Proposta de modelo de aprendizagem organizacional para gestão da aplicação dos princípios da manufatura enxuta nos processos de execução de obras da construção civil/ Proposal of organizational learning model to manage the application of lean manufacturing principles in the execution processes of civil construction works

Elias Riffel, Claiton Emilio do Amaral

Abstract


As empresas do ramo da construção civil no Brasil vêm atravessando um dos períodos mais difíceis da sua história, exigindo de seus gestores um esforço ainda maior para reverter perdas, abrir novas oportunidades de negócios e manter sua posição entre os setores de maior relevância para a ativida­de econômica nacional. À luz do Sistema Toyota de Produção (STP), a manufatura enxuta estendeu a aplicação de seus princípios e ferramentas para os mais diversos setores da produção, como uma filosofia de gestão centrada na produtividade e na eficiência dos processos de trabalho. O artigo seminal do finlandês Lauri Koskela, em 1992, adaptou o conjunto de princípios da produção enxuta para a Indústria da Construção Civil (ICC) e cunhou o termo de construção enxuta para o novo modelo de gerenciamento, diferente do formato tradicional, reduzindo atividades que não agregam valor e introduzindo a filosofia da melhoria contínua nos processos. O objetivo deste estudo é propor um modelo de Aprendizagem Organizacional de forma a promover o aumento da qualificação profissional por meio da implantação dos princípios da manufatura enxuta para a construção civil, como paradigma de gestão voltado ao aperfeiçoamento das competências gerenciais. O modelo para construção do conhecimento e alavancagem do constructo Aprendizagem Organizacional (AO) foi dinamizado pela Teoria de Aprendizagem Experiencial (TAE) de Kolb. A metodologia de pesquisa adotada para o desenvolvimento deste trabalho compreendeu a construção de um referencial teórico e a realização de levantamentos de campo por meio da aplicação de dois questionários. No levantamento de campo A buscou-se traçar o perfil socioeconômico, laboral e profissional da mão de obra operacional da construção civil com a participação de 128 trabalhadores e, no levantamento de campo B, verificou-se as práticas de gestão de 4 empresas quanto à aplicação dos princípios da construção enxuta. Ambos os levantamentos foram realizadas em canteiros de obras do setor predial, localizados na cidade de Brusque/SC. Como resultado da pesquisa, foi elaborado um modelo de referência para a AO denominado de Modelo Integrado (MI), composto de 4 etapas com a finalidade de implantação da construção enxuta, ao qual foi incorporado a Teoria de Kolb como instrumento de articulação da aprendizagem organizacional nos processos de produção da construção civil para  assimilação das ferramentas procedentes da manufatura enxuta. O estudo argumenta que a ICC incorpora resistências culturais com características mais artesanais e menos industriais, e precisa desconstruir o modelo tradicional de gestão de obra em benefício da construção enxuta para melhoria das competências gerenciais.


Keywords


Aprendizagem organizacional, Construção civil, Construção enxuta, Manufatura enxuta.

References


ALVES, Nilo Barcelos; TOMETICH, Patrícia. Teoria da aprendizagem experiencial e design thinking para criação de uma feira de sustentabilidade. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, Bahia, v. 7, n. 3, p. 59-80, set.-dez 2018.

AMARAL, Tatiana Gondim do et al. Avaliação do grau de implementação da construção enxuta em três empresas construtoras goianas. Revista Eletrônica de Engenharia Civil, Goiás, v. 14, n. 1, p. 176-190, jan./jun. 2018.

AMÉRICO, Bruno Luiz; CARNIEL, Fagner; FANTINEL, Letícia Dias. A noção de cultura nos estudos contemporâneos de aprendizagem organizacional no Brasil: desvendando a rede com o uso da inscrição literária. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 21-39, jan.-mar. 2017.

ANGELIM, Vanessa Lira et al. Planejamento de médio prazo: panorama de sua aplicação na construção civil. Revista Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 20, n. 1, p. 87-104, jan./mar. 2020.

ANTONELLO, Cláudia Simone. A metamorfose da aprendizagem organizacional: uma revisão crítica. Os novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, p. 12-33, 2005.

ANTONELLO, Cláudia Simone; GODOY, Arilda Schmidt. Aprendizagem organizacional no Brasil. Porto Alegre: Bookman, 2011.

ANTÓNIO, Nelson dos Santos; COSTA, Renato Lopes da. Aprendizagem organizacional - ferramenta do processo de mudança. Coimbra: Conjuntura Actual Editora, 2017.

