Influência das adubações orgânicas nas características fisiológicas do Coriandrum sativum L/ Influence organics fertilizers on the physiological characteristics Coriandrum sativum L

Andréa Celina Ferreira Demartelaere, Selma dos Santos Feitosa, Hailson Alves Ferreira Preston, Welka Preston, André Luís dos Santos Rodrigues, Maria Luiza de Souza Medeiros, Rodrigo Fernandes Benjamim, Damiana Cleuma de Medeiros, Anne Katherine Holanda Bezerra Rosado, Roseano Medeiros da Silva

Abstract


O Coriandrum sativum L. é uma hortaliça da família Apiaceae, nativa do Mediterrâneo. Amplamente consumida no Brasil, principalmente na região Nordeste em pratos típicos, sendo consumida in natura ou na forma de sementes, bastante apreciada tanto pelo sabor, quanto pela alta concentração de nutrientes como: cálcio, potássio, magnésio, ferro e vitaminas. Por isso, vem se destacando no mercado brasileiro no ano 2017, com um volume de produção em torno de 34.018 mil toneladas e uma comercialização de sementes, que gerou 38,46 milhões de reais. A alta qualidade fisiológica das sementes desta espécie, requer atributos genéticos, físicos e sanitários, que são de alta importância no processo produtivo da cultura e por influenciar diretamente no desenvolvimento e na produtividade. Entretanto, para as plantas obter desenvolvimento e produtividade, necessitam de fornecimento de adubos orgânicos, como exemplo, o esterco bovino, que além de fornecer nitrogênio, promove melhorias, como aumentos nos teores de matéria orgânica do solo, fósforo, potássio, cálcio e magnésio, já o esterco ovino, também apresenta composições químicas favoráveis com o nitrogênio, fósforo e potássio, além das alterações das propriedades químicas do solo, promovendo os maiores aumentos de cálcio, matéria orgânica e capacidade de troca de cátions. Portanto, os adubos orgânicos podem influenciar na recuperação da fertilidade do solo, ativação biológica, na melhoria das propriedades químicas e físicas. Além de apresentar altos teores dos macros e micronutrientes essenciais nas culturas de interesse econômico, que estão associadas às elevadas produções por área em diversas espécies de hortaliças como exemplo o Coriadrum sativum.


Keywords


Coentro, Esterco ovino, Esterco bovino.

References


ALVES, F. S. F.; PINHEIRO, R. R. O esterco caprino e ovino como fonte de renda. O Berro, Uberaba, n. 77, p. 94-96, 2005.

BRITO, O. R; VENDRAME, P. R. S; BRITO, R. M. Alterações das propriedades químicas de um Latossolo Vermelho distroférrico submetido a tratamentos com resíduos orgânicos. Semina: Ciências Agrárias, v. 26, p. 33-40, 2005.

CHANGE, C.; JANZEN, H. H. Long-term fate of nitrogen from anual feedlot manure applications. Journal of Environmental Quality, v. 25, p. 785-790, 1996.

CORRÊA, M. T. Dicionário das plantas úteis do Brasil e das exóticas cultivadas. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura, v. 2, p. 335-336, 1984.

COSTA, A. F. Farmacognosia. 6.ed. Lisboa: Fundation Calouste Gulbenkian, 2002. 1031 p.

COSTA, C. J.; TRZECIAK, M. B; VILELA F. A. Potencial fisiológico de sementes de brássicas com ênfase no teste de envelhecimento acelerado. Revista Horticultura Brasileira, Brasília, v. 26, n. 2, p. 144-148, 2008.

COSTA, P.R.; CUSTÓDIO, C.C.; MACHADO NETO, N.B.; MARUBAYASHI, O.M. Estresse hídrico induzido por manitol em sementes de soja de diferentes tamanhos. Revista Brasileira de Sementes, v. 26, n. 1, p. 105-113, 2008.

EGHBALL, B.; POWER, J.F. Phosphorus and nitrogen- Based manure and compost applications: Corn production and soil phosphorus. Soil Sci. Soc. Am. J., v. 63, p. 895-901, 1999.

FARIA, A. F. G; SANTOS, A. C.; SANTOS, T. M.; BATISTELLA FILHO, F. Influência do manejo do solo nas propriedades químicas e físicas em topossequência na bacia do rio araguaia, estado do Tocantins. R. Bras. Ci. Solo, v. 34, p. 517-524, 2010.

FIGUEIREDO, C. C.; RAMOS, M. L.G.; McMANUS, C. M; MENEZES, A. M. Mineralização de esterco de ovinos e sua influência na produção de alface. Horticultura Brasileira, v. 30, p. 175-179, 2012.

