Processos comunicativos, significação e gestão sustentável dos bens comuns/ Communicative processes, meaning and sustainable management of common goods

Karin Vecchiatti

Abstract


O objetivo deste texto é apresentar como a construção de sentido em estratégias comunicativas de empresas contribui para uma melhor gestão dos bens comuns.  A investigação se dá a partir do seguinte pressuposto ou hipótese: a gestão sustentável de bens comuns, sejam eles naturais ou culturais, é criada a partir de vínculos comunicativos e processos que, no caso das organizações privadas, se colocam em contraposição à assepsia e à rigidez estética e comunicacional cultivada durante os últimos cinquenta anos pelo mundo corporativo. Trata-se de uma abordagem que se aproxima muito mais do entendimento de uma ecologia da comunicação do que de uma comunicação enquanto estratégia unidirecional e tecno-midiática. É justamente ao se depararem com a dinâmica ambiental ao seu redor que as empresas podem se descobrir no domínio do coletivo e assim desenvolver estratégias de ação e comunicação favoráveis à gestão dos bens comuns.


Keywords


bens comuns, sustentabilidade, ecologia da comunicação.

References


FERRARA, Lucrécia .D. Design em Espaços. São Paulo: Rosari, 2002.

LATOUR, Bruno. Jamais Fomos Modernos. São Paulo: Editora 34,1994 1994.

NORTH, D. Institutions, Institutional Change and Economic Performance. St. Louis: Washington University Press, 1990.

OSTROM, Elinor. Governing the Commons: the Evolution of institutions and collective action. Cambridge Press, 2015.

VECCHIATTI, Karin. A natureza ecológica da comunicação. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2008.

VARELA, Francisco. O caminhar faz a trilha. In: THOMPSON, Irving (org.). Gaia: uma teoria do conhecimento. São Paulo: Gaia, 2001, pp.45-60.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-019

Refbacks

  • There are currently no refbacks.