Fatores associados à hipertensão arterial de estudantes do Município de Vitória/ES / Factors associated with arterial hypertension in students in the Municipality of Vitória/ES

Alan Roger José Maria, Virgilia Oliveira Pani Morese, Caroline Resende Martins, Marcos Alves de Souza Peçanha, Miriam Carmo Rodrigues, José Geraldo Mill, Eliane Rodrigues de Faria

Abstract


Objetivo: analisar a hipertensão arterial (HA), por sexo e fase etária, de crianças e adolescentes matriculados nas escolas públicas da região de Maruípe, Vitória/ES e seus respectivos fatores associados. Métodos: Estudo transversal com 296 crianças e adolescentes (8-14 anos) de escolas públicas de Vitória/ES. A pressão arterial sistólica (PAS) e a pressão arterial diastólica (PAD) foram aferidas e classificadas de acordo com a 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial (2016). Além disso, as seguintes medidas antropométricas foram obtidas: peso, estatura, perímetro da cintura (PC), perímetro do pescoço (PP), perímetro do quadril (PQ), relação cintura-estatura (RCE) e percentual de gordura corporal (%GC). Coletou-se ainda, as seguintes variáveis socioeconômicas:  raça/cor, classificação socioeconômica, anos de estudo dos pais, situação ocupacional dos pais, renda familiar, presença de auxílio do governo e o número de moradores no domicílio. Utilizou-se o Teste Qui-quadrado de Pearson e o Teste Exato de Fisher para a verificação dos fatores associados à pressão arterial (PA) dos participantes. Considerou-se como significativo os valores p<0,05. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisas com Seres Humanos da Universidade Federal do Espírito Santo (parecer n° 1.565.490). Resultados:  Observou-se que 8,1% estavam com a pressão arterial elevada (PAE).  Ressalta-se ainda, que os indivíduos do sexo masculino, bem como os adolescentes foram mais prevalentes no que se refere à PAE. Além disso, verificou-se que os fatores antropométricos (PC, PP, PQ e RCE) e os socioeconômicos (renda familiar per capita e raça/cor), associaram-se à PAE. Conclusão: Em decorrência da frequência de PAE constatada, salienta-se a necessidade de realizar aferições periódicas dos aspectos pressóricos em crianças e adolescentes visando o efetivo rastreamento de HA neste público, bem como evitar possíveis complicações de saúde e/ou o aumento dos custos médicos relacionados à HA.


Keywords


Pressão arterial, Criança, Adolescência, Composição Corporal.

References


World Health Organization. Integrated management of cardiovascular risk: report of a WHO meeting: Geneva; 2002

Malachias MVB, Plavnik FL, Machado CA, Malta D, Scala LCN, Fuchs S. 7ª Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial: Capítulo 1 - Conceituação, Epidemiologia e Prevenção Primária. Arq Bras Cardiol 2016; 107(3, supl.3).

Sanz J, Moreno PR, Fuster V. The year in atherothrombosis. J Am Coll Cardiol 2013; 62(13):1131-43.

Jardim TV, Carneiro CS, Morais P, Mendonca KL, Póvoa TIR, Nascente FM, et al. Home blood pressure normalcy in non-European adolescents. J Hypertens 2018; 36:61-68.

Han JC, Lawlor DA, Kimm SY. Childhood obesity. Lancet. 2010; 375:1737-48

World Health Organization. Nutrition in adolescence – issues and challenges for the health sector: issues in adolescent health and development. 2005.

Loomba-Albrecht LA, Styne DM. Effect of puberty on body composition. Curr Opin Endocrinol Diabetes Obes 2009; 16(1):10-15.

Ricco RC, Ricco RG, Almeida CAN, Ramos APP. Comparative study of risk factors among children and adolescents with an anthropometric diagnosis of overweight or obesity. Rev Paul Pediatr 2010; v. 28(4):320-325.

Callegari-Jacques SM. Bioestatística: princípios e aplicações. Porto Alegre: Artmed 2003; p.144-152.

World Health Organization. Library Cataloguing-in-Publication Data. Waist circumference and waist–hip ratio: report of a WHO expert consultation. 2008; p. 8-11.

de ONIS M, Onyango AW, Borghi E, Siyam A, Nishida C, Siekmann J. Development of a WHO growth reference for school-aged children and adolescents. Bull World Health Organ 2007; 85(9)660-667.

