Avaliação da qualidade microbiológica do leite cru refrigerado por meio do teste de redutase / Evaluation of the microbiological quality of chilled raw milk by means of the reductase test

Raimundo Nonato Silva dos Santos, Simone Melo Vieira

Abstract


No Brasil são produzidos cerca de 33 bilhões de litros de leite anualmente. Nas indústrias de produção de alimentos, principalmente os laticínios, a contaminação microbiológica pode acarretar grandes perdas e prejuízos econômicos, podendo, ainda, causar sério risco à saúde do consumidor final devido à possibilidade da veiculação de bactérias patogênicas. O perfil microbiológico do leite é o principal indicativo de sua qualidade. O método mais utilizado para avaliar a qualidade do leite é a Contagem Padrão em Placas, porém, outra análise utilizada em grande escala nos laticínios é o teste de redutase, por ser um método mais rápido e mais barato. Dessa forma, o objetivo desse trabalho foi avaliar a qualidade microbiológica do leite cru refrigerado recebido em um laticínio da cidade de Uberlândia – MG, por meio do teste de redutase. Ao final do teste foi possível observar diferentes tempos de redução do azul de metileno para as amostras de leite cru refrigerado, caracterizando o teor de contaminação do leite.

 

 


Keywords


Leite. qualidade microbiológica. redutase.

References


ALBERTON, J. et al. Estudo da qualidade do leite de amostras obtidas de tanques de resfriamento em três regiões do estado do Paraná. Arquivo de Ciências Veterinárias e Zoologia da UNIPAR, v. 15, n. 1, p. 5-12, jan./jun., 2012.

BEHMER, M.L.A. Tecnologia do leite: produção – industrialização e análise. São Paulo: Nobel; 1999.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução normativa n.51 de 20 de setembro de 2002. Aprova os Regulamentos Técnico de Produção, Identidade e Qualidade do Leite tipo A, do leite tipo B, do leite tipo C, do leite Pasteurizado e do leite Cru Refrigerado e o Regulamento Técnico da Coleta de Leite Cru Refrigerado e seu Transporte a Granel. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 20 set. Seção 1, p. 13, 2002.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução normativa n.76 de 26 de novembro de 2018. Aprova os Regulamentos Técnicos que fixam a identidade e as características de qualidade que devem apresentar o leite cru refrigerado, o leite pasteurizado e o leite pasteurizado tipo A, na forma desta Instrução Normativa e do Anexo Único. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, 26 nov. Seção 1, p. 9, 2018.

CASTANHEIRA, A. C. G. Controle de Qualidade de Leite e Derivados: Manual Básico Comentado. 2ª Ed. São Paulo – SP. Cap-Lab, 2012.

CRUZ, A. G. (org.) et al. Microbiologia, higiene e controle de qualidade no processamento de leites e derivados. 1. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2019.

HILLERTON, E. Contagem Bacteriana no Leite: Importância para a Indústria e Medidas de Controle. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL SOBRE A QUALIDADE DO LEITE, 2, Curitiba-PR, 2000.

OLIVEIRA, C. A. F. et al. Leites de consumo. In: CRUZ, A. G. (org.) et al. Processamento de leites de consumo. 1. ed. Rio de Janeiro: Els




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-146

Refbacks

  • There are currently no refbacks.