Pedagogia Ambiental Bilíngue: Possibilidades E Desafios De Práticas Ambientais Inclusivas Com Surdos / Bilingual Environmental Pedagogy: Possibilities and Challenges of Inclusive Environmental Practices with the Deaf

Helton Roger da Silva, Ana Cristina Silva Daxenberger, Sheila Costa de Farias, Marcos Antônio Pimentel Pequeno

Abstract


ambiental e a Educação Bilíngue; para isso procurou-se compreender como está sendo desenvolvido a associação dessas duas áreas de ensino em um projeto de educação de aceleração de estudos “Travessia”, nos anos finais do ensino fundamental, da rede regular de ensino, do estado de Pernambuco. O objetivo foi discutir uma educação ambiental (EA) que contemple a língua brasileira de sinais (Libras) como forma de acesso à informação e à formação de indivíduos conscientes sobre seu papel no mundo, por meio da EA inserida no contexto escolar. Este estudo tem caráter qualitativo, utilizando-se de estudo documental e relatos de experiência de dois professores do projeto Travessia. Os dados foram organizados em dois eixos de debate, sendo eles: a concepção sobre EA e o trabalho em sala de aula com a temática; e, a interação em sala de aula. Os dados nos permitem apontar que há necessidade de os sistemas de ensino oferecerem formação docente proporcionando a compreensão sobre a EA bilíngue, observando a interdisciplinaridade e a transversalidade, além dos aspectos relacionados às adaptações curriculares essenciais para o desenvolvimento de uma educação bilíngue aos Surdos e demais educandos.

 


Keywords


Educação ambiental, Educação de Surdos, Transversalidade curricular, Formação docente.

References


BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNC C_20dez_site.pdf. Acesso em: 30 de abril de 2020.

______.Constituição, Brasília: Senado, 1988. Disponível em: . Acesso: 10 de abril 2020. Acesso em 10 de abril de 2020

______. DECRETO 5626, de 22 de dezembro de 2005.. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br> Acesso em 16 de abril de 2020.

______. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. 562 p.

______. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: . Acesso em: 29 de abril de 2020.

______.Lei N°. 10.436/02. Disponível em: . Acesso em: 16 de abril de 2020.

______. Lei Federal Nº. 8069, de 13 de julho de 1990. ECA _ Estatuto da Criança e do Adolescente.

______, Lei 9.795 de 27 de abril de 1999, dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 01 maio. 2020.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: . Acesso em: 05 de maio de 2020.

______. Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente/saúde. Brasília: MEC/SEF, 1997b. 128 p.

______. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, DF, jan. 2008a. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf>Acesso em:10 de abril de 2020.

CAPRA, F. Ecoalfabetização: criação de uma rede de aprendizagem baseada na comunidade. Califórnia: Centro para Ecoalfabetização, 2000.

CAPRA, F. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Cultrix/Amaná Key, 2002.

CARVALHO, I. C. de M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2006. (Coleção Docência em Formação)

CUNHA. F. I., XAVIER, A. R., REGINALDO, S.G., VASCONCELOS, J. G. TAVARES, C.M. Integração e educação ambiental entre escola e comunidade: experiência no bairro João XXIII, Fortaleza, Ceará, Brasil. Revista Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 10, p.78092-78108, oct. 2020. Disponível em https://www.brazilianjournals.com/index.php/BRJD/article/view/18226/14718 Acesso: 28 de novembro de 2020.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: princípios e práticas. 9a ed. São Paulo. Gaia, 2004.

______, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: Princípios e Práticas. 3ª ed. São Paulo; Gaia, 1992.

FRANCO, Valéria Korik. Adaptação Curricular (2007). Disponível em: http://caminhosdainclusao.blogspot.com/. Acesso em 26 Maio. 2020.

GOLDFELD, Márcia. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sócio- interacionista. São Paulo: Plexus, 1997.

GUARINELLO, A. O papel do outro na escrita de sujeitos surdos. São Paulo: Plexus, 2007.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 05/2014. Fixa diretrizes e orienta procedimentos para a correção do fluxo escolar nos Anos Finais do Ensino Fundamental, no âmbito da Rede Pública Estadual de Ensino, através do Projeto Travessia. Disponível em:< http://200.238.105.211/cadernos/2014/20141231/1-PoderExecutivo/PoderExecutivo(20141231).pdf>. Acesso em 12 de maio de 2020.

KOCH, Ingedore. V. A interação pela linguagem. São Paulo: Contexto, 2003.

LACERDA, C.B.F. de. Intérprete de Libras: Em atuação na Educação Infantil e no Ensino Fundamental. 5 a ed. Porto Alegre, Mediação 2010.

PERLIN, G. Identidades surdas. In: SKLIAR, C. (Org.). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 1998.

MENDONÇA, Francisco de Assis. Geografia e meio ambiente. 8ª. Ed. São Paulo. Contexto, 2008.

MOUSINHO, Patrícia. Glossário. In: TRIGUEIRO, André (Coord.). Meio ambiente no século 21. Rio de Janeiro: Sextante, 2003.

QUADROS, R. Estudos surdos I / Ronice Müller de Quadros (org.). – Petrópolis: Arara Azul, 2006.

QUADROS, R. M. Alfabetização e o ensino da língua de sinais. 3. ed. Canoas: Textura, 2000.

______. Educação de surdos: a aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

QUADROS, Ronice Müller de; SCHMIEDT, Magali L. P. Ideias para ensinar português para alunos surdos. Brasília: MEC, SEESP, 2006.

QUADROS, R. M.; KARNOPP, L. B. Língua de Sinais Brasileira. Estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed. 2004.

REIGOTA, Marcos. O que é Educação Ambiental. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

SCHNEIDER, M. D.; ZANETTE, E. N.; CECHELLA, N. C. T. P. Relato de Experiência: metodologia de aprendizagem em projeto, em curso de graduação a distância. Criar Educação, Criciúma, v.1, n.1, 2012. Disponível em: < http://periodicos.unesc.net/criaredu/article/view/2833/2618>. Acessado em: Acessado em: 11 de abril de 2019.

SCHUBERT, S.E de M. Entre a Surdez e a Língua: Outros sujeitos... Novas relações (intérpretes e surdos desvelando sentidos e significados). Curitiba. Editora Prismas, 2015.

SKLIAR, C. Os estudos surdos em educação: problematizando a normalidade. In: Skliar, C. (Org). A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Medicação, 1998.

STROBEL, Karin L. As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis: UFSC, 2008.

TOZONI-REIS, M. F. C. Contribuições para uma pedagogia crítica na educação ambiental: reflexões teóricas. In: LOUREIRO. C. F. B. A questão ambiental no pensamento crítico: natureza, trabalho e educação. Rio de Janeiro: Quartet, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-166

Refbacks

  • There are currently no refbacks.