Efeito de um programa de treinamento concorrente com carga auto selecionada na aptidão física relacionada à saúde / Effect of a concurrent training program with auto selected load in health-related physical aptitude

Amanda Lima dos Santos, Vitor Viana da Costa, Francisco Sérgio Lopes Vasconcelos Filho, Roberta Cristina da Rocha e Silva, Lucas Christyan da Rocha Oliveira, Lívia Silveira Duarte Aquino, André Accioly Nogueira Machado, Carlos Alberto da Silva

Abstract


Introdução: Visto o crescente aumento de sujeitos de meia-idade na população, e as perdas nas aptidões físicas decorrente do envelhecimento, adota-se o exercício físico como um importante aliado na desaceleração das perdas relacionadas á saúde e a qualidade de vida desses sujeitos. Objetivo: O objetivo deste trabalho foi analisar o efeito de um Programa de treinamento concorrente com carga auto selecionada. Metodologia: Foram estudadas 16 mulheres entre 40 e 60 anos. Este foi um estudo de intervenção por meio de um programa de exercício físico, dividido a cada sessão em atividades aeróbia, resistido e alongamentos por um período de 8 semanas. Resultados: A PASpós exercício no grupo intervenção obteve valor pré 116,4 ± 3,8 e pós 117,2 ± 3,7, p valor 0,52. A PADpós exercício obteve valor pré 76,9 ± 2,6, e pós 74,6 ± 2,7, valor p 0,016. A Força de MMSS no grupo intervenção obteve o valor pré 20,9 ± 7,9, e o pós de 24,1 ± 8,8, p valor 0,008, no grupo controle, o valor de pré foi 26 ± 6, e o pós de 24 ± 6,11, p valor 0,018. A Força de MMII no grupo intervenção obteve o valor pré 46,6 ± 12,8, e pós de 56,1 ± 18,7, p valor 0,04, no grupo controle, o valor de pré foi 65,28 ± 7,4, e pós de 56,28 ± 12, p valor 0,005. O % de Gordura no grupo intervenção obteve o valor pré de 26,4 ± 4,9 e pós de 25,2 ± 4,7, p valor 0,02, no grupo controle o valor de pré foi 24,7 ± 3,8 e o pós de 25,3 ± 3,9, p valor 0,00. Conclusão: Conclui-se que os sujeitos analisados tiveram uma melhora significativa de suas aptidões físicas, portanto obtiveram êxito na promoção de sua saúde e de seu bem-estar corporal.

 


Keywords


Adultos de Meia Idade; Saúde; Carga Auto Selecionada.

References


ACSM, (2009) Progression models in resistance training for healthy adults. Rev. Med & Science in Sports & Exerc., p 687 – 701.

Assunção AA, Carlos J, Souza RP, Paz GA, Maia MF, Lima VP. Comparação dos níveis de flexibilidade entre idosas praticantes de ginástica localizada e hidroginástica. Rev Aten Saúde.2016;14(47):19-24.

Beavers K, Ambrosius W, Rejeski W, et al. Effect of exercise type during intentional weight loss on body composition in older adults with obesity. Obesity (Silver Spring) 2017;25:1823‐1829.

Cadore, E.L., Izquierdo, M., Pinto, S.S., Alberton, C.L., Pinto, R.S., Baroni, B.M., Vaz, M.A., Lanferdini, F.J., Radaelli, R., Gonzalez-Izal, M., Bottaro, M., Kruel, L.F., 2013. Neuromuscular adaptations to concurrent training.

CAMARANO, A. A.; KANSO, S. Perspectivas de crescimento para a população brasileira: velhos e novos resultados. Rio de Janeiro: Ipea, 2009 (Texto para Discussão, n. 1.426).

CAMPOS, A. L. P., CORRÊA, L. Q., SILVA, M. C. D., ROMBALDI, A. J., & AFONSO, M. D. R.. Efeitos de um programa de exercícios físicos em mulheres hipertensas medicamentadas. Revista Brasileira de Hipertensão, v. 16, n. 4, p. 205-209, 2009

CANADIAN STANDARDIZED TEST OF FITNESS (CSTF) Fitness and Amateur Sport. Operations manual, 3rd edn, Ottawa: MinisterofState; 1986.

CARNAVAL, P. E. Medidas e Avaliação em Ciências do Esporte. 3.ed.Belo Horizonte: Sprint, 1998.

