Violência doméstica contra a mulher no contexto da atenção primária à saúde: revisão integrativa/ Domestic violence against women in the context of primary health care: integrative review

Maria do Rosário Andrade Barreto Ferreira, Karine Andrade Brito de Souza, Maria Cristina de Camargo Fonseca, Vitória Solange Coelho Ferreira

Abstract


Introdução. A violência é um fenômeno que atinge tanto homens quanto mulheres, embora de forma diferente: enquanto neles a ocorrência é principalmente em locais públicos, nelas as agressões são mais frequentes dentro do próprio lar. As mulheres são as que mais utilizam os serviços, seja para seu próprio atendimento ou de familiares, amigos, conhecidos. No Brasil, a Atenção Básica é considerada a porta de entrada e centro de comunicação dos serviços de saúde. O objetivo é identificar na literatura o conhecimento sobre violência doméstica contra a mulher no contexto da Atenção Primária à Saúde. Metodologia. Revisão integrativa da literatura realizada no portal BVS e na MEDLINE, com descritores: “violência doméstica”, “violência contra a mulher”, “Atenção Primária a Saúde”, sendo inseridos 13 estudos. Resultados e Discussão: Nos estudos selecionados, identificou-se cinco pontos abordados sobre VDCM: identificação, abordagem, notificação, encaminhamento e necessidade de Educação Permanente. Os profissionais de saúde estão despreparados para atender casos de VDCM, conseguem identificar principalmente as lesões físicas, focam na abordagem biológica, não realizam a notificação de forma compulsória, e muitas vezes priorizam o encaminhamento dos casos. Pelo seu despreparo, faz-se necessário ações de Educação Permanente sobre o assunto. Conclusão: Foi possível verificar que muitas mulheres ainda são vítimas de violência doméstica, mesmo diante de legislações que promovam ações para a diminuição dessas ocorrências. Muitos profissionais não se sentem preparados e não estão capacitados para abordar situações de violência doméstica, o que representa um entrave no rastreio e atendimento dos casos

Keywords


violência doméstica, violência contra a mulher, Atenção Primária a Saúde.

References


ACOSTA, D.F. et al. Aspectos éticos e legais no cuidado de enfermagem às vítimas de violência doméstica. Texto Contexto Enferm, v.26, n.3, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072017000300311.

ALMEIDA, L.R.; SILVA, A.T.M.C.; MACHADO, L.S. O objeto, a finalidade e os instrumentos do processo de trabalho em saúde na atenção à violência de gênero em um serviço de atenção básica. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.18, n.48, p.47-59, 2014.

AMARIJO, C.L.; et al. Assimilação teórica e prática da violência doméstica: profissionais de enfermagem atendendo vítimas na atenção primária. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, v.26, 2018.

ARBOIT, J., et al. Violência doméstica contra mulheres rurais: práticas de cuidado desenvolvidas por agentes comunitários de saúde. Saúde Soc. São Paulo, v.27, n.2, p.506-517, 2018.

ARBOIT, J.; PADOIN, S.M.M., VIEIRA, L.B. Violence against women in Primary Health Care: Potentialities and limitations to identification. Aten Primaria. v. 52, n.1, p. 14-21, 2019.

BOZZO, A.C.B.; et al. Violência doméstica contra a mulher: caracterização dos casos notificados em um município do interior paulista. Rev enferm UERJ, Rio de Janeiro, v.25, 2017.

BORSOI, T.S.; BRANDÃO, E.R.; CAVALCANTI, M.L.T. Ações para o enfrentamento da violência contra a mulher em duas unidades de atenção primária à saúde no município do Rio de Janeiro. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.13, n.28, p.165-74, jan./mar. 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher. Princípios e Diretrizes. Série C. Projetos, Programas e Relatórios. Brasília, 2004.

BRASIL. Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Política Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Brasília, 2011a.

BRASIL. Secretaria Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Rede de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Brasília, 2011b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Série E. Legislação em Saúde. Brasília, 2012a.

BRASIL. Ministério da Saúde. Glossário Temático. Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Série A. Normas e Manuais Técnicos. 2ª ed. Brasília, 2012b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento? Brasília, 2018.

CORDEIRO, K.C.C. Formação profissional e notificação da violência contra a mulher. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 29, n. 3, p. 209-217, jul./set. 2015.

COSTA, M.C.; et al. Violência doméstica contra a mulher em contexto rural: reconhecimento das estratégias de atenção. Rev Bras Promoç Saúde, v.32, 2019.

