Sucesso reprodutivo da cactácea nativa, xique-xique (Pilosocereus Gounellei), em população natural / Reproductive success of native cactaceous, chiquette (Pilosocereus Gounellei), in natural population

Emerson Serafim Barros, Vagner Sousa da Costa, Weleson Barbosa da Fonseca, Joana D'Arck Pê de Nero, Paulo Marks de Araújo Costa, Vênia Camelo de Souza, Gilvaneide Alves de Azeredo

Abstract


Algumas cactáceas são endêmicas do Brasil, ocorrendo em todo o território Nordestino e na região Sudeste apenas no estado de Minas Gerais, com ocorrência na Caatinga e Cerrado. As populações dessa espécie têm sido drasticamente afetadas pela exploração insustentável, correndo risco de extinção. Dessa forma, o estudo sobre métodos de propagação sexuada de cactáceas é indispensável para a conservação das espécies. Na área selecionada (Bananeiras), foram marcadas 30 plantas da espécie xique-xique (Pilosocereus gounellei). No ano de 2019 foram marcados 100 botões, sendo 50 de autopolinização e 50 de polinização cruzada. Em 2020 foram marcados 120, sendo 60 para cada tratamento. Os frutos obtidos desses dois tratamentos de polinização foram levados para o laboratório de Biologia, onde foram realizadas a biometria e a contagem das sementes. O teste de geminação foi realizado no Laboratório de Tecnologia de Sementes do CCHSA, testando-se duas temperaturas (30 e 35 C°) com as sementes oriundas dos dois tratamentos de polinização, com 4 repetições de 50 sementes para cada tratamento. A temperatura e os tratamentos de polinização influenciaram significativamente a germinação das sementes, pois a 30°C o porcentual de germinação obtido no tratamento de polinização espontânea foi maior, e a 35°C o porcentual de germinação foi menor em ambos os tratamentos de polinização. O sucesso reprodutivo foi maior no tratamento de polinização espontânea (28.3%).

Keywords


Polinização, germinação, sistema reprodutivo.

References


ALENCAR, N. L. M. Fisiologia, bioquímica e morfologia da germinação de mandacaru (Cereus jamacaru DC.). 2009. 111p. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia), Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE. 2009. 111p.

BENÍTEZ-RODRÍGUEZ, J.L.; OROZCO-SEGOVIA, A.; ROJAS-ARÉCHIGA, M. Light effect on seed germination of four Mammillaria species from the Tehuacán-Cuicatlán Valley, Central Mexico. The Southwestern Naturalist. v.49, n.1, p.11-17, 2004.

BRAGA, R. Plantas do Nordeste, especialmente do Ceará. 3ª ed. Mossoró: Escola Superior de Agricultura de Mossoró, 1976. 510p.

BRASIL, Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análises de sementes. Brasília: SNDA/ DNDV/CLAV, 1992, 362p.

CAMPOS, Rousseau da Silva; LEMOS, Eurico Eduardo Pinto de; OLIVEIRA, Jaqueline Figueredo de; FONSECA, Fernanda Karina Pereira da; SANTIAGO, Antônio Dias; BARROS, Pericles Gabriel. Polinização natural, manual e autopolinização no pegamento de frutos de pinheira (Annona squamosa L.) em Alagoas. Revista Brasileira de Fruticultura, [S.L.], v. 26, n. 2, p. 261-263, ago. 2004. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0100-29452004000200020.

COLAÇO, Miguel A.s.; FONSECA, Roseneide B.s.; LAMBERT, Sabrina M.; COSTA, Cristiana B.n.; MACHADO, Caio G.; BORBA, Eduardo L.. Biologia reprodutiva de Melocactus glaucescens Buining & Brederoo e M. paucispinus G. Heimen & R. Paul (Cactaceae), na Chapada Diamantina, Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Botânica, [s.l.], v. 29, n. 2, p. 239-249, jun. 2006. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0100-84042006000200005.

