Fitoterapia Familiar no Assentamento Madre Cristina (Ariquemes, Rondônia) / Family Phytotherapy at Madre Cristina Settlement (Ariquemes, Rondônia)

Andreza Cherute Maia, Thaysa Débora Silva Queiroz, Alessandro Eleutério de Oliveira, Maysa Vera Matos, Samara Arcanjo-Silva

Abstract


O estudo da fitoterapia tem se tornado muito importante na atualidade, uma vez que possibilita a descoberta de novas substâncias com potencial medicinal e industrial. Dentro desse contexto, a sabedoria popular proveniente da transmissão dos conhecimentos tradicionais entre as gerações desempenha um papel fundamental. O objetivo desse trabalho foi realizar um levantamento das plantas com finalidade medicinal utilizadas pelas famílias do Assentamento Madre Cristina, em Ariquemes (RO), contribuindo para o conhecimento e a valorização da sabedoria popular. Para isso, foram realizadas entrevistas com famílias residentes no assentamento e amostras das plantas listadas foram coletadas para identificação taxonômica e herborização. Foram obtidas 249 citações sobre o uso de plantas para fins medicinais, totalizando 76 espécies, distribuídas em 39 famílias botânicas, empregadas para tratar 72 enfermidades, dentre as quais as mais comuns são do aparelho respiratório, infecções, problemas hepáticos e doenças do sangue. Foram constatadas 9 formas de uso, sendo as folhas e a periderme do caule as partes vegetais mais utilizadas. Dentre as espécies citadas, Hymenolobium alagoanum Ducke, Virola mollissima (A. DC.) Warb., e Quiina glaziovii Engl. se destacaram pela carência de relatos na literatura sobre seu uso curativo. Os resultados demonstram a importância da valorização e da preservação do saber popular, além da necessidade de novas pesquisas que possam comprovar as eficácias terapêuticas relatadas.

Keywords


Conhecimento popular, Plantas medicinais, Comunidades rurais.

References


ALBERTASSE, P. D.; THOMAZ, L. D.; ANDRADE, M. A. Plantas medicinais e seus usos na comunidade da Barra do Jucu, Vila Velha, ES. Rev. Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v.12, n.3, p.250-260, 2010. Disponível em: .

ALBUQUERQUE, U. P. Introdução à Etnobotânica. 2.ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2005. 93p.

ALMEIDA, M. Z. Plantas medicinais. 3.ed. Salvador: EDUFBA, 2011. 221p. Disponível em: .

ALONSO, R. J. Tratado de fitofármacos y nutracéuticos. Buenos Aires: Isis, 1998. 1039p.

AMOROZO, M. C. M. A abordagem etnobotânica na pesquisa de plantas medicinais. In: DI STASI, L. C. Plantas Medicinais: Arte e Ciência; um guia de estudo interdisciplinar. São Paulo: UNESP, 1996. p.47-68.

AMOROZO, M. C. M. Uso e diversidade de plantas medicinais em Santo Antônio do Leverger, MT, Brasil. Rev. Acta Botanica Brasilica, São Paulo, v.16, n.2, p.189-203, 2002. Disponível em: .

BANDEIRA, A. S. Etnoconhecimento da utilização de Plantas Medicinais nos Municípios Polarizados por Pombal - PB. 2014, 86p. Dissertação (Mestrado em Sistemas Agroindustriais) - Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, Campina Grande.

BOTSARIS, A. S.; MACHADO, P. V. Introdução à fitoterapia: memento terapêutico fitoterápicos. Rio de Janeiro: Flora Medicinal, 1999. p.8-11.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. O que devemos saber sobre Medicamentos. Brasília, 2010. 104p. Disponível em: .

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Resolução - RDC nº 17, de 24 de fevereiro de 2000. Registro de medicamentos fitoterápicos. Diário Oficial da União, 24 fev. 2000.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução - CNS n° 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, 30 ago. 2013. Capítulo XIII Item 5, p.14-17.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Superintendência Regional em Rondônia. Portaria nº 70, de 04 de outubro de 2007. Diário Oficial da União, 15 out. 2007. Secção I, p.71.

