Análise linguística, semiótica ou gramatical? As instruções oficiais brasileiras entre formas e usos da língua / Linguistic, semiotic or grammatical analysis? The official brazilian instructions between forms and uses of the language

Thaynnáh Cibelly Caetano Silva, Sônia Virginia Martins Pereira, José Bruno da Silva Paulino

Abstract


Neste trabalho, apresenta-se uma análise comparativa entre as diretrizes estabelecidas em referenciais curriculares oficiais brasileiros para o ensino da língua portuguesa, na educação básica, com o intuito de se destacar concepções e encaminhamentos teórico-metodológicos no ensino da análise linguística e da gramática. Para a análise interpretativa dos dados foram consideradas as pesquisas de linguistas brasileiros que, a partir de diversas abordagens teóricas, têm orientado o ensino de gramática da língua portuguesa (ANTUNES, 2007; GERALDI, 1997; TRAVAGLIA, 1996). O corpus constituído como objeto de estudo são os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) caracterizando a pesquisa como uma análise documental, sob enfoque qualitativo-interpretativista. A construção metodológica da pesquisa desenvolveu-se por etapas: i) Revisão bibliográfica dos estudos sobre o ensino da análise linguística/gramática, dos autores citados; ii) Levantamento das orientações dos PCN sobre o eixo da análise linguística; iii) Levantamento das orientações da BNCC sobre o eixo da análise linguística/semiótica; iv) Análise comparativa das orientações teórico-metodológicas para o ensino da gramática/análise linguística/semiótica, entre os PCN e a BNCC. Como considerações parciais do estudo, evidencia-se uma das contribuições dos referenciais curriculares: o aprofundamento da reflexão acerca do estudo e da análise de elementos linguístico-discursivos, tomados como objetos de ensino de língua portuguesa e focalizados desde os PCN, com sua ampliação na BNCC, trabalhando os gêneros discursivos também em seus traços léxico-semânticos, de modo a permitir uma visão pedagógica contemporânea para as práticas de linguagem e as formas pelas quais os textos são produzidos e circulam socialmente.


Keywords


referenciais, língua portuguesa, análise linguística/semiótica, gramática.

References


ANTUNES, Irandé. Que gramáticas existem? In ANTUNES, Irandé. Muito além da gramática: por um ensino de línguas sem pedras no caminho. São Paulo: Parábola Editorial, 2007. Cap. 2, p. 25-34.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: . Acesso: 21 abr. 2019.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília : MEC/SEF, 1998. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2019.

GERALDI, João Wanderlei. O texto na sala de aula. 2ª Ed. São Paulo: Ática, 1997.

MENDONÇA, M. Análise linguística no ensino médio: um novo olhar, um outro objeto. In: BUNZEN, C; MENDONÇA, M. org. Português no ensino médio e formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Concepções de Gramática. In. TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. São Paulo: Cortez, 1996. Cap. 3, p. 24-37.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Concepções de Linguagem. In. TRAVAGLIA, Luiz Carlos. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. São Paulo: Cortez, 1996. Cap. 2, p. 21-23.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-255

Refbacks

  • There are currently no refbacks.