Educação permanente e clínica ampliada: um novo paradigma de cuidado/Continuing education and expanded clinic: a new paradigm of care

Hayanne Christine Teixeira Paz Azanki, Camila Elias da Silva Gonçalves, João Vitor Parreira Costa, Valéria da Costa Marque Vuolo

Abstract


A assistência atual em saúde requer condutas fundamentadas na proposta de um cuidado integral, voltado para o sujeito e não mais para a doença. Visando a atenção integral por meio do trabalho em equipe multiprofissional, o atual trabalho propõe relacionar o relato de experiência de uma prática de clínica ampliada proposta pelo MT-Hemocentro e acadêmicos do projeto de extensão “Doença Falciforme: a dor que vem do sangue”, com uma revisão bibliográfica sobre o tema, enfatizando os conceitos de educação permanente e clinica ampliada, basilares para a construção de um projeto de intervenção em saúde que ultrapassem a ótica biomédica em direção a novas formas de cuidado.


Keywords


Hemofilia,Clínica Ampliada,Intersetorialidade, Educação Permanente, Winnicott.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Humaniza SUS: clínica ampliada e compartilhada. Brasília, DF, 2009. 64 p. Disponível em: . Acesso em: 24 de julho de 2019. BRASIL.

BETTANIN, S. M.; RODRIGUES, J. C.; BACCI, M. R. Educação permanente em saúde como instrumento da qualidade assistencial. Brazilian Journal of Development. Curitiba, v. 6, n. 7, p. 42986-42992, jul. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Manual de hemofilia. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2015. 82p. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_hemofilia_2ed. pdf>. Acesso em: 24 de julho de 2019.

LEMOS, Cristiane Lopes Simão. Educação Permanente em Saúde no Brasil: educação ou gerenciamento permanente? Ciência & Saúde Coletiva, 21(3):913-922, 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/csc/v21n3/1413-8123-csc-21-03-0913.pdf>. Acesso em: 24 de julho de 2019.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. 64p. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33856/396770/Pol%C3%ADtica+Nacional+de+Educa%C3%A7%C3%A3o+Permanente+em+S a%C3%BAde/c92db117-e170-45e7-9984-8a7cdb111faa> Acesso em: 25 de julho de 2019.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento? Brasília: Ministério da Saúde, 2018.73p. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_educacao_permanente_saude_ fortalecimento.pdf>. Acesso em: 25 de julho de 2019.

SUNDFELD, Ana Cristina. Clínica ampliada na atenção básica e processos de subjetivação: relato de uma experiência. Rio de Janeiro: Physis Revista de Saúde Coletiva, v.20, n.4, p. 1079-1097, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/physis/v20n4/a02 v20n4.pdf>. Acesso em: 24 de julho de 2019.

WINNICOTT, Donald W. A criatividade e suas origens. In: WINNICOTT, Donald W. O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago, 1975. Acesso em: 24 de julho de 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-313

Refbacks

  • There are currently no refbacks.