O Projeto Aluno Monitor da sala de informática nas escolas da rede Municipal de Santa Maria: Reflexos de uma Formação/ The Monitor Student Project of the computer room in the Santa Maria Municipal schools network: Reflections of a Formation

Eunice Pereira Azenha, Maritê Medianeira Moro Neocatto, Karla Marques da Rocha

Abstract


Este artigo trata de uma pesquisa cuja abordagem é a integração das Tecnologias Educacionais em Rede às práticas pedagógicas dos professores municipais, a partir da implementação do projeto Aluno Monitor da Sala de Informática pelo Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal (NTEM). É um projeto com oficinas de formação, embasado nos procedimentos da pesquisa-ação, que analisou e interpretou, através do WebQDA, as percepções dos participantes nos fóruns do Moodle. A tabulação dos dados do experimento, realizado em 2015, apresentou resultados expressivos, gerando o projeto de dissertação em Tecnologias Educacionais em Rede, na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com a proposta de formação do aluno monitor com perfil protagonista e incentivador da integração das tecnologias educacionais, contribuindo para a cultura da aprendizagem colaborativa na escola. Assim, corroboram-se os resultados do WebQDA, demonstrando, no ciclo da ação e da avaliação da proposta, a possibilidade de multiplicar a formação para toda a rede municipal de ensino de Santa Maria, Rio Grande do Sul.


Keywords


Monitor, Protagonismo, Aprendizagem Colaborativa, Tecnologias, WebQDA.

References


Belloni, M.L. & Bévort, E. (2009). Mídia-Educação: Conceitos, História e Perspectivas. Educação & Sociedade, Campinas, vol.30, n.109, p. 1081-1102. Disponível em: www.cedes.unicamp.br

Braga, D.B. (2015). Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação e Participação Social: possibilidades e contradições. São Paulo: Cortez, 2015.

Castells, M. (2009). A Sociedade em Rede. A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura. 5ª ed. São Paulo: Paz e Terra.

Costa, A.C.G. (2000). Protagonismo juvenil: adolescência, educação e participação. Salvador: Fundação Odebrecht.

Duran, D. & Vidal, V. (2007). Tutoria. Aprendizagem entre Iguais. Porto Alegre: Artmed.

Fernandes, J. H. C. (2003). Qual a prática do desenvolvimento de software? Revista Ciência e Cultura. v. 55, n. 2, p.29-33, abril/maio/junho.

Freinet, C. (1974) O jornal escolar. Lisboa. Ed. Estampa.

Freire, P. (1996). Pedagogia da Autonomia. 31ª ed. São Paulo: Paz e Terra.

Gulo, C. A. J. et al. (2011). Utilizando GCompris na escola. II ENCONTRO NACIONAL DE INFORMÀTICA. Cascavel-PR.

Kenski, V. M. (2014). Tecnologias e Tempo Docente. Campinas, SP: Papirus.

Monereo, C. (2007). Prólogo. Aprender entre iguais e com iguais. In: Duran, D. & Vidal, V. Tutoria. Aprendizagem entre Iguais. Porto Alegre: Artmed.

Morán, J. M. (1995). O vídeo na sala de aula. Revista Comunicação & Educação. USP, São Paulo. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/comueduc/article/view/36131>. Acesso em: 20 ago. 2018.

Piaget, J. (1987). O nascimento da inteligência na criança. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara.

Piaget, J. (2007). Epistemologia Genética. Tradução de Álvaro Cabral. 3ª. ed. São Paulo: Martins Fontes.

Pischetola, M. (2016). Inclusão digital e educação: a nova cultura da sala de aula. Editora Vozes, Editora PUC-Rio.

Sabbatini, R.M.E. (2007) Ambiente de Ensino e Aprendizagem via Internet: A Plataforma Moodle. O que é Moodle? Disponível em http://www.ead.edumed.org.br

Tapscott, D. (2000). Growing Up Digital – The rise of the net generation. In: Demo, P. Conhecimento, Tecnologia e Formação dos Professores das Séries Iniciais. UnB, Brasília, julho de 2000.

Thiollent, M. (2011) Metodologia da Pesquisa-Ação. 18ª ed. São Paulo: Cortez.

Thiollent, M. & Oliveira, L. (2016). Participação, cooperação, colaboração na relação dos dispositivos de investigação com a esfera da ação sob a perspectiva da pesquisa-ação. In: Atas - Investigação Qualitativa em Ciências Sociais. v.3.

Torres, P.L. (2004). Laboratório on-line de aprendizagem: uma proposta crítica de aprendizagem colaborativa para a educação. Tubarão: Ed. Unisul.

Tripp, D. (2005) Pesquisa-ação: Uma introdução metodológica. Educação e Pesquisa, v. 31, n. 3, p. 443-446. São Paulo.

Vergueiro, W. (2014). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2.

Vygotsky, L. S. (1988) A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-323

Refbacks

  • There are currently no refbacks.