As dificuldades de comunicação no processo de atendimento médico ao público surdo em unidades de pronto atendimento - UPA / Communication difficulties in the process of medical attendance to the deaf public at units of emergency service – UPA

Wictor Hugo Oliveira Leles, Álique Franco Pinheiro Alves Capop

Abstract


INTRODUÇÃO: O público surdo encontra barreiras quando definidas de atendimento médico que comprometem a qualidade da consulta e a satisfação dos mesmos. Segundo o Censo do IBGE de 2010 - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no Brasil existem 2.143.173, obrigatoriamente com deficiência auditiva severa, e mais de 9,7 milhões com algum tipo de deficiência auditiva, podendo ser incluído na cultura surda ou na cultura ouvinte , tornando-se pacientes com especificidades totalmente distintas. Assim, esta pesquisa justifica-se ao analisar as falhas de comunicação existentes no processo de atendimento médico, uma vez que as chances de diagnósticos equivocados, erros em prontuários, constrangimentos, não adesão ao tratamento, sofrimento e insatisfação do paciente Surdo podem ser maiores, criando uma fragilidade no processo de interação médico-paciente.OBJETIVOS: Investigar as dificuldades de comunicação existentes no processo de atendimento médico ao público surdo em Unidades de Pronto Atendimento - UPA. MÉTODO: Pretende-se realizar uma investigação por meio de uma pesquisa prática com uma aplicação de um questionário no UPAS com o intuito de analisar as principais dificuldades de comunicação existente no ambiente de pronto atendimento médico. REVISÃO:No contexto da relação pessoa surda e assistência à saúde, o contato com o médico se depara com falta de informação do médico sobre essas pessoas e com a insegurança por não conhecer a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) ou pela falta de esforço para promover uma comunicação de qualidade com o surdo. Assim, os pacientes surdos buscam o sistema de saúde com menos frequência que os ouvintes, referindo, como principais dificuldades, o medo, a frustação e a desconfiança antecedentes dessa realidade, tendo em vista que muitos médicos não explicam que serão anteriores, e, na A maioria das vezes, a consulta é finalizada sem o paciente entendido seu diagnóstico ou qualidad e dos medicamentos que foram prescritos. Dessa forma, é importante compreender a inclusão do conhecimento da Libras no processo de atendimento e na relação médico-paciente. Para que haja então, uma comunicação e desenvolta o atendimento e abordagem ao paciente surdo.CONCLUSÃO: Diante desse cenário, espera-se que a relação médico-paciente surdo alcance uma comunicação efetiva, sendo transmitido confiança e segurança ao paciente durante o atendimento, para que o deficiente auditivo possa receber um atendimento igualitário e humanizado, não prejudicando a terapia a ser instituída.


Keywords


Comunicação, Surdos, Libras, Médico-paciente, UPA.

References


http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2009/v7n3/a166-170.pdf

https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342005000400007

https://www.ibge.gov.br/apps/snig/v1/?loc=0&cat=-1,-2,-3,128&ind=4643

https://www.scielo.br/pdf/eins/v8n1/pt_1679-4508-eins-8-1-0080.pdf




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-271

Refbacks

  • There are currently no refbacks.