A primeira impressão é a que fica: a discriminação na seleção de trabalhadores LGBTQIA+ em organizações brasileiras / The first impression is what remains: discrimination in the selection of LGBTQIA + workers in Brazilian organizations

Ademir Círico Junior, Carlos Rafael Galvão

Abstract


O presente estudo objetiva analisar quais são os tipos de preconceito enfrentados pela comunidade LGBTQIA+ no mercado de trabalho visando apresentar soluções para o combate da LGBTfobia presentes em organizações brasileiras. O artigo aborda a inclusão da comunidade LGBTQIA+ nas organizações brasileiras e as dificuldades enfrentadas em prol do reconhecimento dos direitos da comunidade. Metodologicamente a pesquisa possui abordagem qualitativa, caracterizando-se como histórica, bibliográfica, documental e descritiva. Preliminarmente constata-se que o preconceito mais frequente contra a comunidade LGBTQIA+ é com relação a sua aparência, visto que, no processo de seleção, entrevistadores sentem-se à vontade para cometer crimes que degradem a imagem do candidato que pertence a comunidade. A falta de vínculo de emprego proporciona uma atmosfera de segurança ao entrevistador para que seja consumado o crime de LGBTfobia ainda no processo de seleção.


Keywords


LGBTQIA+, Mercado de Trabalho, LGBTfobia.

References


ALMEIDA, ALEX SANTOS . A EXPERIÊNCIA DA POPULAÇÃO LGBT NO MERCADO DE TRABALHO DE PALMAS - TO. Palmas – TO, f. 86, 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) - Fundação Universidade Federal do Tocantins.

ANDRADE, Tiago Souza Monteiro. O relacionamento homoerótico na Grécia Antiga. Faces da História, v. 4, n. 2, p. 58-72, 2017.

ANTUNES, Ricardo. A crise, o desemprego e alguns desafios atuais. Serviço Social & Sociedade, v. 1, n. 104, p. 632-636, 2010.

BISCALCHIM, Silvana Maria. Políticas públicas para ingresso da (o) jovem LGBT no mercado de trabalho. Curitiba, 2016. Monografia (Especialização em Gênero e Diversidade) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2016.

BRASIL. Constituição. República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/ConstituicaoCompilado.htm. Acesso em: 27 dez. 2020.

BRASIL. Legislativo. Decreto n. 7716, de 05 de janeiro de 1989. DEFINE OS CRIMES RESULTANTES DE PRECONCEITO DE RAÇA OU DE COR. Diário Oficial da União. Brasília , 05 de janeiro de 1989.

BRUYNE, Paul de; HERMAN, Jacques; SCHOUTHEETE, Marc de. Dynamique de la recherche en sciences sociales: les pôles de la pratique méthodologique, f. 120. 1973. 240 p.

COELHO, Ingrid Mesquita; CERDEIRA, Daniel; HONORATO, Eduardo Jorge San'Tana. OS PROCESSOS RELIGIOSOS JUDAICO–CRISTÃOS E A CONSTRUÇÃO DO MACHISMO. REVES-Revista Relações Sociais, v. 2, n. 2, p. 0281-0290, 2019.

DA FONSECA, Rafaela Aparecida Gonçalves; RIBEIRO, Débora Inácia. Início do movimento político LGBT no Brasil, cultura e visibilidade de identidades sexuais femininas. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 12, p. 94739-94749, 2020.

DA SILVA, Renan Antônio; FERRAZ, Renato Ribeiro Nogueira. Um estudo sobre a inclusão dos LGBTTT no mercado de trabalho. Cadernos de Gênero e Tecnologia, v. 13, n. 42, p. 33-44, 2020.

DANTAS, João Victor Diógenes; GOMES FILHO, Antoniel dos Santos. Diversidade de Gênero no Mercado de Trabalho. ID on line REVISTA DE PSICOLOGIA, v. 13, n. 48, p. 26-39. 2019.

DE SOUSA, Karol Jefessom Alves. As diversas manifestações homofóbicas e suas consequências no cotidiano das minorias LGBT. Revista Clóvis Moura de Humanidades, v. 2, n. 1, p. 27-44, 2016.

DO NASCIMENTO, Heloane Medeiros et al. História oral de LGBTs frente a revelação da identidade de gênero e orientação sexual. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 11, p. 88285-88299, 2020.

DOS SANTOS, Berenice Maria Paludo Rodrigues . PLANEJAMENTO PESSOAL, PARA MELHORAR A APARÊNCIA NA HORA DA SELEÇÃO, PARA UMA VAGA DE EMPREGO. Revista de Administração e Comércio Exterior, v. 2, n. 2, 2017.

FACCHINI, Regina. Sopa de letrinhas?: movimento homossexual e produção de identidades coletivas nos anos 90, f. 151. 2004. 301 p.

FLEURY, Maria Tereza Leme. Gerenciando a diversidade cultural: experiências de empresas brasileiras. Revista de Administração de Empresas, v. 40, n. 3, p. 18-25, 2000.

GOMES, Tamiris; NICOLAU, André. O que mudou após 1 ano da criminalização da LGBTfobia no Brasil?. Catraca Livre. 2020. Disponível em: https://catracalivre.com.br/cidadania/o-que-mudou-apos-1-ano-da-criminalizacao-da-lgbtfobia-no-brasil/. Acesso em: 21 nov. 2020.

IRIGARAY, Hélio Arthur Reis; SARAIVA, Luiz Alex Silva; CARRIERI, Alexandre de Pádua. Humor e discriminação por orientação sexual no ambiente organizacional. Revista de Administração Contemporânea, v. 14, n. 5, p. 890-906, 2010.

IRINEU, Bruna Andrade. Homonacionalismo e cidadania LGBT em tempos de neoliberalismo: dilemas e impasses às lutas por direitos sexuais no Brasil. Revista Em Pauta: teoria social e realidade contemporânea, v. 12, n. 34, 2014.

LULA PRESIDENTE. PROGRAMA DE GOVERNO 2007/2010. Disponível em: https://fpabramo.org.br/csbh/wp-content/uploads/sites/3/2017/04/Programa_de_governo_2007-2010.pdf. Acesso em: 20 nov. 2020.

MELLO, Luiz; AVELAR, Rezende Bruno de; MAROJA, Daniela. Por onde andam as políticas públicas para a população LGBT no Brasil. Sociedade e Estado, v. 27, n. 2, p. 289-312, 2012.

PEIXOTO, Hilda Albino; JORGE, Ana Maria Barbosa. Homossexualidade: um preconceito social. Eventos Pedagógicos, v. 11, n. 2, p. 419-432, 2020.

PEREIRA, Cleyton Feitosa. Notas sobre a trajetória das políticas públicas de direitos humanos LGBT no Brasil. Revista Interdisciplinar de Direitos Humanos, v. 4, n. 1, p. 115-137, 2016.

POCAHY, Fernando Altair; NARDI, Henrique Caetano. Saindo do armário e entrando em cena: juventudes, sexualidades e vulnerabilidade social. Revista Estudos Feministas, v. 15, n. 1, p. 45-66, 2007.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-136

Refbacks

  • There are currently no refbacks.