Distribuição espaço-temporal das ocorrências obstétricas socorridas pelo serviço de atendimento móvel de urgência / Space-temporal distribution of obstetric occurrences reserved by the mobile emergency servisse

Emanuel Thomaz de Aquino Oliveira, Ana Christina de Sousa Baldoino, Silas Alves da Silva, Dathynara da Silva Alves, Fernando Rocha dos Santos, Antonio Eduardo Osorio Cavalcante, Filipe Melo da Silva, Jailson Alberto Rodrigues

Abstract


Muitas são as patologias e intercorrências clínicas que comprometem a saúde das gestantes, e que podem ocasionar situações de urgência/emergência. Diante disso o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192 possibilita o acesso rápido e eficaz ao serviço de referência, contribuindo, assim, para melhorar o prognóstico de saúde do binômio materno-fetal. Esse estudo teve como objetivo mapear as ocorrências obstétricas atendidas pelo SAMU 192 do município de Floriano, Estado do Piauí (PI) - Brasil, no período compreendido entre agosto de 2018 e julho de 2019, com vistas a contribuir no conhecimento geoespacial das ocorrências pelo serviço. Trata-se de um estudo documental, retrospectivo e ecológico, com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados no mês de setembro de 2019 e inseridos para análise no software Statistical Package for the Social Sciences, versão 22.0 e, Sistema de Informação Geográfica (SIG) de código aberto (QGIS, versão 3.14). Realizou-se análise de série temporal e análise espacial. Com relação aos atendimentos prestados nos cada um dos dias da semana, houve maior índice de chamados nas segundas-feiras, com 20,8% das ocorrências, com mais atendimentos na madrugada (31,1%) e, com tendência à aumento no decorrer dos dias da semana nesse mesmo período. Na análise espacial notou-se que boa parte dos atendimentos concentram-se em bairros periféricos da zona urbana do município. O georreferenciamento desenvolvido nesse estudo, representa uma importante ferramenta de gestão em saúde, que pode auxiliar os gestores no planejamento e elaboração de estratégias que visem a descentralização e equidade das ações de saúde, com foco na atenção primária à saúde dessas gestantes.


Keywords


Atendimento de Emergência Pré-Hospitalar, Complicações na Gravidez, Enfermagem Obstétrica, Mapeamento Geográfico.

References


ANTERO, R. Urbanização pela migração em Araguaína (TO). Revista Caminhos de Geografia, v. 17, n. 59, p. 228-243, 2016.

BRASIL. Portaria nº 1863, de 29 de setembro de 2003. Institui a Política Nacional de Atenção às Urgências, a ser implantada em todas as unidades federadas, respeitadas as competências das três esferas de gestão. Diário Oficial da União, Brasília, 2003.

BRASIL. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Plenário do Conselho Nacional de Saúde, Brasília, 2012.

BRASIL. Resolução nº 510/2016, de 07 de abril de 2016. Dispõem sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente obtidos com os participantes ou de informações identificáveis ou que possam acarretar riscos maiores do que os existentes na vida cotidiana. Plenário do Conselho Nacional de Saúde, Brasília, 2016.

BONIFÁCIO, S. R.; LOPES, E. L. Mapeamento de agravos de saúde: uma aplicação da técnica de Georreferenciamento com o uso do software Google Earth. International Journal of Health Management, v. 5, n. 2, p. 1-16, 2019.

CORRÊA, A. R.; SILVA, B. P. A. R.; SANTIAGO, P. S. N. Atendimento pré-hospitalar: fatores facilitadores e dificultadores da assistência prestada por um grupo de regaste voluntário. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro, v. 8, p. e2298, 2018.

FERNANDES, F. S. L. O processo de trabalho da Central de Regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU 192 do município de São Paulo. Tese (Doutorado em Serviços de Saúde Pública) - Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 137. 2017.

LEFUNDES, G. A. A. et al. Caracterização das ocorrências do serviço de atendimento móvel de urgência. Revista Baiana de Enfermagem, v. 30, n. 3, p. 1-10, 2016.

MARTINELLI, K. G. et al. Access to prenatal care: inequalities in a region with high maternal mortality in southeastern Brazil. Ciencia & Saúde Coletiva, v. 21, n. 5, p. 1647-1657, 2016.

MARTINS, M. H. P. A.; GHERSEL, E. L. A.; GHERSEL, H. Identificação dos principais problemas em gestação de risco para nortear ações preventivas. Ciência & Saúde, v. 10, n. 1, p. 18-22, 2017.

MICHILIN, N. S. et al. Análise dos atendimentos obstétricos realizados pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 69, n. 4, p. 669-678, 2016.

MONTEIRO, M. M. et al. Emergências obstétricas: características de casos atendidos por serviço móvel de urgência. Revista Interdisciplinar, v. 9, n. 2, p. 136-144, 2016.

OLIVEIRA, E. T. A. et al. Analysis of maternal mortality ratio pattern by hypertension. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental (Online), v. 12, p. 609-615, 2020.

RATTNER, D.; MOURA, E. C. Nascimentos no Brasil: associação do tipo de parto com variáveis temporais e sociodemográficas. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 16, n. 1, p. 39-47, 2016.

RIBEIRO, K. N. et al. Caracterização do conhecimento das gestantes sobre as possíveis complicações relacionadas ao início do pré-natal tardio. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 8, p. 59458-59468, 2020.

SAMPAIO, A. F. S.; ROCHA, M. J. F.; LEAL, E. A. S. High-risk pregnancy: clinical-epidemiological profile of pregnant women attended at the prenatal service of the Public Maternity Hospital of Rio Branco, Acre. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, v. 18, n. 3, p. 559-566, 2018.

SANTOS, L. J. Caracterização espacial e temporal da endemia hansênica na zona urbana de Floriano-Piauí, 2004 a 2013. Dissertação (Mestrado em Epidemiologia em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, p. 107. 2015.

SILVA, J. G. et al. Obstetric occurrences treated by the mobile emergency care service. Journal of Nursing UFPE, v. 12, n. 12, p. 3158-3164, 2018.

VEGA, C. E. P. Desafios na redução da mortalidade materna no Município de São Paulo. Revista de Medicina, v. 97, n. 2, p. 235-243, 2018.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-255

Refbacks

  • There are currently no refbacks.