Enxerto autógeno em bloco em região de pré maxila: relato de caso / Autogenous block graft in pre-maxilla region: case report

Mário Jorge Souza Ferreira Filho, Tayana Tomioka Miranda, Darius Nakai Rego Barros, Rodrigo Marocchio Pavane, Yuri da Silva Pimenta, Laís da Silva Mousinho, Luan Roberto Milério

Abstract


O osso alveolar sofre o processo de reabsorção após a perda dentária, que quando severa, geralmente causa dificuldades de instalação e adaptação de próteses removíveis e até mesmo implantes dentários. A ausência de uma reabilitação oral pode causar graves consequências para a saúde, sejam elas físicas pela fonação e mastigação deficiente e até mesmo psicológicas, que muitas vezes interferem até na interação social dos indivíduos não reabilitados. Assim, em alguns casos para possibilitar a reabilitação oral com próteses implantosuportadas, se faz necessário o uso dos enxertos ósseos, que tem como finalidade ganhar espessura e/ou altura para posteriormente possibilitar a instalação de implantes osseointegráveis. O presente trabalho objetivou discutir as principais vantagens do enxerto autógeno em bloco, assim como relatar caso clínico demonstrando uma das muitas técnicas cirúrgicas já consolidadas na literatura. 


Keywords


Enxerto Ósseo, Implante Dentário, Reabsorção Óssea.

References


Bllaca F, Toci E. Dental Implantation of Atrophic Jaws Reconstructed with Iliac Bone Graft Crest - Outcome of Seven Cases. Journal of Medical Sciences [revista em internet] 2016 dezembro [acesso em 5 de novembro de 2020]; 4(4) [709-713].

Cha WS, Kim JW, Hwang JH, Ahn KM. Frequency of bone graft in implant surgery. Maxillofacial Plastic and Reconstructive Surgery [revista em internet] 2016 [acesso em 4 de novembro de 2020]; 38(19) [1-4].

Dantas T, Lelis E, Naves L, Neto A, Magalhães D. Materiais de Enxerto Ósseo e suas Aplicações na Odontologia. UNOPAR Cient Ciênc Biol Saúde. [revista em internet] 2011 [acesso em 4 de novembro de 2020]; 13(2) [131-135].

Davarpanah M, Jakubowicz-Kohen B, Caraman M, Kebir-Quelin M. Implantes em Odontologia. 1ed Porto Alegre (SC): Artmed; 2007.

Fardin A, Jardim E, Pereira F, Guskuma F, Aranega A, Júnior I. Enxerto ósseo em odontologia: revisão de literatura. Innov Implant [revista em internet] 2010 setembro-dezembro [acesso em 29 de outubro de 2020]; 5(3) [48-52].

Faverani L, Ferreira G, Santos P, Rocha E, Junior I, Pasror C, et al. Técnicas cirúrgicas para a enxertia óssea dos maxilares – revisão da literatura. Rev. Col. Bras. [revista em internet] 2014 [acesso em 28 de setembro de 2020]; 41(1) [61-67]

Mendonça J, Masocatto D, Oliveira M, Jardim E, Coelho T, Terra G, et al. Enxerto ósseo de mento estabilizado em pré-maxila e reabilitação com implantes osseointegrados: relato de caso. Arch Health Inves [revista em internet] 2015 [acesso em 29 de setembro de 2020]; 4 (1) [13-19].

Neto J, Pontual A, Caribé P. Avaliação linear da espessura óssea da região mentual para enxertos ósseos intraorais. Revista de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-facial Camaragibe [revista em internet] 2010 abril-junho [acesso em 29 de setembro de 2020]; 10(2) [77-82].

Nóia C, Nóia C, Chessa J, Pinto J, Lopes R. Considerações atuais sobre a remoção de enxerto do mento. Revista de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial [revista em internet] 2014 janeiro-março [acesso em 19 de novembro de 2020]; 2(1) [21-26].

Peng W, Kin IK, Cho HY, Pae SP, Jung BS, Cho HW, et al. Assessment of the autogenous bone graft for sinus elevation. J Korean Assoc Oral Maxillofac Surg [revista em internet] 2013 [acesso em 11 de novembro de 2020]; 39[274-282].

Pinto J, Ciprandi M, Aguiar R, Lima P, Hermandez P, Júnior A. Enxerto autógeno x biomateriais no tratamento de fraturas e deformidades faciais – uma revisão de conceitos atuais. RFO. [revista em internet] 2007 setembro-dezembro [acesso em 4 de novembro de 2020]; 12(3) [79-84].

Ramanauskaite A, Borges T, Almeida BL, Correia A. Dental Implant Outcomes in Grafted Sockets: a Systematic Review and Meta-Analysis. Journal of Oral & Maxillofacial Research [revista em internet] 2019 julho-setembro [acesso em 4 de novembro de 2020]; 10(3) [page number not for citation purposes].

Rodolfo M, Machado G, Faeda S, Queiroz P, Faloni S. Substitutos ósseos alógenos e xenógenos comparados ao enxerto autógeno: Reações biológicas. Revista Brasileira Multidisciplinar. [revista em internet] 2017 julho [acesso em 24 de novembro de 2020]; 20(1) [94-105].

Salmen F, Oliveira M, Gabrielli M, Piveta A, Filho V, Gabrielli M. Enxerto ósseo para reconstrução óssea alveolar. Revisão de 166 casos. Rev. Col. Bras. [revista em internet] 2017 [acesso em 29 de outubro de 2020]; 44(1) [33-40].

Sakkas A, Wilde F, Heufelder M, Winter K, Schramm A. Autogenous bone grafts in oral implantology –is it still a “gold standard’’? A consecutive review of 279 patients with 456 clinical procedures. International Journal of Implant Dentistry [revista em internet] 2017 [acesso em 5 de novembro de 2020]; 3(23) [1-17].

Sethi A, Kaus T, Cawood JL, Plaha H, Boscoe M, Sochor P. Only bone grafts from iliac crest: a retrospective analysis. Int. J. Oral Maxilofac. Surg. [revista em internet] 2020 [acesso em 11 de novembro de 2020]; 49[264-271].

Soni R, Priva A, Yadav H, Mishra N, Kumar L. Bone augmentation with sticky bone and platelet‑rich fibrin by ridge‑split technique and nasal floor engagement for immediate loading of dental implant after extracting impacted canine. National Journal of Maxillofacial Surgery [revista em internet] 2019 janeiro-junho [acesso em 5 de novembro de 2020]; 10(1) [98-101].

Velasco R, Dias P, Velasco L, Brito C. Cicatrização de áreas doadoras de enxerto: observações clínicas. Revista Dental Press Periodontia Implantodontia [revista em internet] 2008 julho-agosto [acesso em 27 de novembro de 2020]; 2(3) [103-111].

Yamada M, Egusa H. Curret bones substitutes for implant dentistry. Jornal of prostho

research [revista em internet] 2018 [acesso em 4 de novembro de 2020]; 62 [152-161]




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-041

Refbacks

  • There are currently no refbacks.