Agronegócio, dinâmica territorial e as novas relações campo e cidade: o caso do oeste Baiano / Agribusiness, territorial dynamics and the new field and city relations: the case of western Bahia

Márcia da Silva Pedreira, Aline Patrícia Santos Virgillio

Abstract


O trabalho examina as transformações na organização espacial e urbana na região dos cerrados baianos no contexto da expansão e territorialização do agronegócio dasoja no Brasil Central. Parte-se da visão de que a expansão do cultivo de soja no Brasil é resultado de amplo processo de reestruturação da agricultura brasileira que tem como principais características o incremento crescente de tecnologia nos processos produtivos e estreitamento de suas relações com o mercado global, por meio do comércio de commodities. Por outro lado, entende-se quea difusão do agronegócio implica na intensificação das relações entre campo e cidade, que se expressa tanto pelas novas demandas relacionadas às atividadesprodutivas agrícolas e agroindustriais (insumos, maquinários, fertilizantes, armazenamento e transporte,serviços técnicos e financeiros)comopelasdemandas de reprodução e consumo da população. Como consequência, observam-se novas estruturas de ocupação da população e a redefinição da rede urbana municipal, com destaque para ampliação das áreas urbanizadas e a criação de centros urbanos, cujas características são conformadas pelo circuito da produção e de mercado do agronegócio. A metodologia da pesquisa envolveu revisão da literatura, levantamento de análise de dados utilizando como principais fontes a MTE/RAIS, IBGE (Censo demográfico, Pesquisa Agrícola Municipal). A análise revelou que o desenvolvimento da agricultura moderna na região promoveu uma redefinição da configuração espacial e urbana, ampliando os espaços urbanizados que tendem a acompanhar as áreas onde se concentram produção agrícola. As cidades passam a abrigar um conjunto de atividades indispensáveis à reprodução da produção agrícola e dos segmentos agroindustriais. O desenvolvimento destas atividades não se dá de forma homogênea, destacando-se duas cidades, sendo uma já existente e que já ocupava papel de centro regional, Barreiras, e a outra, Luís Eduardo Magalhães, que surge no próprio processo de expansão do agronegócio na região.

 


Keywords


Agronegócio, Relação campo-cidade, Urbanização

References


BAHIA (2017). Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. Cidades do agronegócio no Oeste baiano. Textos para Discussão. Salvador: SEI. (N. 13).

BARBOSA, Marisa Z.,& ASSUMPÇÃO, Roberto de. (2001). Ocupação territorial da produção e da agroindústria da soja no Brasil, nas décadas de 80 e 90. Revista de Informações Econômicas, São Paulo, (Vol.31, N. 11). Disponível em: . Acesso em: 4 abr. 2017.

BRASIL. (2016a). Ministério do Trabalho e Emprego. Relação Anual de Informações Sociais - RAIS: 2016. Brasília: MTE. Disponível em: . Acesso: 26 out. 2016.

BRASIL. (2016b). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Projeção do agronegócio Brasil – 2015/2016 a 2025/2026. Brasília, 138 p. Disponível em:. Acesso em: 3 abr. 2017.

CENSO DEMOGRÁFICO. (1970). Rio de Janeiro: IBGE.

CENSO DEMOGRÁFICO. (1980). Rio de Janeiro: IBGE.

CENSO DEMOGRÁFICO. (1981). Rio de Janeiro: IBGE.

CENSO DEMOGRÁFICO. (2000). Rio de Janeiro: IBGE.

CENSO DEMOGRÁFICO. (2010). Rio de Janeiro: IBGE.

ELIAS, D. (2006). Globalização e fragmentação do espaço agrícola do Brasil. Scripta Nova (Barcelona), Barcelona / Espanha, (V. 1, p. 59-81).

ELIAS, Denise. (2007). Agricultura e produção dos espaços urbanos não metropolitanos: notas teórico-metodológicas. In: SPOSITO, M. E. (Org.). Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, p. 113-138. (Coleção Geografia em Movimento).

ELIAS, D. (2012). Relações campo-cidade, reestruturação urbana e regional do Brasil. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GEOCRÍTICA, 2012, Bogotá. Anais... Bogotá: Facultad de Ciencias Humanas, Universidad Nacional de Colombia. Disponível em: . Acesso em:10 ago. 2017

ELIAS, D. (2016). Agronegócio e reestruturação urbana e regional no Brasil. In: BÜHLER, E. A., GUIBERT, M., & OLIVEIRA, V.L. (Orgs.). Agriculturas empresariais e espaços rurais na globalização: abordagens a partir da América do Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS, p. 63-81.

FREDERICO, Samuel. (2011). As cidades do agronegócio na fronteira agrícola moderna brasileira. Caderno Prudentino de Geografia, Presidente Prudente, (V. 1, N. 33, p. 5-23).

HAESBAERT, Rogério. (1997). Des-territorialização e identidade: a rede “gaúcha” no Nordeste. Niterói: EdUFF.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. (2008). Regiões de influência das cidades: 2007. Rio de Janeiro: IBGE.

PESQUISA AGRÍCOLA MUNICIPAL – PAM. (2017). Rio de Janeiro: IBGE, 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2017.

SANTOS FILHO, M., FERNANDES, A., & ALMEIDA, P. H. (1998). A modernização do campo nos Cerrados Baianos. Espaço & Debates, São Paulo, (N. 25).




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n6-205

Refbacks

  • There are currently no refbacks.