A prevenção à prática do suicídio: a pertinência das políticas públicas e o papel da Psicologia para a efetivação do direito à saúde / Prevention of suicide: The importance of public policies and psychology in protecting the right to health

Sofia Muniz Alves Gracioli, Lívia Pelli Palumbo

Abstract


O direito à saúde é direito de todos e deve ser tutelado pelo Estado, por meio de políticas públicas, que devem analisar as necessidades da população. Em destaque, o estudo analisa a prevenção à prática do suicídio, por tratar-se de situação de saúde pública. O suicídio tem ganhado cada vez mais destaque nas discussões de políticas públicas, em razão da frequente incidência na sociedade ao longo dos tempos. Na maioria dos casos, o suicídio é consequência de distúrbios psicológicos, como a depressão. O objetivo do estudo é revisar as causas do suicídio, que é assunto de saúde pública, bem como a atuação do Estado perante a sociedade, a fim de prevenir a prática do suicídio. Para tanto, foi realizada pesquisa bibliográfica, em que se apresenta as causas, consequências e modo de agir dos suicidas, bem como as políticas públicas que devem ser efetivadas pelo Estado e a importância da atuação da psicologia para a proteção à saúde psíquica.


Keywords


Suicídio, Políticas Públicas, Psicologia.

References


BASTOS, R. L. Suicídios, psicologia e vínculos: uma leitura psicossocial. Psicologia USP, São Paulo, v. 20, n. 1, janeiro/março, p. 67-92, 2009.

BERTOLOTE, José Manoel. In: O Suicídio e sua prevenção. São Paulo: Editora UNESP, 2012. BOTEGA, N. J., REGINATO, D. G., SILVA, S. V., CAIS, C. F. S., RAPELI, C. B., MAURO, M. L. F.,

CECCONI, J. P. e STEFANELLO, S. Nursing personnel attitudes towards suicide: the

development of a measure scale. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v.27, n.4, p. 315-318, 2005.

BRASIL, Portal. Cooperação garantirá ligações gratuitas em serviço de prevenção ao suicídio. São Paulo. Disponível em: Acesso em: 10 set. 2018.

CAIRUS; RIBEIRO JR. Textos hipocráticos: o doente, o médico e a doença. São Paulo. Disponível em:< https://static.scielo.org/scielobooks/9n2wg/pdf/cairus-9788575413753.pdf>. Acesso em: 07 ago. 2018.

CASSORLA, R. M. S. O impacto dos atos suicidas no médico e na equipe de saúde. In . (coordenador). Do suicídio: estudos brasileiros. Campinas-SP: Papirus, 1991.

CVV. Centro de Valorização da Vida. São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 19 set. 2018.

CISA. Dependência de álcool e risco de suicídio 2017. Disponível em:

. Acesso em: 25 ago. 2018.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA. Psicóloga fala da importância da escuta na prevenção de suicídio. Bahia. Disponível em: . Acesso em: 30 set. 2018.

DALLARI, Sueli Gandolfi; NUNES JUNIOR, Vidal Serrano. Direito Sanitário. São Paulo: Verbatim, 2010.

FIOCRUZ, Portal. Suicídio deve ser tratado como questão de saúde pública, alertam pesquisadores. São Paulo. Disponível em: Acesso em 07 jul. 2017.

FIOCRUZ, Portal. Suicídio: pesquisadores comentam relatório da OMS, que apontou altos índices no mundo. São Paulo. Disponível em: Acesso em 12 set 2017.

FUKUMITSU, K. Suicídio e psicoterapia: uma visão gestáltica. Campinas: Livro Pleno, 2005.

GAZETA, Povo do. Uso de redes sociais está relacionado a risco de depressão e plataformas estão criando meios de prevenir a doença. São Paulo. Disponível em:

. Acesso em 07 set. 2018.

GLOBO, Portal. Governo cria núcleo de prevenção ao suicídio após morte por jogo online em MT. Mato Grosso. Disponível em: Acesso em 20 abr. 2018.

HYPOLITO, Monica D. Setembro Amarelo: Suicídio e a Dependência Química. Eu sem fronteiras 2016. Disponível em: . Acesso em 15 set. 2017.

KOVÁCS, M. J. Comportamentos autodestrutivos e o suicídio. In . (Org.). Morte e desenvolvimento humano. São Paulo: Casa do Psicólogo, p. 171-194, 1992. Acesso em 10 set. 2017.

LAGE, Iris Leticia. Reflexões psicanalíticas sobre o suicídio. Psicologado Artigos. Disponível em:

. Acesso em 03 ago. 2017.

LEAL, Aline. Suicídio poderia ser evitado se sinais fossem banalizados. EBC Agência Brasil. Disponível em: . Acesso em 10 set 2017.

MELO, Kelly. Campanha propõe quebrar tabu e debater o suicídio como questão de saúde pública. Setembro Amarelo 2017. Disponível em: http://www.acritica.com/channels/cotidiano/news/campanha-setembro-amarelo-quebra-o-tabu-e- debate-o-suicidio-como-questao-de-saude-publica>. Acesso em: 03 set 2018.

MENDES, Valéria. Suicídio pode ser evitado e o primeiro passo é tocar no assunto. Saúde Plena. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2018.

NASCIMENTO, Vinícius. Setembro Amarelo: Precisamos falar sobre o suicídio. São Paulo. Disponível em: Acesso em: 07 set. 2018.

OMS. Manual OMS Prevenção ao Suicídio 2002. Disponível em:< http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/67603/8/WHO_MNH_MBD_00.4_por.pdf>. Acesso em: 20 set 2018.

PAN, Jovem. Governo não cumpre acordo com OMS sobre política de prevenção ao suicídio. São Paulo. Disponível em: Acesso em 20 jun. 2017.

Portal Uniscatelo. O profissional da Psicologia e o atendimento suicida. São Paulo. Disponível em: . Acesso em 03 ago. 2017.

Portal ZH Vida e Estilo. Como trabalha os voluntários que atendem quem precisa desabafar. Mato Grosso. Disponível em: . Acesso em 10 set. 2017.

ROSATI, Antonio Artuo. Conheça o Centro de Valorização da Vida. Movimento Natura 2014. Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2018.

SANTOS, A. B. B. A primeira hora: as dificuldades e desafios dos profissionais de psicologia em tratar e compreender pacientes com ideação ou tentativa de suicídio. Tese (Mestrado em Psicologia) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007, 184 p.

SENADO. CDH debate com especialista políticas públicas para prevenir casos de suicídio. Brasília. Disponível em: . Acesso em: 05 jul. 2018.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 24. ed. São Paulo: Cortez, 2016.

SUAREZ. Joana. Um dia para prevenir suicídios. São Paulo. Disponível em:

. Acesso em: 07 ago. 2018.

TEIXEIRA, P.R. Políticas públicas em aids. In: PARKER, R. (org.) Políticas, instituições e AIDS. Rio de Janeiro: Jorge Zahar/ABIA, 1997..

TRIBUNA, A. Disponível em: . Acesso em 04 set. 2018.

UNESP, Fundação. Com saída. São Paulo. Disponível em: . Acesso em 01 set 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-331

Refbacks

  • There are currently no refbacks.