Reflexões acerca das experiências vivenciadas no PIBID:diversificando momentos da rotina na educação infantil/ Reflections on the experiences lived in the PIBID: diversifying routine moments in early childhood education

Débora Pinheiro Pereira, Fernanda Barbosa, Graziela Escandiel de Lima, Querti Adriana Guedes, Sabrina Marafiga Cardoso da Silva

Abstract


 

Com o presente texto buscamos refletir acerca de experiências vivenciadas no Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência da Universidade Federal de Santa Maria - PIBID/UFSM/Pedagogia – Educação Infantil.Essas experiências levaram a refletir sobre muitos aspectos vivenciados nas escolas e um deles está relacionado com a necessidade de reorganização dos tempos e espaços com as crianças nas escolas de Educação Infantil. Após o início da implementação do PIBID nas escolas, com o grupo já trabalhando, alguns elementos se destacavam nas rotinas vivenciadas, o que impulsionou a produzir Planos de Trabalho por escolas, a partir da leitura e releitura de Registros diários feitos pelos Bolsistas de Iniciação à Docência, carinhosamente chamados no contexto do PIBID/UFSM de Pibidianos.Nesse texto, demonstraremos o caminho percorrido pelo Grupo, desde as reflexões que geraram os referidos Planos, assim como algumas experiências dos Pibidianos nas turmas através das Atividades Diversificadas e Atividades Dirigidas realizadas por todos os Bolsistas nas escolas, nas turmas em que estavam inseridos. As reflexões serão apresentadas do ponto de vista dos elementos formativos posteriormente compostos no Grupo PIBID como um conjunto de conhecimentos/temáticas/situações de aprendizagem que foram vivenciadas e que, no entendimento do grupo compõem as aprendizagens da docência que têm a especificidade da Educação Infantil em seu escopo. Ao final, esses elementos são citados e discutidos compondo reflexões acerca das experiências vivenciadas e articuladas às aprendizagens de ser Bolsista de Iniciação à Docência no PIBID, um Programa de Formação de Professores que muito têm contribuído para o fortalecimento das licenciaturas, proporcionando também que a relação Universidade – Escola seja reconfigurada a cada experiência empreendida.

 

 


Keywords


Iniciação à Docência, Educação Infantil, Rotinas, Planejamento.

References


BARBOSA, Maria Carmen Silveira. Por amor e por força: rotinas na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BATISTA, R. A rotina do dia a dia na creche: entre o proposto e o vivido. In: Reunião Anual da ANPED, 24. 2001, Caxambu. (GT 07 – Educação da criança de 0 a 6 anos). Disponível em: . Acesso em: 10/10/2009.

RODRIGUES, A. S.; GARMS, G. M. Z. Intencionalidade da Ação Educativa na Educação Infantil: A Importância da Organização do Tempo e do Espaço das Atividades. Nuances: Estudos sobre Educação. Presidente Prudente, SP, v. 14, n. 15, p. 123-137, Jan/dez. 2007. SP, 2007.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Secretaria de Educação Básica. – Brasília: MEC, SEB, 2010.

LIMA, Graziela Escandiel de; SARTURI, Rosane Carneiro; SILVA, Ticiane. PIBID Pedagogia/UFSM: Experiências Formativas na Educação Infantil e nos Anos Iniciais. Oikos: São Leopoldo RS, 2018.

OSTETTO, Luciana Esmeralda. Planejamento na Educação Infantil: mais que a atividade, a criança em foco. In: OSTETTO, Luciana Esmeralda (org.) Encontros e encantamentos na Educação Infantil: partilhando experiências de estágio. Campinas/SP: Papirus, 2000.

FRAGO, Antônio Viñao; ESCOLANO, Augustin. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Tradução: Alfredo Veiga-Neto. Rio de Janeiro: DP&A, 1998.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-114

Refbacks

  • There are currently no refbacks.