Heyward VH, Stolarczyk LM. Método antropométrico. In: Heyward, V.H.; Stolarczyk, L.M. Avaliação da composição corporal aplicada. São Paulo: Manole, 2000; p.73-98.

Gonçalves VSS. Faria ER, Franceschini SCC, Priore SE, Neck circumference as predictor of excess body fat and cardiovascular risk factors in adolescents. Rev Nutr 2014; 27(2):161-171.

Alvim RO, Zaniqueli D, Neves FS, Pani VO, Martins CR, Peçanha MA, Barbosa MCR Faria ER, Mill JR. Waist-to-height ratio is as reliable as biochemical markers to discriminate pediatric insulin resistance. J Pediatr 2019; 95(4):428-34.

Freedman DS, Wang J, Thornton JC, Mei Z, Sopher AB, Pierson-JR RN,.Dietz WH, Horlick M. Classification of Body Fatness by Body Mass Index–for-Age Categories Among Children. Arch Pediatr Adolesc Med 2009; 163(9) 805-811.

Associação brasileira de empresas de pesquisa. Critério Brasil 2015 e atualização da distribuição de classes para 2016. Disponível em: < www.abep.org>. Acesso em: 20 maio 2020.

Brandão-Souza C, Dourado CS, Quinte GC, Justo GF, Molina MCB. Pressão arterial elevada em escolares de 7 a 10 anos da rede de ensino de um município rural do Espírito Santo. Cad Saúde Colet. 2018; 26(1):31-37.

Molina MCB, Faria CP, Montero MP, Cade NV, Mill JG. Cardiovascular risk factors in 7-to-10-year-old children in Vitória, Espírito Santo State, Brazil. Cad Saude Publica 2010; 26(5):909-17.

Bloch KV, Klein CH, Szklo M, Kuscnir MC, Abreu GA, Barufaldi LA, Veiga GV, Schaan B, Silva. ERICA: prevalências de hipertensão arterial e obesidade em adolescentes brasileiros. Rev Saúde Pública. 2016; 50(supl 1):9s.

Magliano ES, Guedes LG, Coutinho ES, Bloch KV. Prevalence of arterial hypertension among brazilian adolescents: sistematic review and metaanalysis. BMC Public Health. 2013; 13:833.

Brasil. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, 2010; p.1-130,

Rosaneli CF, Baena CP, Auler F, Nakashima AT, Netto-Oliveira ER, Oliveira AB, Guarita-Souza LC, Olandoski M, Faria-Neto JR. Elevated blood pressure and obesity in childhood: a cross-sectional evaluation of 4,609 schoolchildren. Arq Bras Cardiol 2014; 103(3):238-44.

World Health Organization. World health statistics 2012. Geneva: WHO; 2012.

Barros MBA, Francisco PMSB, Zanchetta LM, César CLG. Tendências das desigualdades sociais e demográficas na prevalência de doenças crônicas no Brasil, PNAD: 2003- 2008. Cienc Saude Coletiva. 2011; 16(9):3755-68.

Selem SSC, Castro MA, César CLG, Marchioni DML, Fisberg RM. Validade da hipertensão autorreferida associa-se inversamente com escolaridade em brasileiros. Arq Bras Cardiol 2013; 100(1):52-9.

Ribas SA, Santana SLC, Anthropometric indices: predictors of dyslipidemia in children and adolescents from north of Brazil. Nutr Hosp 2012; 27(4):1228-1235.

Silva GAP, Balaban G, Motta MEF. A. Prevalência de sobrepeso e obesidade em crianças e adolescentes de diferentes condições socioeconômicas. Rev Bras Saúde Matern Infant 2005; 5(1)53-59.

Lotufo PA, Bensenor IJM. Raça e mortalidade cerebrovascular no Brasil. Rev Saude Publica 2013; 47(6):1201-4.

Dubowitz T, Heron M, Basurto-Davila R, Bird CE, Lurie N, Escarce JJ. Racial/ethnic differences in US health behaviors: a decomposition analysis. Am J Health Behav. 2011; 35(3):290-304.

Kurian AK, Cardarelli KM. Racial and ethnic differences in cardiovascular disease risk factors: a systematic review. Ethn Dis. 2007; 17(1):143-52

Lessa I. Epidemiologia da hipertensão arterial sistêmica e insuficiência cardíaca no Brasil. Rev Bras Hipertens. 2001; 8(4):383-92.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-298

Refbacks

  • There are currently no refbacks.