ARANTES, Fernanda Paula; FREITAG, Maria S. Batista; SANTOS, Edy L. Silva. Improvisação e aprendizagem de empreendedores informais: a experiência de empreendedores feirantes. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, São Paulo, v. 7, n. 3, p. 1-31, set.-dez. 2018.

ARGYRIS, Chris; SCHÖN, Donald Alan. Organizational learning: a theory of action perspective. Reading/Mass: Addison-Wesley, 1978.

BORGES, Valmir Sales; BRANDÃO, Susany Sales; MARINHO, Eliane Costa Pinto. Análise da gestão de RH na construção civil: teoria x prática. Pesquisa Operacional para o Desenvolvimento, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 12-31, jan-abr. 2010.

BRAGA, Rogério Aparecido; RODRIGUES, Ulisses Inácio; PAULISTA, Paulo Henrique. Ganhos do processo produtivo: uma abordagem de melhoria na migração do sistema empurrado para o sistema puxado de produção em uma indústria do segmento automotivo. In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA FEPI, VII, 2016, Itajuba. Anais…Itajuba, 2016, p. 1-5.

BRESSIANI, Lucia; ROMAN, Humberto Ramos. A utilização da andragogia em cursos de capacitação na construção civil. Gestão & Produção, São Carlos, v. 24, n. 4, p. 745-762, 2017.

BRITO, Taise Câmara et al. Produção enxuta em operações de serviços: uma revisão sistemática. Revista Produção Online, Florianópolis, v. 18, n. 3, p. 1016-1042, 2018.

CÂMARA BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO - CBIC. A produtividade da construção civil brasileira. Brasília, DF, junho, 2014.

________. CBIC. Trabalhadores da construção: perfil, expectativas e avaliação dos empresários. Brasília, DF, 2015.

________. CBIC. Relatório de atividades: julho 2014 a junho 2017. Brasília, DF, junho, 2017.

CAMPOS, Cesar Augusto de; RODRIGUES, Marcos; OLIVEIRA, Rodrigo Sacarto. Lean manufacturing: produção enxuta. E-locução Revista Científica Faex, v. 5, n. 10, p. 155-172, 2016.

CANGELOSI, Vincent E.; DILL, William R. Organizational learning: observations toward a theory. Administrative Science Quarterly, v. 10, n. 2, p. 175-203, 1965.

CARNIEL, Fagner; AMÉRICO, Bruno Luiz. Rastreando os territórios da aprendizagem organizacional no Brasil. Sociologias, Porto Alegre, v. 20, n. 47, p. 392-423, jan./abr. 2018.

CARVALHO, Andreia Raquel Machado. A falta de formação e qualificação como fatores de risco - as suas implicações na segurança do trabalho. 2014. Dissertação (Mestrado) - Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, Barcelos, 2014.

CASARINI, Fabiana Gradela; BAUMGARTNER, Marcos. Educação Corporativa: da teoria à prática. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2012.

CAVALCANTE, Fernando Victor; TODA, Favio Akiyoshi; RENAULT, Thiago Borges. Análise de uma inovação no processo de captação de recursos de uma instituição pública à luz da criação do conhecimento organizacional e da aprendizagem multinível. DESENVOLVE: Revista de Gestão do Unilasalle, Canoas, v. 8, n. 1, p. 9-30, mar. 2019.

COLLATTO, Dalila Cisco et al. Interações, convergências e inter-relações entre contabilidade enxuta e gestão estratégica de custos: um estudo no contexto da produção enxuta. Gestão & Produção, São Carlos, v. 23, n. 4, p. 815-827, 2016.

CONSUL, Josiel Teixeira. Aplicação de poka-yoke em processos de caldeiraria. Production, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 678-690, jul.-set. 2015.

CORREIA, João Victor B. Contextualização dos princípios da construção enxuta: aplicação da construção enxuta: aplicação da filosofia enxuta do sistema Toyota de produção na indústria da construção civil em exemplos práticos. Ciências Exatas e Tecnológicas, Aracaju, v. 4, n. 3, p. 29-38, abril 2018.

CROSSAN, Mary M.; LANE, Henry W.; WHITE, Roderick E. An organizational learning framework: from intuition to institution. Academy of Management Review, v. 24, n. 3, p. 522-537, 1999.

CYERT, R. M.; MARCH, J. G. A Behavorial Theory of the Firm. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1963.

DAFT, Richard L.; WEICK, Karl E. Toward a model of organizations as interpretation systems. Academy of Management Review, Briarcliff Manor, v. 9, n. 2, p. 284-295, 1984.

