Uso do sabonete líquido como estratégia de higiene no controle da COVID-19 no Município de Seropédica, Rio de Janeiro / Liquid soap used as a hygiene strategy in the control of COVID-19 in Seropédica, Rio de Janeiro

Leonardo Lopes Rosa, Flávio Henrique Oliveira Sobreira, Thais Cristina Amorim Estevão Soares, Jaqueline Rocha Borges dos Santos, Luciana Macedo Brito

Abstract


As adoções de medidas preventivas e de promoção à saúde são de vital importância ao cotidiano, em especial em cenários de pandemia. A relação com a evitabilidade de uma doença se torna fortalecida quando o contágio é impedido por meio de medidas que fazem parte das condutas no contexto diário. O ato de lavar as mãos é conhecido como associado à higiene e preventivo para infecções contagiosas. A pandemia de COVID-19 relacionada ao contágio viral inclui a higienização correta das mãos, a assepsia e a antissepsia e o uso de máscaras de proteção facial. Neste sentido, este trabalho propôs a manipulação de sabonete líquido em uma Instituição de Ensino Superior (IES) pública, como estratégia para atender à demanda interna institucional e parte do Sistema Único de Saúde (SUS) do município de Seropédica. Para tanto, o preparo aconteceu em laboratório didático do Curso de Farmácia, contando com duas docentes e um estudante bolsista. Os materiais foram fornecidos pela referida instituição, com projeto aprovado ao Programa de Enfrentamento à Pandemia. O primeiro lote de produção foi produzido com auxílio financeiro concedido pela Associação dos Docentes. Entre os meses de maio e agosto de 2020 foram preparados 150 litros de sabonete líquido, fracionados em frascos de 50 mL, 100 mL e 200 mL. A distribuição foi realizada aos estudantes alojados, aos trabalhadores da Divisão de Guarda/Segurança e da Divisão de Saúde. Ao público externo, a distribuição aconteceu em três Unidades Básicas de Saúde (UBS) vinculadas ao Programa Estratégia Saúde da Família (ESF), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e na Unidade Pré-Hospitalar do município de Seropédica. A receptividade diante do ato de entregar foi notada, assim como a relação universidade-serviço-comunidade foi fortalecida com as relações voltadas ao reforço de medidas preventivas diante da pandemia associada à COVID-19.


Keywords


COVID-19, higiene, sabonete líquido.

References


Céline, L. F. (1998). A vida e a obra de Semmelweis - São Paulo: Companhia das letras.

Seymour, S. B. (2001). Historical review. in: Seymour, S.B. disinfection, sterilization, and preservation. Philadelphia: Lippincott Williams & Williams, p.3-28.

Brasil. (2007). Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Ministério da Saúde. Higienização das Mãos em Serviços de Saúde. Brasília.

Brasil (2010). Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da diretoria colegiada- RDC nº 42, de 25 de outubro de 2010. Disponível em:< www.anvisa.gov.br/legis> Acessado em: 16 de março 2020.

Costa, A.C., Leite, H.W.S., Santos, L.C., Amorim, M.S., Silva, K.M.R., Araújo, E.T.H. (2018) Efeitos antimicrobianos, in vitro, de sabonetes líquidos contendo Triclosan frente cepas de Escherichia coli e Staphylococcus aureus. Revista Prevenção de Infecção e Saúde. 4, 7060.

Monteiro, A. D., Santos, V. M. (2019). Caracterização físico-química de sabonetes líquidos e em barra, Brazilian Journal of Development, Curitiba, 5(10), 18060-18067.

Morganti, P. (1995). Natural soap and syndet bars. Cosmetics and Toiletries,110, 89-97.

Souza, T. S. B., Lima, A. D. S., Silva, E. K., Lima, E. N. (2019). Análise dos parâmetros físico-químicos e organolépticos de sabonetes líquidos íntimos. Brazilian Journal of Natural Sciences, 2(3), 115-122.

Lopes, A. C. (2018). Análise físico-química comparativa dos sabonetes líquidos. Visão Acadêmica, 1(2), 84-89.

Higioka, A. S. (2013). Desenvolvimento e controle físico-químico de sabonete líquido comdigluconato de clorexidina. Revista de ciências farmacêuticas básica e aplicada, 34(4), 537-543.

Mendes, B. R., Shimabukuro, D. M., Uber, M., Abagge, K. T. (2016). Critical assessment of the pH of children’s soap. Journal of Pediatrics, 92, 290-5.

George, E. D., Raymond, D. J.(2016). Formulation of Traditional Soap Cleansing Systems. Soap Manufacturing Technology (Second Edition), 55-72.

De Faria, A. N. (2009). Princípios Físico-Químicos em Farmácia. Ponta Grossa, PR: Editora Atena.

Garcia, C. C.; Germano, C., Osti, N. M., Chorilli, M. (2009). Desenvolvimento e avaliação da estabilidade físico-química de formulações de sabonete líquido íntimo acrescidas de óleo de melaleuca. Revista Brasileira de Farmácia, 90(3), 236-240.

Fernandes, P.A., Ramos, M.J.(2020) O sabão contra a COVID-19, Revista de ciência elementar, 8(02),19.

Jiwani, S.S.; Antiporta, D.A. (2020). Inequalities in access to water and soap matter for the COVID-19 response in sub-Saharan Africa. International Journal of Equity Health, 19(1), 82.

Saraiva, E. M. S., Ricarte, E. C., Coelho, J. L. G., Souza, D. F., Feitosa, F. L. da S. Feitosa, Alves, R. S. A., Costa, G. M. M. de O., Santana, W. J., Impact of pandemia by Covid-19 on the provision of personal protection equipment, Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 7, p. 43751-43762, 2020




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-412

Refbacks

  • There are currently no refbacks.