Preparação completa para alimentação de trabalhadores: um estudo para tele-atendimento de urgência do estado de Pernambuco / Complete preparation for feeding workers: a study for emergency tele-attendance in the state of Pernambuco

Caroline Falcão Rodrigues, Cristiane Martins Dias Fernandes

Abstract


Os intervalos de repouso e de alimentação dos trabalhadores, dos serviços de atendimento de emergência, são normatizados pela convenção coletiva da categoria, que estabelece uma jornada de seis horas por dia, com duas pausas de 10 minutos e um intervalo de 20 minutos. Neste estudo, realizado com 24 (vinte e quatro) voluntárias de um Call Center, foi feito o levantamento do IMC, RCQ das participantes e recordatório alimentar vinte e quatro horas, em três dias. Foi identificado um aumento no percentual de gordura das participantes, possivelmente oriunda de suas escolhas alimentares e falta de atividades físicas regulares e de doenças pré-existentes e adquiridas ao longo do exercício laboral. A este grupo foi proposta uma preparação saudável e completa que pudesse ser levada ao trabalho para ser consumida nos pequenos intervalos. A preparação foi oferecida e aprovada pelas funcionárias por sua carga nutricional, baixo custo e praticidade na elaboração, transporte e consumo. As participantes receberam os resultados dos seus testes bem como a receita da preparação e informações nutricionais da mesma, juntamente com palestra sobre a importância da prática de atividade física.

 


Keywords


recordatório 24 horas, call-center, nutrição.

References


ARAÚJO, M. P. N. Do outro lado da linha: desvelando as condições para alimentação e seus significados no contexto do trabalho em telemarketing. Tese em saúde pública. UFBA. 2012.

ANUNCIAÇÃO, L. R. Perfil da saúde física, alimentar e da qualidade de vida dos operadores de call center de uma empresa de Salvador-BA. Ver. Bras. de Obes., Nut. e Emag.. São Paulo v.5, n.30, p.400-407. Nov/Dez. 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Alimentação e Nutrição. Brasília, 2012. Disponível em: http://189.28.128.100/nutricao/docs/geral/pnan2011.pdf.

BRASIL. Ministério do Trabalho e do Emprego. Classificação Brasileira de Ocupações. Disponível em: http://www.mtecbo.gov.br/. Acesso em 20 de julho de 2005.

DAMASO, A. Obesidade. - Rio de Janeiro: Médsi, 2003.

FRANCO, Guilherme. Tabela de composição química dos alimentos. 9 ed. São Paulo. Editora Atheneu, 1999.

MINISTERIO DA SAÚDE, Fiocruz. Pesquisa Nacional de Saúde - Manual de Antropometria. BolServiço [Internet]. 2013; p.2–36. Available from: http://www.pns.icict.fiocruz.br/arquivos/Portaria.pdf.

RIBEIRO, R. P.; e colaboradores. Obesidade e estresse entre trabalhadores de diversos setores de produção. Acta Paul Enferm. Vol. 24. Núm. 4. p. 81- 577. 2010.

TACO, http://www.cfn.org.br/wpcontent/uploads/2017/03/taco4edicao ampliadaerevisada.pdf. Acesso em 15 de agosto de 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-443

Refbacks

  • There are currently no refbacks.