Personagens adolescentes na websérie “Skam”: um estudo sobre comunicação e narrativa transmídia/ Teenage characters in the “Skam” webseries: a study on transmedia communication and narrative

Pedro Vinícius Deógenes Miguel, Ítala Clay de Oliveira Freitas

Abstract


Esta pesquisa tem por objetivo a análise da websérie “Skam”, visando compreender o processo de comunicação na articulação de significações para a representação da adolescência, tendo por base as características de uma narrativa transmídia. Justifica-se pela grande repercussão obtida entre o público-alvo e a necessidade atual de se produzir reflexão crítica sobre produtos midiáticos para adolescentes. Transmitida entre 2015 e 2017, esta websérie norueguesa se popularizou mundialmente com a distribuição de seu conteúdo em diversas plataformas digitais e com o grande índice de participação dos jovens. O estudo foi realizado a partir de uma pesquisa de natureza qualitativa e exploratória. Dentre os procedimentos metodológicos destaca-se a pesquisa bibliográfica e a análise de episódios, nos quais se observou a construção do enredo e das personagens, além das questões sociais que definem os seus conflitos, como o feminismo e a sexualidade. A fundamentação teórica ampara-se no diálogo com autores de estudos de mídia comparada, narrativa transmídia e semiótica, tais como Henry Jenkins, Lucia Santaella, Floyd Merrell, Muniz Sodré, Janet Murray e Marcelo Bulhões.

 


Keywords


comunicação, narrativa transmídia, websérie, adolescentes, Skam.

References


BULHÕES, Marcelo. A ficção nas mídias: um curso sobre narrativa nos meios audiovisuais. São Paulo: Ática, 2009.

COUTINHO, Lídia Miranda. Malhação e a Representação Midiática da Juventude Brasileira. In: INTERCOM - XXXII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Curitiba, 2009.

COUTINHO, Lúcia Loner. A vida adolescente levada a sério: identidade teen e cultura das séries. 2012-2016. Tese (Doutorado em Comunicação Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Rio Grande do Sul, 2016.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

JENKINS, Henry. A cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2009.

KEARNEY, Richard. On Stories. London & New York: Routledge, 2002.

MERRELL, Floyd. A semiótica de Charles Sanders Peirce hoje. Ijuí: Ed. Unijuí, 2012.

MURRAY, Janet H. Hamlet no Holodeck. O futuro da narrativa no ciberespaço. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

OLIVEIRA, Beatriz Ouro Preto de. As adaptações americanas de séries britânicas para jovens: Skins e The Inbetweeners. 2014. 102 f., il. Monografia (Bacharelado em Comunicação Social)—Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e pesquisa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1989.

SANTAELLA, Lúcia. Matrizes da Linguagem e Pensamento: sonora visual e verbal. São Paulo: Ed. Iluminuras, 2001.

SANTAELLA, Lúcia. O que é Semiótica. Editora Brasiliense, 2002.

SODRÉ, Muniz. Antropológica do espelho: uma teoria da comunicação linear e em rede. Petrópolis: Vozes, 2002.

SUNDET, Vilde. From 'secret' online teen drama to international cult phenomenon: The global expansion of SKAM and its public service mission. Critical Studies in Television: The International Journal of Television Studies, 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-381

Refbacks

  • There are currently no refbacks.