Recurso didático acessível sobre processos de separação de misturas para alunos com deficiência visual / Accessible didactic resource on mixing separation processes for visually impaired students

Aires da Conceição Silva, Thamiris Pereira Cid, Anne Caroline da Silva Rocha, Vanessa de Souza Nogueira Penco, Ana Paula Sodré da Silva Estevão

Abstract


Recursos didáticos acessíveis são muito importantes para alunos com deficiência visual. Na área de Química há uma escassez de materiais adaptados para alunos com baixa visão e de materiais em braille para alunos cegos. O presente trabalho versa sobre a produção de um material didático acessível para alunos com deficiência visual na temática dos processos de separação de misturas e dialoga com pesquisadores como Almeida, Sassaki, Cerqueira e Ferreira, que dissertam sobre a importância do material adaptado para pessoas cegas e com baixa visão, e das suas respectivas avaliações. O recurso didático elaborado é ampliado para alunos com baixa visão, contendo contrastes adequados e fonte especializada. Além disso, esse material também é impresso em braille para contemplar alunos cegos e as figuras são apresentadas em relevo com diferentes texturas utilizadas em sua confecção. O material produzido foi avaliado por dois revisores cegos e, posteriormente, por seis alunos em sala de aula, todos do Instituto Benjamin Constant (IBC). O recurso didático gerado foi bem aceito pelo público envolvido na pesquisa e profícuo no entendimento de todos os processos de separação de misturas. Por ter sido aprovado, o material foi depositado na Divisão de Desenvolvimento e Produção de Material Especializado (DPME) do IBC, compondo a listagem de materiais da instituição, a fim de que seja solicitado por instituições públicas de ensino que atendam alunos com deficiência visual.

 


Keywords


Deficiência visual, Ensino de Química, Recurso didático, Educação Inclusiva.

References


ALMEIDA, M. G. S. Ver além do visível: a imagem fora dos olhos. 2017. 238f. Tese (Doutorado em Literatura, Cultura e Contemporaneidade). Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

BRASIL. Decreto nº 9005, de 14 de março de 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/D9005.htm. Acesso em: 25 set. 2018.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União, Brasília, 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 23 nov. 2018.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Diário Oficial da União. Brasília, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm. Acesso em: 23 nov. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2016. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br. Acesso em: 27 abr. 2019.

CERQUEIRA, J. B.; FERREIRA, E. M. B. Os recursos didáticos na Educação Especial. Revista Benjamin Constant, Rio de Janeiro, n. 5, p.15-20, 1996.

CID, T. P. Cinética química na ponta dos dedos: um recurso de tecnologia assistiva para alunos com deficiência visual. 2017. 85f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Química). Instituto Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, n. 22, p. 89-100, jan.-abr., 2003.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FRANÇA, M. O.; ARAÚJO, S. A.; ROCHA, M. E. O ensino de química para estudantes com deficiência visual: Desafios e possibilidades. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n. 8, p. 57156-57177, ago., 2020.

INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT. 150 anos do Instituto Benjamin Constant. Rio de Janeiro: Ministério da Educação, Fundação Cultural Monitor Mercantil, 2007.

MORTIMER, E.; MACHADO, A. Química: Ensino Médio. 2. ed. São Paulo: Scipione, 2013.

SÁ, E. D.; CAMPOS, I. M.; SILVA, M. B. C. Atendimento Educacional Especializado – deficiência visual. Brasília: SEESP/SEED/MEC, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_dv.pdf. Acesso em: 20 ago. 2019.

SANTOS, L. S. Produção de uma estação de tratamento de água bidimensional tátil para alunos com deficiência visual. 2019. 65f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Licenciatura em Química). Instituto Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.

SASSAKI, R. K. Nada sobre nós, sem nós: da integração à inclusão – Parte 2. Revista Nacional de Reabilitação, n. 58, p. 20-30, set.-out., 2007.

UNESCO. Declaração de Salamanca sobre Princípios, Políticas e Práticas na área das Necessidades Educativas Especiais. 1994. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000139394. Acesso em: 12 abr. 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-399

Refbacks

  • There are currently no refbacks.