COUTINHO, L.R.P.; BARBIERI, A.R.; SANTOS, M.L.M. Acolhimento na Atenção Primária à Saúde: revisão integrativa. Saúde Debate. Rio de Janeiro, v. 39, n. 105, p.514-524, abr-jun, 2015.

GOMES, N.P.; et al. Significado da capacitação profissional para o cuidado da mulher vítima de violência conjugal. Esc Anna Nery, v. 17, n. 4, p. 683-689, out/dez, 2013.

GUIMARÃES, M.C.; PEDROZA, R.L.S. Violência contra a mulher: problematizando definições teóricas, filosóficas e jurídicas. Psicologia & Sociedade, v.27, n.2, p.256-266, 2015.

HASSE, M.; VIEIRA, E.M. Como os profissionais de saúde atendem mulheres em situação de violência? Uma análise triangulada de dados. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 38, n. 102, p. 482-493, jul-set, 2014.

HOLANDA, E.R.; et al. Fatores associados à violência contra as mulheres na atenção primária de saúde. Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza, v. 31, n.1, p. 1-9, jan./mar., 2018.

IPEA - INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA. Datafolha. Visível e Invisível: A vitimização da mulher no Brasil, 2ª Ed., 2019.

LEITE, A.C.; FONTANELLA B.J.B. Violência doméstica contra a mulher e os profissionais da APS: predisposição para abordagem e dificuldades com a notificação. Rev Bras Med Fam Comunidade., v.14, n.41, p.2059, 2019.

LIRA, C.E.P.R.; SILVA, P.P.A.C.; TRINDADE, R.F.Z. Conduta dos agentes comunitários de saúde diante de casos de violência familiar. Rev. Eletr. Enf., v.14, n.4, p.928-36, oct./dez. 2012.

KIND, L. et al. Subnotificação e (in)visibilidade da violência contra mulheres na atenção primária à saúde. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.29, n.9, p.1805-1815, set, 2013.

MACHADO, M.E.S. et al. Percepção de profissionais de saúde sobre violência contra a mulher: estudo descritivo. Online braz j nurs [internet], v. 16, n. 1, p. 209-217, jun, 2017.

MENDES, K. D. S; SILVEIRA, R. C. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão Integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na Enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 758-764, Out-Dez., 2008.

MOREIRA, T.N.N.F.; et al. A construção do cuidado: o atendimento às situações de violência doméstica por equipes de Saúde da Família. Saúde Soc. São Paulo, v.23, n.3, p.814-827, 2014.

NASCIMENTO, V. F. do; et al. Desafios no atendimento à casos de violência doméstica contra a mulher em um município matogrossense. Arq. Cienc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 23, n. 1, p, 15-22, jan./abr. 2019.

PORTO, R.T.S.; BISPO JÚNIOR, J. P.; LIMA, E.C. Violência doméstica e sexual no âmbito da Estratégia de Saúde da Família: atuação profissional e barreiras para o enfrentamento. Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.24, n.3, p. 787-807, 2014.

SALCEDO-BARRIENTOS, D.M. et al. Como os profissionais da Atenção Básica enfrentam a violência na gravidez? Rev. Latino-Am., v.22, n.3, p. 448-53, maio-jun. 2014.

SANTOS, S. C.; et al. Violência contra a mulher: como os profissionais na atenção primária à saúde estão enfrentando esta realidade? Revista Saúde e Pesquisa, v. 11, n. 2, p. 359-368, maio/ago, 2018.

SIGNORELLI, M.C.; AUAD, D.; PEREIRA, P.P.G. Violência doméstica contra mulheres e a atuação profissional na atenção primária à saúde: um estudo etnográfico em Matinhos, Paraná, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.29, n.6, p.1230-1240, jun, 2013.

SIGNORELLI, M.C.; TAFT, A.; PEREIRA, P.P.G. Violência doméstica contra mulheres, políticas públicas e agentes comunitários de saúde na Atenção Primária Brasileira. Ciência & Saúde Coletiva, v.23, n.1, p.93-102, 2018.

SILVA, B. V. et al. Perspectivas da equipe de enfermagem sobre as repercussões comportamentais e físicas da violência no trabalho. Brazilian Journal of Development, v.6, n.9, p. 66626-66636, 2020.

VISENTIN F. et al. A enfermagem na atenção primária ao cuidar de mulheres em situação de violência de gênero. Invest Educ Enferm. v. 33, n.3, p.556-564, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-427

Refbacks

  • There are currently no refbacks.