CASPERSEN, Carl J. et al. Physical Activity, Exercise, and Physical Fitness: Definitions and Distinctions for Health-Related Research. Public Health Reports. March-April 1985, Vol. 100, n. 2, p. 126-131.

Charly Keytsman, Dominique Hansen, Inez Wens & Bert O. Eijnde (2017): Impact of high-intensity concurrent training on cardiovascular risk factors in persons with multiple sclerosis – pilot study, Disability and Rehabilitation

da Silva, M. E., et al. (2020). Doença de Parkinson, exercício físico e qualidade de vida: uma revisão. Brazilian Journal of Development, 6(9), 71478-71488.

de Brito LC, Rezende RA, da Silva Junior ND, Tinucci T, Casarini DE, Cipolla-Neto J, et al. (2015) Post-Exercise Hypotension and Its Mechanisms Differ after Morning and Evening Exercise: A Randomized Crossover Study. PLoS ONE 10(7): e0132458.

Distefano G, Goodpaster BH. Effects of exercise and aging on skeletal muscle. Cold Spring Harb Perspect Med 2018;8:a029785

Fergal M. Grace, Peter Herbert, Adrian D. Elliott, Jo Richards, Alexander Beaumont, Nicholas F. Sculthorpe , High intensity interval training (HIIT) improves resting blood pressure, metabolic (MET) capacity and heart rate reserve without compromising resting myocardial function in sedentary aging men, Experimental Gerontology (2018)

FERREIRA, Marcela Telles. O papel da atividade física na composição corporal de idosos. Revista de Atenção à Saúde (antiga Rev. Bras. Ciên. Saúde), v. 1, n. 1, 2010.

Fletcher GF, Balady GJ, Amsterdam EA, Chaitman B, Eckel R, Fleg J, Froelicher VF, Leon AS, Piña IL, Rodney R, Simons-Morton DA, Williams MA, Bazzarre T. Exercise standards for testing and training: a statement for healthcare professionals from the American Heart Association. Circulation. 2001;104:1694–1740.

Fonseca et al., 2015. Efeito de um programa de treinamento de força na aptidão física funcional e composição corporal de idosos praticantes de musculação. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo. v.12. n.76. p.556-563. Jul./Ago. 2018. ISSN 1981-9900.

Freire et al., 2017 A single multi-joint high-intensity resistance exercise involving large muscle groups elicits post-exercise hypotension in normotensive-trained women: a crossover trial

GUEDES Jr., D. P.; SOUZA Jr., T. P.; ROCHA, A. C. Treinamento personalizado em musculação. São Paulo: Phorte, 2008. Disponível em: http://www.efdeportes.com/efd178/treinamento-de-forca-no-treinamento-funcional.htm Acesso: 26 Jul 2017.

GUEDES, D. P; GUEDES, J. E. R. Manual prático para avaliação em educação física. 1 ed. Barueri: Manole, Barueri, 2006

HOCHMAN, Bernardo; NAHAS, Fabio Xerfan; OLIVEIRA FILHO, Renato Santos de and FERREIRA, Lydia Masako. Desenhos de pesquisa. Acta Cir. Bras. [online]. 2005, vol.20, suppl.2, pp.2-9. ISSN 1678-2674.

HOLLAND, G. J., TANAKA,K., SHIGEMATSU, R., & NAKAGAICHI, M. Flexibility and physical functions of older adults: a review. Journal of Aging and Physical Activity, v. 10, n. 2, p. 169-206, 2002.

Huffman LS, Foote SJ, Hyatt H, et al. The effect of a sprint interval and resistance concurrent exercise training program on aerobic capacity of inactive adult women. J Strength Cond Res 2017.

IANNUZZI-SUCICH, M. et al. Prevalence of sarcopenia and predictors of skeletal muscle mass in healthy, older men and women. J Gerontol A Biol Sci Med Sci. v. 57, n. 12, p. M772–M777, Dez. 2002.

Jones H, Green DJ, George K, Atkinson G. Intermittent exercise abolishes the diurnal variation in endothelial-dependent flow-mediated dilation in humans. Am J Physiol Regul Integr Comp Physiol 298: R427–R432, 2010

Jones H, Pritchard C, George K, Edwards B, Atkinson G. The acute post-exercise response of blood pressure varies with time of day. Eur J Appl Physiol. 2008;104(3):481-9.

Kanitz AC, Delevatti RS, Reichert T, Liedtke GV, Ferrari R, Almada BP, et al. Effects of two deep water training programs on cardiorespiratory and muscular strength responses in older adults. Exp Gerontol. 2015; 64:55–61

Kenny GP, Yardley JE, Martineau L, Jay O. Physical work capacity in older adults: implications for the aging worker. Am J Ind Med. 2008;51:610–25.

