A importância do ranking do enem para a sociedade e as diferenças entre as redes de ensino / The importance of enem's ranking for society and the differences between the teaching networks

Jonyson Tobias de Sousa Bessa, Aleksandre Saraiva Dantas, Walter Martins Rodrigues

Abstract


A escola exerce um papel muito importante na sociedade, que vai da transmissão do conhecimento básico de matérias curriculares à formação do ser cidadão, extraindo dos seus alunos o que eles têm de melhor, educando-os e ensinando-os os conhecimentos científicos necessários para se tornarem autônomos e capazes de ingressar em uma vida acadêmica. Infelizmente, algumas escolas, no Brasil, vivem de resultados, deixando em segundo plano a formação cidadã do aluno. E sendo o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) a principal porta de acesso dos jovens às universidades, cada escola tem se preocupado em preparar o seu aluno para esse exame. Além disso, todo ano, o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) divulga um ranking que apresenta as notas dos alunos da terceira série, por instituição de ensino, o que originou uma enorme disputa entre as escolas pelas melhores colocações, a ponto de muitas instituições criarem um outro CNPJ para maquiar o resultado obtido. A concorrência imposta e a necessidade de alcançar o destaque entre as instituições têm afetado negativamente não só às instituições de ensino, mas aos professores, aos alunos e aos pais que fazem parte da comunidade escolar. Nesse contexto, oobjetivo desse trabalho é analisar se o ranking do ENEM, apresentado pelo INEP, é um referencial capaz de descrever a realidade de cada escola, contemplando as diversas variáveis envolvidas nesse resultado (como, por exemplo, o indicador de nível socioeconômico de cada escola, o indicador de permanência do aluno na escola e entre outros), buscando ainda entender a importância desse ranking para a sociedade e discutir a grande divergência que ocorre na colocação entre as redes de ensino, principalmente em relação àrede estadual e a rede particular.


Keywords


ENEM; Ranking; Escolas.

References


ALVES, Zélia M. M. Biasoli. Professores de escolas públicas: formação e atuação profissional, 1995. Disponível em: . Acesso em: 9 set. 2016.

APPPROVA. Conteúdo Programático ENEM e Matrizes de Referência, 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2016.

CONEXÃO PPE. A diferença entre escola particular e pública é o professor, 2013. Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2016.

DMPTSP. Condições precárias de trabalho afastam professores da rede estadual, 2012.Disponível em: . Aceso em: 27 de nov. 2016

ESTADÃO. Professores faltosos, 2013 Disponível em: . Acesso em: 23 ago. 2016.

FENEP. Contribuição da escola particular brasileira para o exame nacional do ensino médio– ENEM,p. 3, 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2016.

G1, EDUCAÇÃO.Ranking único de escolas no Enem é como luta Ronda x Minotauro, diz Inep, 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2016.

INEP. Enempor escolas, 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 mai. 2016.

LESME, Adriano. O ranking do ENEM e as escolas que não existem, 2015.Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2016.

MORENO, Ana Carolina. Escolas em que mais docentes têm diploma certo vão melhor no Enem, 2014.Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

OLIVEIRA, Dalila de Andrade. A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização, p. 14 e 15, 2004. Disponível em: . Acesso em : 27 nov. 2016

O TEMPO. Ranking intensifica obsessão de escolas com notas do Enem, 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2016.

PALHARES, Isabela; FORMENTI, Lígia; VIEIRA, Victor. Metade do top 10 registra baixa permanência, 2015. Disponível em: .Acesso em 23 agosto 2016

Ravitch, Diana. NEA (NATIONAL EDUCATION ASSOCIATION) Amigo da Educação Discurso de Diana Ravitch, 2010.Disponível em: < http://www.nea.org/grants/40246.htm>. Acesso em 25 junho 2016

TRAVITZKI, Rodrigo. Enem: limites e possibilidades do Exame Nacional do Ensino Médio enquanto indicador de qualidade escolar. Tese de doutorado defendida na Universidade de São Paulo (USP) em 7 de maio de 2013.

TRAVITZKI, Rodrigo. O ranking do ENEM às vésperas da primeira década, 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2016.

UNOESTE NOTÍCIAS. Enem estimula competição e ignora o ensino crítico reflexivo, 2013. Disponível em: . Acesso em: 9 set. 2016.

UOL EDUCAÇÃO. Enem 2014 por Escola: Metade dos colégios top 10 tem baixo índice de permanência. 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2016.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n6-194

Refbacks

  • There are currently no refbacks.