LONE, A.B.; TAKAHASHI, L.S.A.; FARIA, R.T.; UNEMOTO, L.K. Germinação de Melocactus bahiensis (CACTACEAE) em diferentes substratos e temperaturas. Scientia Agrária, v. 8, n. 4, p. 365-369, 2007.

LIMA, D. A. Plantas das Caatingas. Academia Brasileira de Ciências. Rio de Janeiro, 1989. 243p.

LUCENA, Emerson Antônio Rocha Melo de. Fenologia, Biologia da Polinização e da Reprodução de Pilosocereus Byles & Rowley (Cactaceae) no Nordeste do Brasil. 188 f. Tese (Doutorado) - Curso de Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.

LUCENA, C. M. de; COSTA, G. M. da; SOUSA, R. F. de; CARVALHO, T. K. N.; MARREIROS, N. de A.; ALVES, C. A. B.; PEREIRA, D. D.; LUCENA, R. F. P. de. Conhecimento local sobre cactáceas em comunidades rurais na mesorregião do sertão da Paraíba (Nordeste, Brasil). Revista Biotemas, Santa Catarina, v. 25, n. 3, p.281-291, 2012.

MENEZES, T. P.; RAMOS, J. D.; BRUZI, A. T.; COSTA, A. C., RAMOS, P. de S. Autopolinização e qualidade de frutos em pitaia vermelha (Hylocereus undatus)., Magistra, Cruz das Almas – BA, V. 27, N.3/4, p.387-394, Jul./Set.2015.

NASCIMENTO, E. H. S. do. Crescimento inicial de mudas de Pilosocereus gounellei subsp. gounellei em diferentes substratos. 2011. 59 f. Monografia (Graduação), Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE.

NYFFELER, R. Phylogenetic relationships in the cactus family (Cactaceae) based on evidence form trnK/matK and trnF sequences. American Journal of Botany, n. 89, p. 312 - 326, 2002.

ROCHA, Emerson Antonio; AGRA, Maria de Fátima. Flora do Pico do Jabre, Paraíba, Brasil: cactaceae juss. Acta Botanica Brasilica, [S.L.], v. 16, n. 1, p. 15-21, jan. 2002. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s0102-33062002000100004.

ROJAS-ARÉCHIGA, M., CASAS, A.; VÁZQUEZ-YANES, C. Seed germination of wild and cultivated Stenocereus stellatus (Cactaceae) from the Tehuacán-Cuicatlán Valley, Central México. Journal of Arid Environments, v.49, p.279-287, 2001.

ROJAS-ARÉCHIGA, M. R.; VÁZQUEZ-YANES, C. V. Cactus seed germination: a review. Journal of Arid Environments, London, v. 44, p. 85-104, 2000.

SILVA, NC; ARAÚJO, DCS; SIQUEIRA, KMM; GAMA, DRS; SILVA, GC; COSTA. ND.2012. Influência do tipo de polinização na produção e qualidade de frutos do meloeiro (Cucumis melo L). Horticultura Brasileira 30: S1307-S1312.

SIMÃO, E.; SOCOLOWSKI, F.; TAKAKI, M. The epiphytic Cactaceae Hylocereus setaceus (Salm-Dick ex DC.) ralf bauer seed germination is controlled by light and temperature. Brazilian Archives of Biology and Technology, v.50, p.655-662, 2007.

SOUZA, V. C.; LORENZI, H. Botânica sistemática: guia ilustrado para identificação das famílias de Angiospermas da flora brasileira. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum. 2005. 639p.

VIEIRA, M. F.; FONSECA, R. S. Biologia reprodutiva em angiospermas: síndromes florais, polinização e sistemas reprodutivos sexuados. Série conhecimento. Viçosa, MG: Ed. UFV, 2014. 34p.

ZAPPI, D.; TAYLOR, N. Cactaceae in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-202

Refbacks

  • There are currently no refbacks.