As Diretrizes Para Formação De Professores Do Banco Mundial: Um Breve Histórico / The World Bank Teacher Training Guidelines: A Brief History

Flávia Monteiro de Barros Araújo, Juliana Rodrigues de Oliveira Souza, Beatriz Maldonado

Abstract


O estudo tem como objetivo resgatar as diretrizes elaboradas pelo Banco Mundial (BM) para a formação de professores. O texto destaca a trajetória de criação desta agência multilateral e busca, a partir da análise de documentos formulados por este organismo internacional, debater as orientações, posicionamentos e diretrizes desta instituição para a preparação dos docentes da educação básica. Destaca-se a relação entre educação e desenvolvimento econômico como um importante elemento na retórica do BM que aponta a centralidade e responsabilidade do professor para desenvolvimento da aprendizagem dos alunos. Nos textos, o BM indica fragilidades no processo de formação dos docentes, preconizando a necessidade de reforma educacional. Segundo a agência, é necessário reorientar os processos, tendo em vista a preparação de trabalhadores flexíveis para um mercado cada vez mais competitivo e transnacional. Nesse sentido, os atendimentos às demandas e imperativos do mercado se constituem como os eixos para o processo educacional.


Keywords


políticas educacionais, formação de professores, Banco Mundial

References


AMORIM, F. C. L.; LEITE, M. J. S. A INFLUÊNCIA DO BANCO MUNDIAL NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA: A DEFINIÇÃO DE UM AJUSTE INJUSTO. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 11, n. 28-41, abr. 2019.

BANCO MUNDIAL. El desarrollo en la práctica: Prioridades y estrategias para la educación: examen del Banco Mundial. Washington: Banco Mundial, 1996. Disponível em: http://documents1.worldbank.org/curated/pt/715681468329483128/pdf/14948010spanish.pdf. Acesso em 02 de julho de 2020.

_______________. Aprendizagem para todos. Estratégia de Educação 2020 do Grupo Banco Mundial. Resumo Executivo, Washington: Banco Mundial, 2011.

_______________. Aprendizaje permanente en la economía global del conocimiento: Desafios para todos los países en desarrollo. Colombia: Alfaomega Grupo Editor, S.A, 2003. Disponível em: http://documents1.worldbank.org/curated/en/346561468281387271/pdf/260010Spanish.pdf. Acesso em 26 de outubro de 2020.

_______________. Um Ajuste Justo: Análise da eficiência e da equidade do gasto público no Brasil.

Grupo Banco Mundial, 2017. Disponível em: https://www.worldbank.org/pt/country/brazil/publication/brazil-expenditure-review-report. Acesso em 12 de outubro de 2020.

_______________. Relatório de Desenvolvimento Mundial. Aprendendo a Realizar a Promessa da Educação. Washington: Banco Mundial. 2018. Disponivel em: www.worldbank.org/educationstrategy2020.

BARREIROS, D. P. Atuação da Delegação Brasileira na Formulação do Acordo Internacional de Bretton Woods (1942-1944). HISTÓRIA, São Paulo, 28 (2): 2009, pg.515-571

BRUNS, B.; LUQUE, J. Professores excelentes. Washington: Banco Mundial, 2014.

BRUNS, B.; EVANS, D.; LUQUE, J. Atingindo uma Educação de Nível Mundial no Brasil: próximos passos. Washington: Banco Mundial, 2011.

CORAGGIO, J. L. Propostas do Banco Mundial para a educação: sentido oculto ou problema de concepção? TOMMASI, L.; WARDE, M. J. e HADDAD, S. (orgs.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 1996.

COZENDEY, C. M. B. Instituições de Bretton Woods: desenvolvimento e implicações para o Brasil. Brasília: FUNAG, 2013.

GIL, A. C. Entrevista. In: Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LIMA, R D’O. Desigualdades Sociais e Políticas Educacionais Em Contexto Neoliberal. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 6, n.4,p.21553-21564, 2020.

MINAYO, M. C. S (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

PRONKO, M. O Banco Mundial no campo internacional da educação, em PEREIRA, J.M.M. e PRONKO, M. (orgs.). A demolição de direitos: um exame das políticas do Banco Mundial para a educação e a saúde, Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, 2014, pg. 89-112.

ROMMINGER, A. E. O grupo Banco Mundial: origem, funcionamento e a influência do desenvolvimento sustentável em suas relações. Brasília, 2004.

TAVARES, M. C. e FIORI, J. L. Desajuste global e modernização conservadora. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

TORRES, R. M. Melhorar a qualidade da educação básica? As estratégias do Banco Mundial. In: TOMMASI, L.; WARDE, M. J. e HADDAD, S. (orgs.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 1996.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-345

Refbacks

  • There are currently no refbacks.