Diagnósticos de hiperplasia benigna e câncer de próstata em um Município do Sudoeste Goiano: análise de 20 anos/ Diagnoses of benign hyperplasia and prostate cancer in a City of Southwest Goias: 20-year analysis

Endy Silva Pinheiro, Pedro Henrique Guimarães Carneiro, Eduardo Henrique Vieira Araújo, Aline Soares de Oliveira, Diogo Velasco Valadão, Severino Correia do Prado Neto, Leana Ferreira Crispim

Abstract


No mundo, a doença mais comum da próstata é uma hiperplasia prostática benigna (HPB), que constringe e afila o canal uretral, gerando uma obstrução parcial ou total da uretra. Já o câncer prostático (CaP) é o segundo tipo de câncer mais frequente em homens no mundo e está relacionado à quinta principal causa de óbitos. Veja que HPB e o CaP são importantes na saúde dos homens, que possuem alta incidência e prevalência e que a literatura sobre os dados epidemiológicos dessas na região do sudoeste goiano doenças é escassa, esse trabalho teve por objetivo fazer um levantamento de todos os laudos de biópsias prostáticas emitidos nos últimos 20 anos em um município da região, para caracterizar a sua frequência e relacionar com a idade dos homens acometidos.Com esse estudo, foi possível detectar uma alta frequência de tais doenças na cidade, pois mais da metade de todos os laudos emitidos durante os vinte anos eram de HPB e CaP, representando 54,5% (n = 756), dos quais mais de 50% foram de HPB. A idade média dos diagnosticados com câncer foi superior ao HPB, respectivamente 70,9 e 68,2 anos. Com um perfil demográfico em mudança e um crescente da população em quase todas as sociedades, é inevitável que a HPB e o CaP se tornem ainda mais prevalentes e um grande desafio para todos os sistemas de saúde, sendo importante ampliar os investimentos em ações de saúde com foco em medidas educativas e preventivas para população masculina. A idade média dos diagnosticados com câncer foi superior ao HPB, respectivamente 70,9 e 68,2 anos.Com um perfil demográfico em mudança e um crescente da população em quase todas as sociedades, é inevitável que a HPB e o CaP se tornem ainda mais prevalentes e um grande desafio para todos os sistemas de saúde, sendo importante ampliar os investimentos em ações de saúde com foco em medidas educativas e preventivas para população masculina. A idade média dos diagnosticados com câncer foi superior ao HPB, respectivamente 70,9 e 68,2 anos. Com um perfil demográfico em mudança e um crescente da população em quase todas as sociedades, é inevitável que a HPB e o CaP se tornem ainda mais prevalentes e um grande desafio para todos os sistemas de saúde, sendo importante ampliar os investimentos em ações de saúde com foco em medidas educativas e preventivas para população masculina.


Keywords


Próstata, Hiperplasia, Câncer de Próstata.

References


AHDOOT M, WILBU AR, REESE SE, LEBASTCHI AH, MEHRALIVAND S, GOMELLA PT, et al. MRI-targeted, systematic, and combined biopsy for prostate cancer diagnosis. N Engl J Med, v. 382, n. 10, p. 917-28, 2020.

ARAÚJO JS, MATOS KMS, CARDOSO FILHO LI. A prevalência do câncer de próstata em uma cidade do interior de Goiás. Revista Vita et Sanitas da Faculdade União Goyazes, v. 12, n.1, p. 16-26, 2018.

BRASILEIRO FILHO G. Bogliolo: Patologia. 9ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2016.

CALOGERO AE, BURGIO G, CONDORELLI RA, CANNARELLA R, VIGNERA SL. Epidemiology and risk factors of lower urinary tract symptomsbenign prostatic hyperplasia and erectile dysfunction. Aging Male, v. 22, n.1, p. 1-8, 2018.

CHUGHTAI B, FORDE JC, THOMAS DDM, LAOR L, HOSSACK T, WOO HH, et al. Bening prostatic hyperplasia. Nat Rev Dis Primers, v.2, p.1-13, 2016.

DANIYAL M, SIDDIQUI ZA, AKRAM M, ASIF AM, SULTANA S, KHAN A. Epidemiology, etiology, diagnosis and treatment of prostate cancer. Asian Pac J Cancer Prev, v.15, n. 22, p.9575-8, 2014.

EGAN KB. The epidemiology of benign prostatic hyperplasia associated with lower urinary tract symptoms: prevalence and incident rates. Urol Clin North Am, v.43, n.3, p. 289-97, 2016.

FILIPPOU P, FERGUSON JE, NIELSEN ME. Epidemiology of prostate and testicular cancer. Semin Intervent Radiol, v.33, n. 3, p.182-5, 2016.

INCA – INSTITUTO NACIONAL DO C NCER. Câncer de Próstata. 2019. Disponível em < https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-prostata > Acesso em: 31 de janeiro de 2020.

KIM SH, KWON W, JOUNG JW. Impact of benign prostatic hyperplasia and/or prostatitis on the risk of prostate cancer in korean patients. World J Mens Health, v. 38, p. 2-8, 2020.

LIM KB. Epidemiology of clinical benign prostatic hyperplasia. Asian J Urol, v. 4, n. 3, p.148-51, 2017.

KUMAR V, ABBAS, KA, ASTER JC. Robbins e Cotran: Patologia - Bases Patológicas das Doenças. 9ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

LEAL FS, GONÇALVES SJC, NASCIMENTO JC. Epidemiologia do câncer de próstata do município de vassouras entre 2010 a 2014. Pró-UniverSUS. v.7, n. 2, p.43-6, 2016.

LEE DJ, MALLIN K, GRAVES AJ, CHANG SS, PERSON DF, RESNICK MJ, et al. Recent changes in prostate cancer screening practices and prostate cancer epidemiology. J Urol, v. 198, n.6, p.1230-40, 2017.

LÓPEZ AIR, MESA JCP, BATISTA YC, LORENZO LEG. Actualización sobre cáncer de próstata. Correo Científico Médico de Holguín, v. 21, n. 3, p 876-87, 2017.

MCNICHOLAS T, KIRBY R. Benign prostatic hyperplasia and male lower urinary tract symptoms (LUTS). BMJ Clin Evid., v. 2011, n. 1801, p. 1-23, 2011.

PERNAR CH, EBOT EM, WILSON KM, MUCCI LA. The epidemiology of prostate cancer. Cold Spring Harb Perspect Med, v.8, n. 12, p.1-12, 2018.

RAMOS GP, PADILHA AS, CARVALHO TGML, MENDES GAA. Importância de exames clínico-laboratoriais no diagnóstico precoce do câncer de próstata. Revista Interdisciplinar de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 5, n.1, p.67-78, 2017.

SARRIS AB, CANDIDO FJLF, FILHO CRP, STAICHAK RL, TORRANI ACK, SOBREIRO BP. Câncer de próstata: Uma breve revisão atualizada. Visão Acadêmica, v. 19, n.1, p.137-51, 2018.

SILVA JFS, MATTOS IE, AYDOS RD. Tendência de mortalidade por câncer de próstata nos estados da Região Centro-Oeste do Brasil, 1980-2011. Rev Bras epidemiol, p. 395-406, 2014.

TATT FK. Singapore urological association clinical guidelines for male lower urinary tract symptoms/benign prostatic hyperplasia. Singapore Med J, v.8, n.58, p.473-80, 2017.

ZAMBRA FMB. Análise imunogenética e de expressão do HLA-G em câncer de próstata e hiperplasia prostática benigna. Porto Alegre: UFRGS, Tese (Doutorado), 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-268

Refbacks

  • There are currently no refbacks.