Vinagreira (HIBISCUS SABIDARIFFA, L.): determinação do teor dos polifenóis totais e atividade antioxidante / Vinagreira (HIBISCUS SABIDARIFFA, L.): determination of the total polyphenols content and antioxidant activity

Larissa Lages Rodrigues, Maria Márcia Dantas de Sousa, Jurandy do Nascimento Silva, Letícya Thaís Mendes Viana, Fernanda de Oliveira Gomes, Cintya Regina Nunes Sousa, Fhanuel Silva Andrade, Alessandro de Lima

Abstract


Os antioxidantes agem nos organismos vivos por meio de diferentes mecanismos com o intuito de neutralizar os radicais livres, combatendo assim as diversas doenças crônicas não transmissíveis. O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade antioxidante e quantificar os fenólicos totais do cálice da vinagreira (Hibiscus sabidariffa L.) em diferentes extratos. Os extratos foram obtidos utilizando-se 20 g da amostra, previamente triturada e 100 mL do solvente extrator (água, álcool etílico e acetona). A atividade antioxidante foi realizada utilizando-se o radical ABTS•+, os valores de TEAC foram de 99,4; 101,4 e 132,1 mM/g, respectivamente, para os extratos aquoso, etanólico e acetônico.  Os fenólicos totais foram analisados por espectrofotometria utilizando o reagente de Follin Dennis, obteve-se valores de 79,2; 83,6 e 80,0 mg/100g para os extratos aquoso, etanólico e acetônico respectivamente. Todos os extratos apresentaram considerável capacidade antioxidante, com destaque o extrato acetônico que apresentou valores mais significativos em comparação aos demais extratos.

Keywords


ABTS, antioxidante, cálice, fenólicos.

References


CERUTTI, P. A. Oxidant stress and carcinogenesis. European Journal of Clinical Investigation. Oxford, 1991.

CERUTTI, P. A. Oxy-radicals and cancer. Lancet, London, 1994.

DUZZIONI. G. A. et al. Determinação da atividade antioxidante e de constituintes bioativos em frutas cítricas. Alimentos e Nutrição, 2010.

LIMA, A. Caracterização química, avaliação da atividade antioxidante in vitro e in vivo, e identificação dos compostos fenólicos presentes no pequi (Caryocar brasiliense, Camb.). Tese (doutorado) – Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo. São Paulo,2008.

MAISUTHISAKUL, P.; SUTTAJIT, M.; PONGSAWATMANIT, R. Assessment of phenolic content and free radical-scavenging capacity of some Thai indigenous plants. Food Chemistry, London, 2007.

NAWAR, W. W. Lipids. In: FENNEMA, O.R. (Ed.). Food Chemistry. 2.ed. New York:Marcel Dekker, 1985.

OGA, Seizi; CAMARGO, M. M. A; BATISTUZZO, J. A. O. Fundamentos da toxicologia . 3 ed. São Paulo: Ateneu, 2008.

RATNAM, D. et al. Role of antioxidants in prophylaxis and therapy: A pharmaceutical perspective. Journal of Controlled Release, 2006.

RE, R. et al. Antioxidant activity applying an improved ABTS radical cation decolorization assay. Free Radical Biology & Medicine, 1999.

SIES, H.; STAHL, W. Vitamins E and C, β-carotene, and other carotenoids as antioxidants. AmericanJournal of Clinical Nutrition, Bethesda, 1995.

SOARES. M. et al. Compostos fenólicos e atividade antioxidante da casca de uvas niágara e isabel. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal – São Paulo,2008.

Vasconcelos, S. M. L.; Silva, A. M.; Goulart, M. O. F.; Nutrire, 2006.

VIEIRA, M. L. Fenólicos totais e capacidade antioxidante in vitro de polpas de frutos tropicais. Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal – São Paulo, 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-377

Refbacks

  • There are currently no refbacks.