Avaliação da não adesão ao tratamento farmacológico da hipertensão arterial sistêmica em uma população de Salvador-BA / Evaluation of non-adhesion to the pharmacological treatment of systemic arterial hypertension in a population of Salvador-BA

Isabela dos Santos Pereira, Melquisedeque do Amparo Santos, Matheus Teles de Sousa, Hans Alberto Toledo da Fonseca, Murilo Lopes Pereira, Cláudio Marcelo Bittencourt das Virgens, Josiane Silva Martins Carvalho, Fernando Luís de Queiroz Carvalho

Abstract


Objetivos: Avaliar a não adesão ao tratamento farmacológico da Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS), identificando sua prevalência e fatores associados, bem como comparar os níveis pressóricos de pacientes apresentando adesão e não adesão. Métodos: Trata-se de um estudo de corte transversal, observacional, realizado entre maio e agosto de 2018, com amostra composta por 71 indivíduos hipertensos tratados farmacologicamente, atendidos em um ambulatório de Atenção Primária na cidade de Salvador-BA. Avaliou-se nesses pacientes a não adesão ao tratamento da HAS com o Teste Morisky-Green (TMG) e realizou-se aferições de pressão arterial (PA). Dados sociodemográficos e fatores acerca da não adesão foram avaliados através de questionários estruturados. Ademais, para o estudo quantitativo, os dados foram tabulados e utilizadas frequências absolutas e percentuais, média e mediana. Quando possível, foi aplicado o Teste Qui-Quadrado de Pearson considerando significância estatística se p<0,05. Resultados: 54,9% da população foi considerada não aderente ao tratamento pelo TMG. Não houve significância estatística entre adesão e não adesão dentro dos estratos das categorias sociodemográficas sexo, cor e renda.  As médias dos níveis pressóricos de pacientes aderentes e não aderentes foram similares. Entre os pacientes sem adesão, 43,6% não relatou nenhum motivo específico para a não adesão, 30,8% disse não ter dinheiro e 28,2%, ter dificuldade de obter a medicação na Unidade Básica de Saúde (UBS). A Questão relacionada ao esquecimento foi a mais respondida no TMG, mencionada por 87,2%. Conclusões: A prevalência da não adesão foi superior à da adesão. Não houve associação entre adesão e sexo, cor ou renda. As médias dos níveis pressóricos de pacientes aderentes e não aderentes foram similares. O esquecimento do uso da medicação foi evidenciado como importante causa associada à não utilização do medicamento.

 


Keywords


Hipertensão, Adesão à Medicação, Tratamento Farmacológico, Anti-Hipertensivos, Atenção Primária à Saúd

References


AQUINO, Glenda de Almeida et al. Fatores associados à adesão ao tratamento farmacológico em idosos que utilizam medicamento anti-hipertensivo. Rev. bras. geriatr. gerontol. vol.20 no.1 Rio de Janeiro Jan./Feb. 2017. Disponível em . Acesso em: 15 set. 2018.

BASTOS-BARBOSA, Rachel G. et al. Adesão ao Tratamento e Controle da Pressão Arterial em Idosos com Hipertensão. Arq. Bras. Cardiol.[online]. 2012, vol.99, n.1, pp.636-641. Epub June 07, 2012. ISSN 0066-782X. Disponível em . Acesso em: 25 out. 2017.

BARCELOS, Guilherme Tadeu de. Associação da prática de atividade física com o uso de medicamentos em hipertensos usuários do sistema público de saúde do município de Florianópolis-SC. 2017. 57f. Monografia para conclusão do curso de Ed. Física - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis - 2017.

BARRETO, Mayckel da Silva et al. Conhecimento sobre hipertensão arterial e fatores associados à não adesão à farmacoterapia. Rev. Latino-Am. Enfermagem maio-jun. 2014;22(3):484-90. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/rlae/v22n3/pt_0104-1169-rlae-22-03-00491.pdf>. Acesso em: 15 set. 2018.

BORGES, José Wicto Pereira. Instrumento de avaliação da não adesão ao tratamento da hipertensão arterial: desenvolvimento e validação de conteúdo. 2012. 217f. Dissertação de mestrado, Fortaleza, Ceará - 2012. Disponível em < http://www.uece.br/cmacclis/dmdocuments/JOSE%20WICTO%20PEREIRA%20BORGES.pdf>. Acesso em: 15 nov. 2017.

BORGES, José Wicto Pereira Borges et al. Utilização de questionários validados para mensurar a adesão ao tratamento da hipertensão arterial: uma revisão integrativa. Rev Esc Enferm USP 2012; 46(2):487-94. Disponível em . Acesso em: 15 nov. 2017.