CAMARGO, M. T. L. A. Medicina Popular: aspectos metodológicos para pesquisa, garrafada, objeto de pesquisa, componentes medicinais de origem vegetal, animal e mineral. São Paulo: ALMED, 1985. 130p.

CARNIELLO, M. A. Estudo etnobotânico nas comunidades de Porto Limão, Porto Alambrado e Campo Alegre, na fronteira Brasil - Bolívia, Mato Grosso, Brasil. 2007, 214p. Tese (Doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Rio Claro. Disponível em: .

CARRARA JR, E.; MEIRELLES, H. A Indústria Química e o Desenvolvimento do Brasil: 1500-1889. São Paulo: Metalivros, 1996. 115p.

CARVALHO, J. I.; ROCHA, M. S. Interações medicamentosas dos fitoterápicos Ginkgo biloba, Panax ginseng e Hypericum perforatum com medicamentos alopáticos. Centro de Pós-Graduação Oswaldo Cruz, 2016. Disponível em:

CASTRO, E. M.; GAVILANES, M. L. Morfo-anatomia de Plantas Medicinais. Lavras: UFL, 2000. 173p.

COSTA, J. C. Estudo etnobotânico de plantas medicinais em comunidades rurais e urbanas do Seridó Paraibano, Nordeste do Brasil. 2013, 111p. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Patos - Paraíba.

COSTA, R. A. L. Uso de plantas medicinais pela população da região norte de Caraguatatuba - SP. 2015, 56p. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade Camilo Castelo Branco, Fernandópolis. Disponível em: .

CRUZ, M. T.; ALVIM, M. N. Fitoterápicos: Estudos com Plantas para fins Terapêutico e Medicinal. Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, 2013.

DI STASI, L. C. Plantas Medicinais: arte e ciência - um guia de estudo interdisciplinar. São Paulo: UNESP, 1995. 230p.

FIDALGO, O.; BONONI, V. L. R. Técnicas de coleta, preservação e herborização de material botânico. Instituto de Botânica, São Paulo: 1989. 62p.

GONZALEZ, F. G. Plantas Medicinais: Conhecimento Tradicional X Conhecimento Científico. In: III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP, Campus Guarujá - ANAIS, 2006. Disponível em: .

LEITE, I. A.; MORAIS, A. M.; Ó; K. D. S.; CARNEIRO, R. G.; LEITE, C. A. A Etnobotânica de Plantas Medicinais no Município de São José de Espinharas, Paraíba, Brasil. Rev. Biodiversidade, v.14, n.1, p.22-30, 2015. Disponível em: .

LIMA, M. R.; SANTOS, M. R. A. Aspectos etnobotânicos da medicina popular no município de Buritis, Rondônia. Rev. Fitos, Porto Velho, v.2, n.2, p.36-41, 2006. Disponível em: .

LIPORACCI, H. S. N.; SIMÃO, D. G. Levantamento etnobotânico de plantas medicinais nos quintais do Bairro Novo Horizonte, Ituiutaba, MG. Rev. Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas, v.15, n.4, p.529-540, 2013. Disponível em: .

LOPES, M. S.; SOARES, K. R.; RAMBO, J. R.; CHIES, A. Potencialidade de Produção Agroecológica no Assentamento Madre Cristina, Ariquemes - RO. In: VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 2013, Porto Alegre. Resumos técnicos. Porto Alegre: Cadernos de Agroecologia, v.8, n.2, 2013. Disponível em: .

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. São Paulo: Instituto Plantarum, 2002.

MACIEL, M. A. M.; PINTO, A. C.; VEIGA JR, V. F. Plantas Medicinais: a necessidade de estudos multidisciplinares. Rev. Química Nova, Rio de Janeiro, v.25, n.3, p.429-438, 2002. Disponível em: .

