Terapia cognitivo-comportamental no tratamento de pessoas vivendo com HIV/AIDS / Cognitive-Behavioral therapy in the treatment of people living with HIV/AIDS

Romildo Fellipe do Nascimento Silva, Diogo Emmanuel Lucena dos Santos, Maria Estella Ferreira de Lima, Suely de Melo Santana

Abstract


Trata-se de um artigo de revisão que objetivou compreender o que a literatura brasileira discute acerca dos benefícios e contribuições da Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC) no tratamento de Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (PVHA). Foram utilizadas as seguintes bases de dados: SciELO, LILACS, PePSIC e Google Acadêmico. Dez estudos foram selecionados: quatro pesquisas empíricas, cinco revisões de literatura e um caso clínico. Da consciência por ter tido comportamento de risco até o resultado da testagem do HIV o indivíduo pode manifestar alterações em sua saúde mental, que podem agravar se caso o resultado acusar positividade. Neste cenário, a nova condição de saúde imposta pode levá-lo a ter ampliação das distorções cognitivas, podendo levar a negação do diagnóstico médico e insucesso do tratamento farmacológico. Os estudos mostram que a TCC promoverá mudanças na percepção de PVHA, por meio das intervenções psicoeducacionais acerca do seu processo saúde-doença, aumentando os níveis de adesão ao tratamento médico e farmacológico, promovendo melhoria no estado físico de saúde e diminuição das comorbidades psicológicas e psiquiátricas associadas ao adoecimento. Almeja-se que este estudo possa contribuir para a prática dos profissionais de saúde mental que atuem com Doenças Infecciosas e Parasitárias, especificamente HIV e AIDS.


Keywords


Terapia Cognitivo-Comportamental, HIV, AIDS.

References


Beck, J. S. (2013). Terapia Cognitiva: Teoria e Prática. Porto Alegre, RS: Artmed.

Brito, H. L. & Seidl, E. M. F. (2015). Intervenções Cognitivo-Comportamentais em Pacientes com HIV/AIDS: Revisão da Literatura. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 17(2), 66-77. Recuperado de URL: http://www.usp.br/rbtcc/index.php/RBTCC/article/view/751/441.

Cardoso, G. S. S. (2013). Manejo de Estresse para Pacientes com HIV/AIDS por meio da TCC. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 9(1), 26-33. Recuperado de URL: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbtc/v9n1/v9n1a05.pdf.

Faustino, Q. M. & Seidl, E. M. F. (2010). Intervenção Cognitivo-Comportamental e Adesão ao Tratamento em Pessoas com HIV/AIDS. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26(1), 121-130. Recuperado de URL: http://www.scielo.br/pdf/ptp/v26n1/a14v26n1.pdf.

Flores, C. A. (2012). Terapia Cognitivo-Comportamental e Tratamento Psicológico de Pacientes com HIV/AIDS. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 8(1), 55-60. Recuperado de URL: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbtc/v8n1/v8n1a08.pdf.

Giovelli, G. R. M., Calvetti, P. U., Gauer, G. J. C. & Oliveira, M. S. (2014). Avaliação do Programa Psicoeducativo para Pessoas que Vivem com HIV/AIDS. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 10(1), 38-46. Recuperado de URL: http://www.rbtc.org.br/audiencia_pdf.asp?aid2=192&nomeArquivo=v10n1a06.pdf.

Ito, L. M. (2004). Terapia Cognitivo-Comportamental na Clínica Médica. In Knapp, P. (Eds.), Terapia Cognitivo-Comportamental na Prática Psiquiátrica (pp. 421-429). Porto Alegre, RS: Artmed.

Kahhale, E. P., Christovam, C., Esper, E., Salla, M. & Aneas, T. (2010). HIV/AIDS: Enfrentando o Sofrimento Psíquico. São Paulo, SP: Cortez.

Knapp, P. & Beck, A. T. (2008). Fundamentos, Modelos Conceituais, Aplicações e Pesquisa da Terapia Cognitiva. Revista Brasileira de Psiquiatria, 30(2), 54-64. Recuperado em URL: http://www.scielo.br/pdf/rbp/v30s2/a02v30s2.pdf.

Malbergier, A. & Schoffel, A. (2001). Tratamento de Depressão em Indivíduos Infectados pelo HIV. Revista Brasileira de Psiquiatria, 23(3), 160-170. Recuperado em URL: http://www.scielo.br/pdf/rbp/v23n3/a09v23n3.pdf.

Nogueira, G. S. (2016). Efeitos de Intervenção Cognitivo-Comportamental sobre a Percepção de Doença de Pessoas que Vivem com HIV/AIDS (Tese de Doutorado). Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil. Recuperado em URL: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/21046/1/2016_GrazielaSousaNogueira.pdf.

Petersen, C. S., Koller, S. H., Vasconcellos, D. & Teixeira, M. A. P. (2008). Efeitos da Terapia Cognitivo-Comportamental em Pessoas Vivendo com HIV/AIDS. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 4(2), 90-109. Recuperado em URL: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbtc/v4n2/v4n2a07.pdf.

Poletto, M. P., Heck, C., Calsa, D. C., Moskovics, J. M. (2015). Pensamentos Automáticos e Crenças Centrais Associados ao HIV/AIDS em Indivíduos Soropositivos. Temas em Psicologia, 23(2), 243-253. Recuperado de URL: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/tp/v23n2/v23n2a01.pdf.

Remor, E. A. (1997). Contribuições do Modelo Psicoterapêutico Cognitivo na Avaliação e Tratamento Psicológico de uma Portadora de HIV. Psicologia: Reflexão e Crítica, 10(2), 249-261. Recuperado de URL: http://ref.scielo.org/zwgqtn.

Remor, E. A. (1999). Abordagem Psicológica da AIDS Através do Enfoque Cognitivo-Comportamental. Psicologia: Reflexão e Crítica, 12(1), 89-106. Recuperado de URL: http://ref.scielo.org/jkjkw7.

UNAIDS. (2018). Estatísticas. Recuperado em 07 de Agosto, de 2018. Recuperado de URL: https://unaids.org.br/estatisticas/.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-301

Refbacks

  • There are currently no refbacks.