COSTA-JUNIOR, Florêncio Mariano da; MAIA, Ana Claúdia Bortolozzi. Concepções de Homens Hospitalizados sobre a Relação entre Gênero e Saúde. Psicologia: Teoria e Pesquisa Jan-Mar 2009, Vol. 25 n. 1, pp. 055-063. Disponível em . Acesso em: 20 set. 2018.

DOSSE, Camila et al. Fatores associados à não adesão dos pacientes ao tratamento de hipertensão arterial. Rev Latino-am Enfermagem 2009 março-abril; 17(2). Disponível em . Acesso em: 25 de outubro de 2017.

EID, Letícia Palota et al. Adesão ao tratamento anti-hipertensivo: análise pelo Teste de Morisky-Green*. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2013 abr/jun;15(2):362-7. Disponível em < https://www.fen.ufg.br/fen_revista/v15/n2/pdf/v15n2a07.pdf>. Acesso em: 25 out. 2017.

GEWEHR, Daiana Meggiolaro et al. Adherence to pharmacological treatment of arterial hypertension in Primary Health Care. SAÚDE DEBATE | RIO DE JANEIRO, V. 42, N. 116, P. 179-190, JAN-MAR 2018. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v42n116/0103-1104-sdeb-42-116-0179.pdf>. Acesso em: 20 set. 2018.

GIRORRO, Edmarlon et al. Adesão ao tratamento farmacológico e não farmacológico e fatores associados na atenção primária da hipertensão arterial. Ciência & Saúde Coletiva, 18(6):1763-1772, 2013 Disponível em . Acesso em: 25 out. 2017.

GOMES, Romeu; NASCIMENTO, Eliane Ferreira do; ARAÚJO, Fábio Carvalho de. Por que os homens buscam menos os serviços de saúde do que as mulheres? As explicações de homens com baixa escolaridade e homens com ensino superior. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 23(3):565-574, mar, 2007. Disponível em . Acesso em: 20 set. 2018.

GREZZANA, Guilherme Brasil et al. Impact of Different Normality Thresholds for 24-hour ABPM at the Primary Health Care Level. Arq Bras Cardiol. 2017 Feb; 108(2): 143–148. Disponível em . Acesso em: 29 nov. de 2017.

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PNS-Pesquisa Nacional de Saúde, 2013: percepção do estado de saúde, estilos de vida e doenças crônicas. Rio de Janeiro: IBGE; 2015. Disponível em < ftp://ftp.ibge.gov.br/PNS/2013/pns2013.pdf>. Acesso em: 15 out. 2018.

KROUSEL-WOOD, MA et al. Barriers to and determinants of medication adherence in hypertension management: perspective of the cohort study of medication adherence among older adults. Med Clin North Am. 2009;93(3):753-69.753-69. Disponível em < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2702217/pdf/nihms-122506.pdf>. Acesso em: 15 out. 2018.

LAGUARDIA, J. Raça, genética e hipertensão: gene nova ou velha eugenia? História, Ciências, Saúde - Manguinhos [Internet]. 2005; 12 (2): 371-393. Disponível em < http://www.redalyc.org/pdf/3861/386137981008.pdf>. Acesso em 20 set. 2018

LEENEN, FH et al. Patterns of compliance with once versus twice daily antihypertensive drug therapy in primary care: a randomized clinical trial using electronic monitoring. Can J Cardiol. 1997 Oct;13(10):914-20. Disponível em . Acesso em 17 out. 2018.

LOPES, João Henrique Primini et al. Adesão do paciente à terapia medicamentosa da hipertensão arterial: revisão da literatura. Rev. Odontol. Univ. Cid. São Paulo 2015; 27(3): 235-43, set-dez. Disponível em . Acesso em: 25 out. 2017.

MASCARENHAS, Claudio Henrique Meira; OLIVEIRA, Milena Moncorvo Lima; SOUZA, Moema Santos. Adesão ao tratamento no grupo de hipertensos do bairro Joaquim Romão - Jequié/BA. Rev.Saúde.Com. 2006; 2(1):30-38. Disponível em . Acesso em: 15 nov. 2017.

MENDES, Patrícia Miranda et al. Association between perceived racial discrimination and hypertension: findings from the ELSA-Brasil study. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2018 [cited 2018 Oct 25] ; 34( 2 ): e00050317. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2018000205019&lng=en&nrm=iso&tlng=en>. Acesso em: 20 set. 2018.

NETO, Paulo Roque Obreli et al. Métodos de avaliação de adesão à farmacoterapia. Rev. Bras. Farm. 93(4): 403-410, 2012. Disponível em . Acesso em: 15 nov. 2017.

NISHIO, Shinichiro et al. Gender interaction of uric acid in the development of hypertension. Journal Clinical and Experimental Hypertension. Pages 1-6. Disponível em . Acesso em: 28 de novembro de 2017.

