Habitações multifamiliares de interesse social em Maceió-AL: uso de diferentes abordagens avaliativas de desempenho térmico / Multifamily buildings of low-income dwelling in Maceió, Brazil: use of different evaluative approaches to thermal performance

Míryan Patrícia Tenório Ferreira, Juliana Oliveira Batista, Ricardo Victor Rodrigues Barbosa

Abstract


O Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), lançado pelo Governo Federal em 2009, teve como finalidade promover a inclusão social e reduzir o déficit habitacional no Brasil. Em Maceió, o Programa foi responsável pela construção de 30.780 novas unidades habitacionais (UHs), entre os anos de 2009 e 2014. Entretanto, na prática, o PMCMV atuou em favor dos interesses individuais, sendo caracterizado pela produção massiva, resultando em condições térmicas inadequadas nas habitações. Diante deste cenário, a presente pesquisa teve como objetivo avaliar o desempenho térmico de habitação de interesse social multifamiliar do PMCMV, implantado na cidade de Maceió-AL. Para tanto, foram utilizadas as metodologias de avaliação da NBR 15.575 (simplificada) e do RTQ-R (prescritivo), em conjunto com medições de temperatura in loco. Os resultados mostraram a influência da orientação da fachada e do pavimento da UH nas avaliações das normas. Na avaliação do RTQ-R, os ambientes voltados para nascente foram classificados como nível “C”, enquanto os ambientes voltados para poente foram classificados como nível “D” (térreo) e nível “E” (cobertura). No entanto, na avaliação da NBR 15.575, pelo método de medição, o único ambiente a não atingir o nível mínimo para a temperatura do ar no dia típico de verão localizava-se no pavimento térreo orientado para poente, indicando divergência entre as avaliações. As medições in loco de temperatura, em um dia típico do verão, corroboraram essa divergência e apontaram para a necessidade de os padrões de uso do ambiente serem considerados na avaliação do desempenho térmico.

 

 


Keywords


habitação de interesse social, NBR 15.575, RTQ-R, modelo adaptativo. eficiência energética.

References


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15220-3: Desempenho térmico de edificações - zoneamento bioclimático brasileiro e diretrizes construtivas para habitações unifamiliares de interesse social. Rio de Janeiro: ABNT, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15575: Edificações Habitacionais - Desempenho. Rio de Janeiro: ABNT, 2013.

BATISTA, J. O.; PEIXOTO, I. M. L.; CAVALCANTE, K. H. L.; LIMA, I. M. de. Desempenho térmico de habitação multifamiliar do programa minha casa minha vida em Maceió – AL. In: Encontro Nacional de Conforto no Ambiente Construído, 15., 2014, Maceió. Anais... Maceió: ANTAC, p. 409–418, 2013.

BRASIL. Lei no 10.295, de 17 de outubro de 2001. Dispõe sobre a Política Nacional de Conservação e Uso Racional de Energia e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, [2001]. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2018.

BRASIL. Empresa de Pesquisa Energética. Balanço Energético Nacional 2020: Ano base 2019. Rio de Janeiro: EPE, 2020. Disponível em: https://www.epe.gov.br/sites-pt/publicacoes-dados-abertos/publicacoes/PublicacoesArquivos/publicacao-479/topico-528/BEN2020_sp.pdf. Acesso em: 14 dez. 2020.

CEF. Minha Casa Minha Vida - Habitação Urbana. 2020a. Disponível em: https://www.caixa.gov.br/voce/habitacao/minha-casa-minha-vida/urbana/Paginas/default.aspx. Acesso em: 14 dez. 2020.

CEF. Minha Casa Minha Vida - Habitação Urbana. 2020b. Disponível em: https://www.caixa.gov.br/voce/habitacao/casa-verde-e-amarela/urbana/Paginas/default.aspx. Acesso em: 14 dez. 2020.

CEF. Cartilha do Programa Minha Casa Minha Vida - Fase 2. Disponível em: . Acesso em: 1 out. 2018.

CHING, F. D. K.; SHAPIRO, I. M. Edificações sustentáveis ilustradas. 1. ed. Porto Alegre: Bookmman, 2017.

DIAS, A. R. D.; PEDRINI, A.; CALADO, B. F. Desempenho térmico da envoltória de edifícios na zona bioclimática 08: comparação entre os métodos de simulação e prescritivo do RTQ-R e o modelo de conforto adaptativo. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 11, p. 25356-25370, nov. 2019.

DORNELLES, K. A. Absortância solar de superfícies opacas: Métodos de determinação e base de dados para tintas acrílica e PVA. 2008. Tese (Doutorado em Engenharia Civil), Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

FERREIRA, J. S. W. Produzir casas ou construir cidades? Desafios para um novo

Brasil urbano. 1. ed. São Paulo: FUPAM, 2012.

INMETRO. Anexo da Portaria n. 372/2010 Regulamento Técnico de Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edificações Residenciais. Rio de Janeiro: INMETRO, 2010.

INMETRO. Anexo da Portaria n. 018/2012: Regulamento Técnico de Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edificações Residenciais. Rio de Janeiro: INMETRO, 2012.

JANKOVIC, M. de M. G. da S.; GOULART, S. V. G.; PEDRINI, A. Otimização do desempenho térmico de fechamentos verticais durante o processo de projeto de habitação de baixo impacto ambiental em clima quente e úmido. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 8, p. 11955-11969, ago. 2019.

LAMBERTS, R.; DUTRA, L.; PEREIRA, F. O. R. Eficiência Energética na Arquitetura. 3. ed. Rio de Janeiro: ELETROBRAS/PROCEL, 2014.

MORISHITA, C. Impacto do regulamento para eficiência energética em edificações no consumo de energia elétrica do setor residencial brasileiro. 2011. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil), Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

PBE EDIFICA. Planilha de análise da envoltória e dos pré-requisitos dos ambientes. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2018.

SILVA, A. S.; GHISI, E. Análise de sensibilidade global dos parâmetros termofísicos de uma edificação residencial de acordo com o método de simulação do RTQ-R. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 13, n. 4, p. 135-148, jul./set. 2013.

SILVA, A. S.; GHISI, E. Análise comparativa dos resultados do desempenho térmico da envoltória de uma edificação residencial pelos métodos de simulação do RTQ-R e da NBR 15575-1. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 215–230, 2014.

SORGATO, M. J.; MELO, A. P.; MARINOSKI, D.; LAMBERTS, R. Análise do procedimento de simulação da NBR 15575 para avaliação do desempenho térmico de edificações residenciais. Ambiente Construído, Porto Alegre, v.14, n. 4, p. 83-101, out./dez. 2014.

SORGATO, M. J.; MELO, A. P.; LAMBERTS, R. The effect of window opening ventilation control on residential building energy consumption. Energy and Buildings, v. 133, p. 1-13, 2016.

TRIANA, M. A.; LAMBERTS, R.; SASSI, P. Characterisation of representative building typologies for social housing projects in Brazil and its energy performance. Energy Police, n. 87, p. 524-541, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-048

Refbacks

  • There are currently no refbacks.