MAZZARI, A. L. D. A.; PRIETO, J. M. Monitoramento de interações farmacocinéticas entre plantas medicinais e fitoterápicos e os medicamentos convencionais pelo sistema de farmacovigilância brasileiro. Rev. Infarma Ciências Farmacêuticas, v.26, n.3, p.193-198, 2014.

MOTA, R. S.; DIAS, H. M. Quilombolas e recursos florestais medicinais no sul da Bahia, Brasil. Rev. Interações, Campo Grande, v.13, n.2, p.151-159, 2012. Disponível em: .

OLIVEIRA, H. B. Estudo etnofarmacológico de plantas medicinais em Rosário da Limeira - MG. 2008, 102p. Dissertação (Pós-Graduação em Fitotecnia) - Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais.

PIRES, M. V.; ABREU, P. P.; SOARES, C. S.; SOUZA, B. MARIANO, D.; SILVA, D. C.; ROCHA, E. A. Etnobotânica de terreiros de candomblé nos municípios de Ilhéus e Itabuna, Bahia, Brasil. Rev. Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v.7, n.1, p.3-8, 2009. Disponível em: .

PRANCE, G. T. What is ethnobotany today? Journal of Ethnopharmacology, v.32, n.1, 1991. p.209-216.

RITTER, M. R.; SOBIERAJSKI, G. R.; SCHENKEL, E. P.; MENTZ, L. A. Plantas usadas como medicinais no município de Ipê, RS, Brasil. Rev. Brasileira de Farmacognosia, v.12, n.2, p.51-62, 2002. Disponível em: .

RODRIGUES, A. P.; ANDRADE, L. H. C. Levantamento etnobotânico das plantas medicinais utilizadas pela comunidade de Inhamã, Pernambuco, Nordeste do Brasil. Rev. Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas, v.16, n.3, supl. I, p.721-730, 2014. Disponível em: .

SANTOS, M. R. A.; LIMA, M. R.; FERREIRA, M. G. R. Uso de plantas medicinais pela população de Ariquemes, em Rondônia. Rev. Horticultura Brasileira, Porto Velho, v.26, n.2, p.244-250, 2008. Disponível em: .

SANTOS, M. R. A.; LIMA, M. R. Levantamento dos recursos vegetais utilizados como fitoterápicos no município de Cujubim, Rondônia, Brasil. Rev. Saber Científico, Porto Velho, v.1, n.1, p.58-74, 2008. Disponível em: .

SILVA, B. Q.; HAHN, S. R. Uso de Plantas Medicinais por Indivíduos com Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabetes Mellitus ou Dislipidemias. Rev. Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde, São Paulo, v.2, n.3, p.36-40, 2011. Disponível em: .

SILVA, M. A.; BARBOSA, J. S.; ALBUQUERQUE, H. N. Levantamento das Plantas Espontâneas e suas Potencialidades Fitoterapêuticas: Um Estudo no Complexo Aluízio Campos - Campina Grande - PB. Rev. Brasileira de Informações Científicas - RBIC, v.1, n.1, p.52-66, 2010. Disponível em: .

SOARES, D. O “Sonho de Rose”: políticas de saúde pública em assentamentos rurais. Rev. Saúde e Sociedade, v.15, n.3, p.57-73, 2006. Disponível em: .

TEIXEIRA, S. A.; MELO, J. I. M. Plantas medicinais utilizadas no município de Jupi, Pernambuco, Brasil. Rev. Iheringia, Série Botânica, Porto Alegre, v.61, n.1-2, p.5-11, 2006. Disponível em: .

VENDRUSCOLO, G. S.; MENTZ, L. A. Levantamento etnobotânico das plantas utilizadas como medicinais por moradores do bairro Ponta Grossa, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. Iheringia, Série Botânica, Porto Alegre, v.61, n.1-2, p.83-103, 2006. Disponível em: .

VICENTE, C. A. Biodiversidad y plantas medicinales. Buenos Aires: Cetaar, 1994. 10p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-406

Refbacks

  • There are currently no refbacks.