Perfil socioeconômico e difusão de tecnologia para o Programa Mulheres Rurais Produtivas/ Rio das Flores – RJ / Socioeconomic profile and technology diffusion for the Productive Rural Women Program / Rio das Flores – RJ

Maria Clara Lopes Rodrigues Alves de Abreu, Gláucia Valéria Mariano da Fonseca, Alba Regina Pereira Rodrigues, Letícia Bezerra de Lima

Abstract


O CEFET, em parceria com a prefeitura municipal de Rio das Flores - RJ, conduziu o projeto “Programa Mulheres Rurais Produtivas do Abarracamento”, com objetivo de capacitar mulheres residentes em áreas rurais e de baixa renda do município, visando aumentar a qualidade de vida das participantes e o desenvolvimento econômico e social nessas localidades. Foram realizadas aulas práticas e teóricas sobre produção de doces e geleias, bem como aplicação de um questionário de caráter socioeconômico para as participantes. Além disso, confeccionou-se uma cartilha sobre técnicas simples e eficientes para a produção de doces artesanais com o intuito de complementar as informações sobre as aulas práticas. Os resultados mostraram que a maioria das mulheres recebe mensalmente menos de um salário mínimo; são negras; e, possuem o ensino fundamental incompleto. Ao final do trabalho, verificou-se a formação de uma Associação entre as participantes, tendo como resultado a produção e a venda de doces, contribuindo com a agregação de valor às frutas locais, bem como o aumento de renda das mulheres participantes do projeto.


Keywords


Agregação De Valor, Doces, Artesanal, Desenvolvimento Local, Trabalhadoras Rurais, Extensão.

References


AGÊNCIA BRASIL. Mulheres aumentam escolaridade em relação aos homens. 2019. Disponível em:. Acesso em: 08 de fev. 2020.

DIEESE, Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. Estudos e Pesquisas: Escolaridade e Trabalho. ano 3, n.37, 2007.

FERREIRA JÚNIOR, Waldemar. Organização de cooperativas agropecuárias. São Paulo: ICA, 2006. 38p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. 2017. Censo Agropecuário. Disponível em: . Acesso em: 10 de jan. 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. Cidade: Rio das Flores. Disponível em: . Acesso em: 04 de mai. 2020.

KROLOW, Ana Cristina Richter. Preparo artesanal de geleias e geleiadas. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2013. 40 p. (Embrapa Clima Temperado. Documentos,138).

LIMA, Antônio Calisto de. et al. Produção de doces, geleias e compotas em agroindústria familiar artesanal. Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2018. 29 p. (Documentos/ Embrapa Agroindústria Tropical, ISSN 2179- 8184; 185).

NASCIMENTO, Abdias. O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado. São Paulo: Perspectiva, 2017.

OLIVEIRA, Rodrigo. Aprovar. Brasil: 70% dos alimentos que vão à mesa dos brasileiros são da agricultura familiar. Disponível em: . Acesso em: 08 de mai. 2020.

RODRIGUES, Marilúcia. Universidade, extensão e mudanças sociais. Uberlândia, 1999. Disponível em: . Acesso em: 10 de mai. de 2020.

SEBRAE. Perfil do produtor rural. Disponível em: . Acesso em: 10 de jan. 2020.

SENA, Talita Marques.; SENA, Tassiana Marques; SILVA FILHO, Luiz Gomes. Associação de produtores rurais, uma forma de organização e desenvolvimento local. Revista Includere, v.3, n.1, p. 398-406, 2017.

SILVA, Maria Ozanira da Silva. O Bolsa Família: problematizando questões centrais na política de transferência de renda no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v.12, n.6, p. 1429-1439. 2007.

TORREZAN, Renata. Manual para a produção de geleias de frutas em escala industrial. Rio de Janeiro: EMBRAPA - CTAA, 1998. 27 p. (EMBRAPA-CTAA. Documentos, 29).

YIN, Robert. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2 ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-128

Refbacks

  • There are currently no refbacks.