ISLA. Coentro para o Brasil. Disponível em: . Informativo ISLA Sementes, n. 15, 2002a.

IBGE: SIDRA: Censo Agropecuário. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/tabela/4145. Acesso em: 02 Dez. 2019.

IBGE: rebanho de bovinos tinha 218,23 milhões de cabeças em 2016. Disponível em: https://www.beefpoint.com.br/ibge-rebanho-de-bovinos-tinha-21823-milhoes-de-cabecas-em-2016/. Acesso em: 02 Dez. 2019.

JOLY, A.B. Botânica: introdução à taxonomia vegetal. São Paulo: Editora Nacional. 2002. 777 p.

LINHARES, P. C. F; PEREIRA, M. F. S.; MOREIRA, J. C.; PAIVA, A. C. C.; ASSIS, J. P.; SOUSA, R. P. Rendimento do coentro (Coriandrum sativum L) adubado com esterco bovino em diferentes doses e tempos de incorporação no solo. Rev. Bras. Pl. Med., v. 17, n. 3, p. 462-467, 2015.

MALLORY, E. B.; GRIFFIN, T. S.; PORTER, G. A. Seasonal nitrogen availability from current and past applications of manure. Nutrient Cycling Agroecosystems, v. 88, p. 351–360, 2010.

MELO, R. A.; MENEZES, D.; RESENDE, L. V; WANDERLEY JÚNIOR, L. J. G.; SANTOS, V. F.; MESQUITA, J. C. P.; MAGALHÃES, A. G. Variabilidade genética em progênies de meios irmãos de coentro. Horticultura Brasileira, v. 27, n. 3, p. 325-329, 2009a.

MELO, L. C. A.; SILVA, C. A.; DIAS, B. O. Caracterização da matriz orgânica de resíduos de origens diversificadas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 32, p. 101- 110, 2008.

NASCIMENTO, W. M.; PEREIRA R. S. Coentro: A hortaliça de mil e uma utilidades. Horticultura Brasileira, v. 23, n. 3, 2005.

OURIVES, O. E. A.; SOUZA, G. M.; TIRITAN, C. S.; SANTOS, D. H. Fertilizante orgânico como fonte de fósforo no cultivo inicial de Brachiária brizantha cv. Marandú. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 40, n. 2, p. 126-132, 2010.

PAUL, E. A.; CLARK, F. E. 1989. Soil microbiology and biochemistry. San Diego, CA: Academic Press. 275 p.

PAUL, J. W.; BEAUCHAMP, E. G. Nitrogen availability for corn in soils amended with urea, cattle slurry, and solid and composted manures. Canadian Journal of Soil Science, v. 73, p. 253-266, 1993.

PIMENTEL, M. ALIMENTOS: Benefícios do coentro para a saúde. Disponível em: https://alimentos.com.br/beneficios-do-coentro-para-a-saude/. Acesso em: 27 de Nov. de 2019.

PEDROSA, F. S.; NEGREIROS, M.Z.; NOGUEIRA, I.C.C. Aspectos

da cultura do coentro. Informe Agropecuário, v. 10, n. 120, p. 75-78, 1984.

PEIXOTO FILHO, J. U.; FREIRE, M. B. G. S.; FREIRE, F. J.; MIRANDA, M. F. A.; PESSOA, L. G. M.; KAMIMURA, K. M. Produtividade de alface com doses de esterco de frango, bovino e ovino em cultivos sucessivos. R. Bras. Eng. Agríc. Ambiental, v. 17, n. 4, p. 419–424, 2013.

PEREIRA, M. F. S.; TORRES, S. B.; LINHARES, P. C. F.; PAIVA, A. C. C.; PAZ, A. E. S.; DANTAS, A. H. Qualidade fisiológica de sementes de coentro [Coriandrum sativum (L.)]. Rev. Bras. Pl. Med., v. 13, especial, p. 518-522, 2011.

SAMPAIO, N. V.; SAMPAIO, T. G.; PEREIRA, D. D. Metodologia para germinação de coentro (Coriandrum sativum L.) em laboratório de análise de sementes. Revista Científica Rural, v. 2, n. 1, p. 8-19, 1997.

SANTOS, J. H. R.; ALVES, J. M. A. Biofenologia do coentro. Acta Botânica Brasilica, v. 6, n. 1, p. 73-78, 1992.

SARIMESELI, A. Microwave drying characteristics of coriander (Coriandrum sativum L.) leaves. Energy Conversion and Management, v. 52, p. 1449-1453, 2011.

STARK, J. C; PORTER, G. A. Potato Nutrient Management in Sustainable Cropping Systems. American Journal of Potato Research, v. 82, p. 329-338, 2005.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-442

Refbacks

  • There are currently no refbacks.