Influência do ambiente familiar no tratamento de obesidade em crianças e adolescentes: uma revisão de literatura/ Influence of family environment in the treatment of obesity in children and adolescents: a literature review

Selma Aires Monteiro Galdino, Sabrinna Monteiro Galdino, Cinthia Sonaly Santos Rodrigues, Maria Gabriely Queiroz, Anna Larissa Veloso Guimarães, Alessandra Teixeira, José Gabriel Chaves Furtado, Lucenildo Laerty da Silva Sales

Abstract


INTRODUÇÃO: A família tem um papel crucial na promoção da saúde infantil, sendo a primeira unidade de cuidado que intervém no processo saúde e doença e a que mais influência nos hábitos de vida da criança. A obesidade é definida como um distúrbio nutricional e metabólico caracterizado pelo aumento de massa adiposa no organismo, refletindo em um aumento de peso corpóreo. OBJETIVO: Analisar a influência familiar exercida sobre crianças e adolescentes em tratamento de obesidade. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura que buscou analisar de que forma o ambiente familiar influencia no tratamento de obesidade de crianças e adolescentes a partir de leitura de artigos produzidos entre os anos de 2010 a 2019, disponíveis nas bases de dados Scientific Eletronic Library Online (SciELO), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências em Saúde (LILACS) e National Library of Medicine (MEDLINE). RESULTADOS E DISCUSSÕES: Grande parte dos estudos indicam a grande responsabilidade por parte dos pais a respeito do desenvolvimento dessa comorbidade em suas crianças e adolescentes, visto que são os responsáveis pela compra e incentivo à alimentação com alto teor de gordura. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Conclui-se que, é necessário observar as modificações nas estruturas sociais a fim de pensar estratégias para lidar com elas e qualificar cada vez mais a prática assistencial, sendo necessário um tratamento adequado para que as complicações de saúde, provenientes da obesidade, não se estenda até a vida adulta.


Keywords


Obesidade Pediátrica, Cooperação e Adesão ao Tratamento, Relações Familiares.

References


BONFIM, N. F et al. Obesidade infantil: Principais causas e a importância da intervenção nutricional. Revista Científica da Escola da Saúde, v. 5, n. 1, p. 31-44, 2016.

CAMARGO, A. P. P. M. et al. A não percepção da obesidade pode ser um obstáculo no papel das mães de cuidar de seus filhos. Revista Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 2, p. 323-333, 2013.

DANTAS, R. R.; SILVA, G. A. P. O papel do ambiente obesogênico e dos estilos de vida parentais no comportamento alimentar infantil. Revista Paulista de Pediatria, v. 37, n. 3, p. 363-371, 2019.

DURÉ, M. L. et al. A obesidade infantil: um olhar sobre o contexto familiar, escolar e da mídia. Revista de Epidemiologia e Controle de Infecção, v. 5, n. 4, p. 191-196, 2015.

FRONTZEK, L. G. M.; BERNARDES, L. R.; MODENA, C. M. Obesidade infantil: Compreender para melhor intervir. Revista da Abordagem Gestáltica, v. 23, n. 2, [S.p.], 2017.

HERNANDES, F.; VALENTINE, M. P. Obesidade: causas e consequências em crianças e adolescentes. Conexões: Revista da Faculdade de Educação Física da UNICAMP, v. 8, n. 3, p. 47-63, 2010.

MACHADO, J. A. P. et al. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças do ensino fundamental I na cidade de Boa Viagem. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 12, n. 70, p. 175-181, 2018.

NOGUEIRA, T. F. D.; ZAMBON, M. P. Razões do abandono do tratamento de obesidade por crianças e adolescentes. Revista Paulista de Pediatria, v. 31, n. 3, p. 338-343, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-391

Refbacks

  • There are currently no refbacks.