NUNES, Marília Gabrielle Santos et al. Prevalência e fatores associados a cooperação do paciente portador de hipertensão arterial. Acta paul. enferm. [Internet]. 2015 Aug [cited 2018 Oct 25] ; 28( 4 ): 323-330. Disponível em < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002015000400006&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201500055>. Acesso em: 02 out. 2018.

RAYMUNDO, Ana Carolina Nascimento; PIERIN, Angela Maria Geraldo. Adesão ao tratamento de hipertensos em um programa de gestão de doenças crônicas: estudo longitudinal retrospectivo. Rev. esc. enferm. USP [Internet]. 2014 Oct [cited 2018 Oct 25] ; 48( 5 ): 811-819. Disponível em . Acesso em: 21 set. 2018.

RIBEIRO, Ícaro José Santos et al. Prevalência e fatores associados à adesão ao tratamento medicamentoso por pacientes com hipertensão arterial. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador, v. 29, n. 3, p. 250-260, jul./set. 2015. Disponível em . Acesso em: 22 set. 2018.

SANDOVAL, Daniela et al. Influence of psychosocial factors on adherence to antihypertensive drug therapy: Results from a Cardiovascular Health Program cohort followed in the Metropolitan Region of Santiago, Chile. Rev. méd. Chile [Internet]. 2014 Oct [cited 2018 Oct 25] ; 142( 10 ): 1245-1252. Disponível em . Acesso em 21 set. 2018.

SANTA-HELENA, Ernani Tiaraju de; NEMES, Maria Ines Battistella; ELUF Neto José. Fatores associados à não-adesão ao tratamento com anti-hipertensivos em pessoas atendidas em unidades de saúde da família. Cad. Saúde Pública [Internet]. 2010 Dec [cited 2018 Oct 25] ; 26( 12 ): 2389-2398. Disponível em . Acesso em 21 set. 2018.

SANTOS, BRIGITTE RIECKMANN MARTINS DOS et al. Blood pressure levels and adherence to treatment of hypertensive patients, users of a school pharmacy. Braz. J. Pharm. Sci. [Internet]. 2010 Sep [cited 2018 Oct 25] ; 46( 3 ): 421-430. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-82502010000300004&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/S1984-82502010000300004. Acesso em: 02 out. 2018.

SANTOS, Marcos Vinícius Ribeiro dos et al. Adesão ao tratamento anti-hipertensivo: conceitos, aferição e estratégias inovadoras de abordagem*. Rev Bras Clin Med. São Paulo, 2013 jan-mar;11(1):55-61. Disponível em . Acesso em: 25 nov. 2017.

SANTOS, Zélia Maria de Sousa Araújo et al. Adesão do cliente hipertenso ao tratamento: análise com abordagem interdisciplinar. Texto Contexto Enferm 2005 Jul-Set; 14(3):332-40. Disponível em . Acesso em: 22 set. 2018.

SILVA, Andreia da. Fatores que interferem na adesão ao tratamento da hipertensão arterial sistêmica em pacientes atendidos no Programa Saúde da Família (PSF), no município de Maricá-RJ. 2015, 19 f. Trabalho de Conclusão de Curso, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em . Acesso em: 26 nov 2017.

SILVA, Rondineli Mendes da, CAETANO, Rosangela. “Farmácia Popular do Brasil” Program: characterization and evolution between 2004 and 2012. Ciência & Saúde Coletiva, 20(10):2943-2956, 2015. Disponível em . Acesso em 19 out. 2018.

Sociedade Brasileira de Cardiologia / Sociedade Brasileira de Hipertensão / Sociedade Brasileira de Nefrologia. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. Arq Bras Cardiol, Volume 107, Nº 3, Supl. 3, setembro de 2016. Disponível em . Acesso em: 14 nov. 2017.

SOUZA, Felipe Ferreira Ribeiro de; ANDRADE, Kaio Vinicius Freitas de; SOBRINHO, Carlito Lopes Nascimento. Adesão ao tratamento farmacológico e controle dos níveis pressóricos de hipertensos acompanhados na Estratégia de Saúde da Família. Rev Bras Hipertens vol. 22(4):133-8, 2015. Disponível em . Acesso em: 19 out. 2018.

THOMAS, Justin S. et al. Cumulative Incidence of Hypertension by 55 Years of Age in Blacks and Whites. The CARDIA Study. Journal of the American Heart Association 2018. DOI: 10.1161/JAHA.117.007988. Disponível em . Acesso em: 19 out. 2018.

TRAVASSOS Claudia et al. Utilização dos serviços de saúde no Brasil: gênero, características familiares e condição social. Rev Panam Salud Publica/Pan Am J Public Health 11(5/6), 2002. Disponível em . Acesso em: 22 set. 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n1-013

Refbacks

  • There are currently no refbacks.