DAFT, Richard L.; WEICK, Karl E. Por um modelo de organização concebido como sistema interpretativo. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 45, n. 4, p. 73-86, out.-dez. 2005.

DENNIS, Pascal. Produção lean simplificada: um guia para entender o sistema de produção mais poderoso do mundo. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS - DIEESE. Anuário do sistema público de emprego, trabalho e renda 2015: departamento Intersindical de estatística e estudos socioeconômico. São Paulo: DIEESE, 2015.

EUPHROSINO, Camila Augusto et al. Mapeamento do processo produtivo e construtivo de alvenaria de tijolo de solo-cimento para habitação de interesse social. Revista Matéria, Rio de Janeiro, v. 24, n. 4, p. 1-14, 2019.

FAQUETI, Marouva Fallgatter; ALVES, João B. da Mota; STEIL, Andrea Valéria. Aprendizagem organizacional em bibliotecas acadêmicas: uma revisão sistemática. Perspectiva em Ciência da Informação, v. 21, n. 4, p. 156-179, out.-dez. 2016.

¬________. FIESP. 13° Congresso Brasileiro da Construção: obras paradas desperdício de recursos e futuro. São Paulo: Editora FIESP, 2019.

FÉLIX, Fernanda dos Santos et al. Construção civil no Brasil: criando ou destruindo valor? Revista de Gestão e Projetos, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 70-82, jan.-abr. 2016.

FLEURY, Afonso; FLEURY, Maria T. Leme. Aprendizagem e inovação organizacional: as experiências de Japão, Coréia e Brasil. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

FONSECA, Letícia Rodrigues da et al. Aprendizagem organizacional: o estilo de aprendizagem de docentes de graduação em administração. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, v. 17, n. 1, p. 01-12, jan./jul. 2019.

FRIZZO, Patrícia; GOMES, Giancarlo. Influência da aprendizagem organizacional e da inovação no desempenho organizacional de empresas do setor vinícola. Revista Ibero Americana de Estratégia, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 35-50, abr./jun. 2017.

FUENTES, Jose Moyano; DÍAZ, Macarena Sacristán. Learning on lean: a review of thinking and research. International Journal of Operations & Production Management, v. 32, n. 5, p. 551-582, 2012.

FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS - FGV. O perfil dos trabalhadores da construção civil. Revista Conjuntura da Construção, São Paulo, v.13, n. 3, p. 10-14, mar. 2015.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2016.

GOMES, Maria Eduarda M. Ferreira; BARBOSA, Ana de Fatima Braga. Sistema de gestão integrada na construção civil. Revista de Engenharia e Pesquisa Aplicada, v. 2, n. 2, p. 1-6, 2017.

GOMES, Raphael Haidar; REIS, Letícia Oliveira Souza. Uma visão da aplicabilidade do contrato intermitente de trabalho na construção civil de pequeno porte. Revista Brasileira de Direito Social, Belo Horizonte, v. 1, n. 3, p. 43-60, 2018.

GUIMARÃES, Leonardo de Aragão; GUIMARÃES, Cristine Ramos. Utilização da construção enxuta no planejamento e controle de obras na construção civil. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, XXXVI, 2016, João Pessoa. Anais... João Pessoa, 2016, p. 1-17.

Huber, George P. Organizational learning: The contributing processes and the literatures. Organization science, v.2, n. 1, p. 88-115, fev. 1991.

JIANG, Lixuan et al. Lean construction practice: culture, standardization and informatization - a case from China. In: ANNUAL CONFERENCE OF THE INTERNATIONAL GROUP FOR LEAN CONSTRUCTION, 27th 2019, Dublin. Anais... Dublin: 2019, p. 949-960.

KOLB, David Allen; RUBIN, Irwin M.; McINTYRE, James M. Psicologia Organizacional: uma abordagem vivencial. São Paulo: Editora Atlas S.A., 1986.

KOSKELA, Lauri. Application of the new production philosophy to construction. Center for Integrated Facility Engineering. Technical Report 72, Stanford University, September, 1992.

LEITE, Isabel Cristina B. Vieira. O aprendizado da função gerencial por meio da experiência. In: ANTONELLO, Cláudia Simone; GODOY, Arilda Schmidt. (ORG.). Aprendizagem organizacional no Brasil. Porto Alegre: Bookman, 2011.

