A coragem da verdade: intelectuais soviéticos frente ao desastre atômico de Tchernóbil / The courage of truth: soviet intellectuals in front of Tchernóbil's atomic disaster

Xênia de Castro Barbosa, Tadisson Silva de Souza, Pedro Rammom dos Santos Silva

Abstract


Apresenta reflexões acerca do posicionamento de intelectuais soviéticos frente ao desastre atômico da Central Elétrica de Tchernóbil, ocorrido em 1986, na Antiga União Soviética. As reflexões ora apresentadas foram desenvolvidas no âmbito da linha de pesquisa História da Ciência e da Técnica, no Núcleo de Estudos Históricos e Literários do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia. A pesquisa que subsidiou as considerações aqui apresentadas classifica-se, quanto ao tipo, como “pesquisa teórica”, e quanto a seu objetivo, como “exploratória”, uma vez que buscou aproximação inicial e básica em relação ao tema, a fim de sistematizar informações para investigações mais detalhadas a serem desenvolvidas futuramente. A abordagem geral do estudo foi qualitativa e quanto à natureza, tratou-se de uma pesquisa básica. Em relação aos procedimentos técnicos, configura-se como pesquisa bibliográfico-documental, tendo centrado as análises em dados qualitativos, com base na Análise do Discurso (AD). Os resultados do estudo apontam para falhas do sistema educacional soviético em prover informações claras acerca dos riscos da técnica de produção de energia elétrica a partir da fissão nuclear, bem como para dificuldades de comunicação entre os intelectuais soviéticos e a sociedade, em função de falhas em seus próprios processos formativos acadêmicos e de pressões do Partido Comunista da União Soviética (PCUS) para manter a crença de que possuía controle sobre a situação.


Keywords


Intelectuais, União Soviética, Desastre.

References


ALEXSIÉVITCH, S. Vozes de Tchernóbil. A história oral do desastre nuclear. São Paulo: Cia das Letras, 2016.

BECK, U. Modernização Reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo, Ed. da Universidade Estadual Paulista, 1997.

FOUCAULT, M. A hermenêutica do Sujeito. São Paulo: Martins Fontes, 2014a.

__________, M. A coragem da verdade. São Paulo: Martins Fontes, 2014b.

HARTOG, F. Regimes de historicidade – presentismo e experiências de tempo. Rio de Janeiro: Autêntica, 2013.

IAEA. International Atomic Energy Agency. Relatório preliminar sobre o acidente de Tchernobyl. 1986.

GIDDENS, A. As Consequências da Modernidade. São Paulo: Editora Unesp, 1991.

GRAMSCI, A. Cadernos do cárcere. v.2. Os intelectuais. O princípio educativo. Jornalismo.

ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

GREENPEACE. Catástrofe de Tchernobyl – as conseqüências para a saúde humana. 2006. Disponível em: < http://www.greenpeace.org/brasil/PageFiles/5027/chernobyl_sumario_executivo.pdf> Acesso em 02 set. 2017.

GONÇALVEZ, Rafael; CASTRO, Alessandro de; CATAPAN, Anderson; CATAPAN, Dariane Cristina. Uma discussão da sustentabilidade e inovação como variáveis para o crescimento e desenvolvimento econômico sustentável. Brazilian Journal of Development, 2016, p. 16-27.

MANACORDA, M. A. História da educação: da Antigüidade aos nossos dias. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1989.

MEL, A. Chernobyl e a Suspensão do Fio do Tempo. Notas sobre Imprensa, Espetáculo e Risco Global. In: Anais do Encontro Nacional de História da Mídia (ALCAR), 2017, disponível em: < file:///C:/Users/NEHLI-01/Downloads/gthistoriajornalismo_alice_melo.pdf > Acesso em 08 de set. 2017

ZIZEK, S. O amor impiedoso [ou sobre a crença]. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-187

Refbacks

  • There are currently no refbacks.