Avaliação de manifestações patológicas na Ponte Rio do Carmo através da ferramenta GUT / Evaluation of pathological manifestations of Carmo River Bridge through matrix GUT

Sara Roca Piazza, Lorena Karla Soares Peixoto, Francisco Rosendo Sobrinho, Eric Matheus Fernandes Bezerra

Abstract


As obras de arte necessitam de atividades de inspeção e manutenção para a garantia de uma maior vida útil e de um desempenho estrutural/funcional satisfatório. Diante disso, o presente trabalho teve como objetivo geral avaliar o estado de durabilidade da Ponte sob o Rio do Carmo, localizada no km 36 da BR-110, entre o município de Mossoró e Areia Branca, no estado do Rio Grande do Norte, aplicando o Método da Matriz de Gravidade, Urgência e Tendência (GUT) nas manifestações patológicas identificadas. Para a obtenção de um diagnóstico mais acurado, além de uma inspeção visual, foram realizados ensaios não destrutivos in loco em alguns elementos constituintes da ponte, tais como: ensaio de carbonatação; potencial de íons cloreto; ensaio de ultrassom; ensaio de esclerometria. Diante dos resultados obtidos, pôde-se constatar a presença de diversas manifestações patológicas no objeto de estudo. Dessa maneira, foi possível classificar a Ponte em uma estrutura com um alto nível de deterioração, necessitando de um serviço de recuperação.  


Keywords


Patologia, concreto, durabilidade, pontes.

References


ANDRADE, C. Manual para diagnóstico de obras deterioradas por corrosão de armaduras. São Paulo: PINI, 1992.

ANDRADE, T.; SILVA, A.J.C. Patologia das Estruturas. In: ISAÍA, G.C. Concreto: ensino, pesquisa e realizações – São Paulo: IBRACON, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 7584: Concreto endurecido – Avaliação da dureza superficial pelo esclerômetro de reflexão – Método de ensaio. 2 ed. Rio de Janeiro, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR 8802: Concreto endurecido – Determinação da velocidade de propagação de onda ultrassônica. Rio de Janeiro, 2019.

BRITISH STANDARD. BS 1881: Part 202. Testing concrete: Recommendations for surface hardness testing by rebound hammer. British Standards Institution. London, 1986.

CARMONA, T. G. Modelos de previsão da despassivação das armaduras em estruturas de concreto sujeitas à carbonatação. 2005. 103 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, 2005.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES. Inspeções em pontes e viadutos de concreto armado e protendido – procedimento. Instituto de Pesquisas Rodoviárias. DNIT-010/2004. Rio de Janeiro, 2004.

HELENE, P. R. L. Manual para reparo, reforço e proteção de estruturas de concreto. São Paulo: Pini, 1992.

KEPNER, C.H.; TREGOE, B.B. O administrador racional. São Paulo: Atlas, 1981.

LOURENÇO, L.C. Análise de corrosão em estruturas de pontes metálicas e de concreto armado. 2007. Dissertação (Pós-Graduação em Engenharia Civil) – Centro Tecnológico – UFF, Niterói, 2007.

MEDEIROS, A.G. Análise de durabilidade da Ponte do Rio do Carmo utilizando ensaios não destrutivos, norma DNIT e a metodologia GDE/UNB. 2015. 165 p. Dissertação (Pós-Graduação em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN, Natal, 2015.

MEIRELES, M. Ferramentas Administrativas para Identificar, Observar e Analisar Problemas. São Paulo: Art & Ciência, 2001.

MENDES, P.T.C., MOREIRA, M. L. T., & PIMENTA, P.M. Pontes de concreto armado: efeitos da corrosão e da variação do módulo de elasticidade do concreto. Revista Ibracon de Estruturas e Materiais, vol.5, n.3. São Paulo, 2012.

NAZARIO, Daniel; ZANCAN, Evelise C. Manifestações das patologias construtivas nas edificações públicas da rede municipal e Criciúma: Inspeção dos sete postos de saúde. Santa Catarina, 2011.

PERIARD, G. Matriz GUT - Guia completo. 2011. Disponível em:

. Acesso em: 08 jun. 2019.

PINHO, F. O., BELLEI, I. H. Pontes e viadutos em vigas mistas. 1ª ed. Rio de Janeiro, IBS/CBCA, 2007

RILEM CPC-18. Measurument of hardened concrete carbonation depth. Rilem Technical Committees, 1988.

SAHUINCO, M. H. C. Utilização de métodos não destrutivos e semi destrutivos na avaliação de pontes de concreto. 2011. 170 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Construção Civil e Urbana) – Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, 2011.

SOTILLE, M. A. A ferramenta GUT – Gravidade, Urgência e Tendência. PM Tech Capacitação e Projetos. 2014. Disponível em:

< https://www.pmtech.com.br/PMP/Dicas%20PMP%20-%20Matriz%20GUT.pdf>. Acesso em: 08 jun. 2019.

UNI 7928. Determination of chloride ion penetration. Italian Standard 7928. Roma, 1978




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-344

Refbacks

  • There are currently no refbacks.