MADRUGA, Roberto. Treinamento e desenvolvimento com foco em educação corporativa. São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

MARINHO, Joanderson de Souza; CASTRO, Alan de Oliveira; MARINHO, Joalysson de Souza; LUCAS, Ruan Eduardo Carneiro; JUNIOR, Jose Flavio Rique. Análise da Aplicação dos princípios da construção enxuta em uma construtora de João Pessoa-PB. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, XXXVI, 2016, João Pessoa. Anais... João Pessoa, 2016, p. 1-17.

MENDES, Vitor de Sousa et al. Oportunidades de investimento de políticas públicas para o desenvolvimento do setor de construção civil no estado do Ceará. Investigação Qualitativa em Ciências Sociais. CIAIQ, v. 3, 2018.

MOURA, Reinaldo Aparecido. Kanban - a simplicidade do controle da produção. São Paulo: Instituto de Movimentação e Armazenagem de Materiais, 1989.

NEVES, Edson Oliveira; STEIL, Andrea Valéria. Medidas da aprendizagem organizacional: revisão de literatura e agenda de pesquisa. Revista Organização & Sociedade, v. 26, n. 91, p. 708-728, 2019.

NOGUEIRA, Ronaldo Alves; Odelius, Catarina Cecília. Desafios da pesquisa em Aprendizagem organizacional. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 83-102, jan.-mar. 2015.

OLIVA, Caroline Canalle; SHINYASHIKI, Gilberto Tadeu. Estudo sobre validação de escalas de aprendizagem organizacional. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, Taubaté, v. 12, n. 3, p. 303-322, set./dez. 2016.

OLIVEIRA, Fernanda dos Santos; MENDES, Luiz D. dos Santos; COSTA, Ricardo Alves. Implantação do sistema de produção enxuta em uma indústria de autopeças utilizando a metodologia lean manufacturing. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO DE SERGIPE, X, 2018, São Cristóvão. Anais... São Cristóvão, 2018, p. 194-208.

OHNO, Taiichi. O Sistema Toyota de Produção além da produção em larga escala. Porto Alegre: Bookman, 1997.

PEREIRA, Gabriel Valadão et al. Implementação da produção enxuta no cenário brasileiro. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, III, 2016, Maringa. Anais… Maringá, 2016, p. 01-24.

PIMENTEL, Maria Cristina P.; ALMEIDA, Fernando Carvalho de. Relação entre monitoramento e orientação estratégica: um estudo da percepção de profissionais da inteligência competitiva. Gestão & Regionalidade, São Caetano do Sul, v. 33, n. 99, p. 128-145, set.-dez 2017.

PINTO, Alinne Nobre. Aprendizagem organizacional no setor hoteleiro. Dos Algarves: A Multidisciplinary e-Journal, Algarve, n. 23, p. 98-118, 2014.

PRANGE, Christiane. Aprendizagem organizacional: desesperadamente em busca de teorias. In: EASTERBY-SMITH, M; BURGOYNE, J; ARAUJO L. (Org.). Aprendizagem organizacional e organização de aprendizagem: desenvolvimento na teoria e na prática. São Paulo: Atlas, 2001. p. 41-63.

REIS, Camila C. Compagnoni dos et al. Construção enxuta, proposta de diagnóstico e análise do canteiro de obras. Revista FAE, Curitiba, v. 20, n. 1, p. 42-58, jan./jun. 2017.

RIBEIRO, Virgílio. Logística, Sistema Toyota de Produção e suas implicações na construção civil. Curitiba: Appris, 2015.

ROCHA, Tatiane; SALVAGNI, Julice; NODARI, Cristine Hermann. Evidências da Segurança do trabalho e o nível de escolaridade dos trabalhadores na construção civil. Revista Gestão e Planejamento, Salvador, v. 20, p. 328-343, jan.-dez. 2019.

ROTTA, Ivana Salvagni; PAULO, Maira. A influência dos aspectos comportamentais na aplicação de ferramentas lean para a redução de scrap: um estudo de caso. Produção em foco, Joinville, v. 07, n. 02, p. 199-221, 2017.

RUAS, Roberto L.; ANTONELLO Cláudia S.; BOFF, Luiz H. Os novos horizontes da gestão: aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, 2005.

SANTANA, Aline Rocha; SANTOS, Marisa Oliveira; NEVES, Maria Celia F. Gerenciamento de pessoas: impacto da rotatividade de pessoal no custo da movimentação de mão de obra na construção civil em uma empresa de Vitoria da Conquista - BA. In: SEMANA DO ADMINISTRADOR DO SUDOESTE DA BAHIA, XVIII, 2016, Vitória da Conquista. Anais... Vitoria da Conquista: Semad, 2016.

