Finanças e teoria do prospecto: a influência do gênero na tomada de decisão / Finance and prospect theory: the influence of gender in decision-making

Rosilda do Rocio do Vale, Newton Carneiro Affonso da Costa Junior, June Alisson Westarb Cruz

Abstract


Este artigo utilizou a teoria do prospecto, de Kahneman e Tversky (1979), para analisar a manifestação dos efeitos certeza, reflexo e isolamento no processo de decisão em 60 estudantes da Faculdade da Indústria de São José dos Pinhais. A coleta de dados se deu por meio de questionários contendo os diversos prospectos usados no trabalho original de Kahneman e Tversky. Verificou-se que os respondentes são avessos ao risco e foi possível identificar os efeitos certeza, reflexo e isolamento. Não foi possível verificar diferença nas respostas quando a amostra foi separada pelo gênero dos respondentes. Comparando com os resultados encontrados na pesquisa original de 1979 e de outros pesquisadores brasileiros, foi possível observar que eles se repetiram na presente pesquisa.


Keywords


Finanças Comportamentais, Teoria do prospecto, Aversão a perdas, Tomada de decisão.

References


ARAÚJO, D. M.; SILVA, C. A. T. Aversão à perda nas decisões de risco. In: Congresso USP Iniciação Científica Em Contabilida¬de, 6., 2006, São Paulo. Anais ele¬trônicos. São Paulo: USP, 2006.

ÁVILA, Flávia; BIANCHI, Ana Maria. Guia de Economia Comportamental e Experimental. São Paulo: Economia Comportamental, 2015.

CROSON, R.; GNEEZY, U. Gender differences in preferences. Journal of Economic literature, 47(2), 448-74, 2009.

GAVA, A. M; VIEIRA, K. M. Risco e gênero: Medindo a tolerância ao risco e as diferenças entre os gêneros. Revista de Ciências da Administração, 10(20), 2008.

JIANAKOPLOS, N. A.; BERSANEK, A. Are women more risk averse? Economic Inquiri, Huntington, v. 36, n.4, p. 620-630, oct. 1998.

KAHNEMAN, D.; TVERSKY, A. Judg¬ment under Uncertainty: Heuris¬tics and Biases. Science, [S. l.], v. 185, p. 1124-1131, 1974.

KAHNEMAN, D.; TVERSKY, A. Prospect Theory: An Analysis of Decision Under Risk. Econometrica, v. 47, n. 2, p. 263–291, 1979.

KIMURA, H.; BASSO, L. F. C.; KRAUTER, E. Paradoxos em finanças: teoria moderna versus finanças comportamentais. RAE, 2006.

LOBO, B. G, et al. A influência do viés aversão à perda e do significado do dinheiro sobre o processo decisório de empreendedores brasileiros. In: Seminários em Administração, 14., 2011, São Paulo. Anais eletrônicos... São Paulo: SEMEAD, 2011.

LOBÃO, J. Finanças comportamentais: Quando a economia encontra a psicologia. Coimbra: Conjuntura Actual Editora, 2012.

MACEDO JÚNIOR, J. S. Teoria do prospecto: uma investigação utili¬zando simulação de investimentos. 2003. 173 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Uni¬versidade Federal de Santa Catari¬na – UFSC, Florianópolis, 2003.

MINETO, C. A. L. Percepção ao risco e efeito disposição: uma análise experimental da teoria dos pros¬pectos. 2005. 153 f. Tese (Doutora¬do em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Ca¬tarina – UFSC, Florianópolis, 2005.

YANG, X., & ZHU, L. Ambiguity vs risk: An experimental study of overconfidence, gender and trading activity. Journal of Behavioral and Experimental Finance, 9, 125-131, 2016.

OLIVEIRA. E.; SILVA. S.M.; SILVA. W.V.; CORSO. J. M. D. Finanças comportamentais: um estudo sobre o perfil comportamental do investidor e do propenso investidor. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa (RECADM). Campo Largo, Paraná. 2008.

ROGERS, P. et al. Finanças Compor¬tamentais no Brasil: um estudo comparativo. Revista de Econo-mia e Administração do Ins¬per, [S. l.], v. 6, n.1, p. 9-68, 2007.

ROGERS, Pablo; FAVATO, Verônica; SECURATO, José Roberto. Efeito educação financeira no processo de tomada de decisões em investimentos: um estudo a luz das finanças comportamentais. Anais. São Paulo: ANPCONT, 2008.

SHEFRIN, HERSH. Beyond greed and fear: understanding behavioral finance and psychology of investing. New York: Oxford University Press, 2000.

SILVA, R.; LAGIOIA, U.; MACIEL, C.; RO¬DRIGUES, R. Finanças comporta¬mentais: um estudo comparativo uti¬lizando a teoria dos prospectos com os alunos de graduação do curso de ciências contábeis. Revista Brasi¬leira de Gestão e Negócios, São Paulo, v. 11, n. 33, p. 383-403, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-436

Refbacks

  • There are currently no refbacks.