Macedo TL, Laux RC, Corazza ST. O efeito do método Pilates de solo na flexibilidade de idosas. Conscientiae Saúde. 2016;15(3):448-56. doi: 10.5585/ConsSaude.v15n3.6528.

MATSUDO, Sandra M. et al. Efeitos benéficos da atividade física na aptidão física e saúde mental durante o processo de envelhecimento. Revista Brasileira Atividade Física & Saúde. v.5, n 2, p.60-75, 2000.

MATSUDO S M; MATSUDO V K R; BARROS NETO T L. Impacto do envelhecimento nas variáveis antropométricas, neuromotoras e metabólicas da aptidão física. Revista Brasileira de Ciências e Movimento, v.8, n. 4, p. 21-32, 2000.

Mendonca GV, Pezarat-Correia P, Vaz JR, Silva L, Heffernan KS. 2016. Impact of aging on endurance and neuromuscular physical performance: The role of vascular senescence. Sports Med

MIRANDA, E.P.; RABELO, H.T. Efeitos de um Programa de Atividade Física Na Capacidade Aeróbia de Mulheres idosas. Movimentum Rev. Dig. Ed. Fis. Ipatinga; UnilesteMG, v.1, 2006.

Moreno, L.D., & das Chagas, P. R. (2020). Exercício físico: um aliado para a qualidade de vida Ao idoso com alzheimer. Brazilian Journal of Development, 6(9), 66139-66145.

Myers, TR, Schneider, MG, Schmale, MS, and Hazell, TJ. Whole-body aerobic resistance training circuit improves aerobic fitness and muscle strength in sedentary young females. J Strength Cond Res 29(6): 1592–1600, 2015.

Nahas, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: Conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. Londrina, Editora Mediograf, 5ª edição, 2010

REBELATTO JR, Calvo JI, Orejuela JR, Portillo JC. Influência de um programa de atividade física de longa duração sobre a força muscular manual e a flexibilidade corporal de mulheres idosas. Rev. Bras, Fisioter. v. 10, n. 1, p. 127-132, 2006.

ROCHA, P. E. C.Medidas e Avaliação em Ciências do Esporte. 3. Ed Rio de Janeiro: Sprint, 1998.

ROSSATO, M., BINOTTO, M. A., TEMP, H., CARPES, F. P., ALONSO, J. L. & ROMBALDI, A. J. Efeito de um treinamento combinado de força e endurance sobre componentes corporais de mulheres na fase de perimenopausa. Revista portuguesa de ciências do desporto, v. 7, n. 1, p. 92-99, 2007.

SILVA, C. M. D., GURJÃO, A. L. D., FERREIRA, L., GOBBI, L. T. B., & GOBBI, S. Efeito do treinamento com pesos, prescrito por zona de repetições máximas, na força muscular e composição corporal em idosas. Rev. Bras. Cineantropom. Desempenho Hum., v. 8, n. 4, p. 39-45, 2006.

Sinzato CR, Taciro C, Pio CA, Toledo AM, Cardoso JR, Carregaro RL. Efeitos de 20 sessões do método Pilates no alinhamento postural e flexibilidade de mulheres jovens: estudo piloto. FisioterPesq. 2013; 20(2): 143-150

Smee D.J., J.M. Anson, G.S. Waddington, H.L. Berry Association between physical functionality and falls risk in community-living older adults Curr. Gerontol. Geriatr. Res. (2012), 10.1155/2012/864516

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA et al. VI Diretrizes brasileiras de hipertensão. Arq bras cardiol, v. 95, n. 1, p. 1-51, 2010.

Villareal DT, Aguirre L, Gurney AB, Waters DL, Sinacore DR, Colombo E, Armamento-Villareal R, Qualls C 2017 Aerobic or Resistance Exercise, or Both, in Dieting Obese Older Adults. New England Journal of Medicine 376:1943-1955

WHO - World Health Organization. International statistical classification of diseases and related health problems. 10th revision. 2nd edition. Geneva, Switzerland; 2014.

Zambon TB, Gonelli PRG, Gonçalves RD, Borges BLA, Montebelo MIL, Cesar MCAnálise comparativa da flexibilidade de mulheres idosas ativas e não ativas. Acta Fisiatr. 2015;22(1):14-18.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-459

Refbacks

  • There are currently no refbacks.