SANTOS, Carlos J. da Silva; MATOS, Juscely Reis. Aprendizagem organizacional com a implantação e manutenção da ISSO 14001: um estudo exploratório em uma empresa de autopeças. Revista Adm. UFSM, Santa Maria, v. 9, p. 55-67, 2016.

SANTOS, Tays Andressa Guimarães dos; FRANCISCO, Thiago H. Almino. Uma visão sob a ótica de framework dos 4 Is sobre a aprendizagem organizacional e a formação de lideranças. In: CONGRESSO SUL CATARINENSE DE ADMINISTRAÇÃO E COMÉRCIO EXTERIOR, I, 2017, Criciúma. Anais... Criciúma: 2017, p. 1-15.

SANTOS, Viviani Teodoro; CASSANDRE, Marcio Pascoal. Reflexões sobre água, sabão e conhecimento: aprendizagem organizacional na prática das serventes de limpeza de uma instituição de ensino federal. Teoria e Prática em Administração, v. 7, n. 1, p. 170-206, jan.-jun. 2017.

SARHAN, Saad et al. Lean construction and sustainability through IGLC community: a critical systematic review of 25 years of experience. In: ANNUAL CONFERENCE OF THE INTERNATIONAL GROUP FOR LEAN CONSTRUCTION, 26th, 2018, Chennai. Anais... Chennai: 2018, p. 933-942.

SHINGO, Shigeo. O Sistema Toyota de Produção do ponto de vista da engenharia de produção. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 1996.

SILVA, Anielson B. da; GODOI, Christiane Kleinübing. O processo de aprendizagem organizacional como balizador para o desenvolvimento de um modelo de competências para uma empresa do setor elétrico. Revista de Ciências da Administração, Fortaleza, v. 12, n. 1, p. 62-75, ago. 2006.

SILVA, Armistrong Martins da; SANTOS JÚNIOR, José Carlos Felipe dos; CORREIA, Ana M. Magalhães. Gestão e Desenvolvimento, Novo Hamburgo, v. 16, n. 1, p. 99-128, jan.-abr. 2019.

SILVA, Francisco W. Soares da; ALVES, Anabela Carvalho; FIGUEIREDO, Manuel C. Barbosa. Produção enxuta em pequenas e médias empresas da Zona Franca de Manaus: uma realidade ou apenas ficção? Revista Gestão e Produção, São Carlos, v. 26, n.4, p. 1-14, maio 2018.

SILVEIRA, Lucas Pereira da; MANO, Aline Patricia. Identificação das práticas de construção enxuta em cinco empresas do sul da Bahia. Journal of Lean Systems, Florianópolis, v. 1, n.1, p. 17-30, 2016.

SINDICATO DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL GRANDE FLORIANÓPOLIS – SINDUSCON/SECONCI. Perfil do trabalhador da construção civil, Florianópolis, 2019.

TAKAHASHI, Adriana R. Wunsch. Competências, aprendizagem organizacional e gestão do conhecimento. Curitiba: Intersaberes, 2015.

TEZEL, Algan; NIELSEN, Yasemin. Lean construction conformance among construction contractors in Turkey. Journal of Management in Engineering, v. 29, n. 3, p. 236-250, 2013.

VIEIRA, Elton Simão; OLIVEIRA NETO, João Marcelino de. Qualidade na construção civil: PBQP-H análise do programa brasileiro de qualidade e produtividade do habitat. Journal of Engineering, Technology, Innovation and Sustainability, Anápolis, v. 1, n. 1, p. 54-64, fev-jul. 2019.

WOMACK, James P.; JONES, Daniel T. A mentalidade enxuta nas empresas: elimine o desperdício e crie riqueza. 5. ed. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1998.

WOMACK, James P.; JONES, Daniel T.; ROOS, Daniel. A máquina que mudou o mundo. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1992.

ZANOTTO, Mayara Pires, et al. Mapeamento da produção científica brasileira sobre aprendizagem organizacional: um estudo na base SPELL. Revista Inteligência Competitiva, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 129-153, jan./mar. 2017.

ZAMPIER, Marcia Aparecida; TAKAHASHI, Adriana R. Wünsch. Competências empreendedoras e processos de aprendizagem empreendedora: modelo conceitual de pesquisa. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 9, n.6, p. 564-585, jul. 2011.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-297

Refbacks

  • There are currently no refbacks.