Práticas criativas no processo de alfabetização e encontros de formação de professores a partir da contação de histórias / Creative practices in the process of literacy and teacher training meetings from storytelling

Jannaina Calixto de Lima, Isabel Cristina Dose L. Almeida, Vitor Gomes

Abstract


O presente trabalho faz parte de pesquisas de Mestrado Profissional em Educação da Universidade Federal do Espírito Santo - Ppgmpe/Ufes, que possui como objetivo descrever fenomenologicamente como se dá o processo de alfabetização na educação infantil, elucidando práticas inventivas e criativas nos processos de formação de professores por meio da prática de contação de histórias.  A partir da reflexão de profissionais como pedagoga e professora em Centros de Educação Infantil, em redes municipais da Grande Vitória. Teoricamente, se fundamenta nos conceitos de alfabetização de Gontijo (2005) e nas experimentações da contação de histórias por Moraes (2012). Em termos metodológicos fará uso dos conceitos fenomenológicos de Gomes (2014, 2013, 2004) e Forghieri (2004).


Keywords


Fenomenologia, Alfabetização, Educação infantil, Contação de histórias.

References


BRASIL. Constituição (1988). Constituição [da] República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal,1988.

BRASIL.Lei de Diretrizes e Base. Lei nº 9.394/96, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União, Brasília, 18 dez. 2009a.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CEB nº 20/2009. Dispõe sobre as Diretrizes curriculares nacionais para a Educação Infantil. Disponível: em . Acesso em: 30/10/2018.

FORGHIERI, Yolanda Cintrão. Psicologia Fenomenológica: fundamentos, método e pesquisas. São Paulo: Pioneira, 2004.

GOMES, Vitor. Três formas de ser resiliente: (des)velando a resiliência de adolescentes no espaço escolar. 2004. Dissertação(Mestrado em Educação) – Universidade federal do Espírito Santo, programa de Pós-graduação em Educação, Vitória, 2004.

____________. Um diálogo fenomenológico com a educação social: Experiências de um educador. Revista Faculdade Educação (Univ. do Estado de Mato Grosso), vol. 20, ano11, n.2, p. 127-137, jul./dez. 2013.

_____________. A fenomenologia da resiliência: teorias e histórias de vida/Vitor Gomes. 1. ed.- Curitiba, PR: CRV, 2015.

GONTIJO, Cláudia Maria Mendes. Alfabetização e a questão do letramento. Cadernos de Pesquisa em Educação PPGE-UFES, Vitória, v. 11, n. 21, p. 42-72, 2005.

HEIDEGGER, Martin. Ser e tempo. Petrópolis/RJ: Vozes, 1995. Parte I e II.

HOLANDA, Adriano Furtado. Pesquisa fenomenológica e psicologia eidética: elementos para um entendimento metodológico. In: BRUNS, Maria Alves de Toledo; HOLANDA, Adriano Furtado (Org.). Psicologia e fenomenologia: reflexões e perspectivas. Campinas: Alínea, 2003. p. 41-64.

MACÊDO, Lenilda Cordeiro de.; DIAS, Adelaide Alves. A Educação da primeira infância no Brasil entre os séculos XIX e XX. In. IX SEMINÁRIO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS “HISTÓRIA, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO NO BRASIL”.UFPB. João Pessoa, 2012. Anais eletrônicos. Disponível em:. Acesso em: 17/10/2018.

MERLEAU PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. São Paulo: Martins Fontes, 1973.

MORAES, Fabiano. Contar histórias: a arte de brincar com as palavras. Petrópolis, RJ: Vozes, 2012.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. São Paulo, SP: Martins Fontes, 1994.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-321

Refbacks

  • There are currently no refbacks.