Sistema puxado na cadeia produtiva de uma indústria de fundição: uma proposta de implantação / System pulled in the productive chain of a foundry industry: a proposal of implantation

Evandro Medeiros Marques, Ismael Luiz dos Santos, Carlos Antonio Vinotti

Abstract


O trabalho tem como tema a manufatura enxuta. O objeto da pesquisa em questão é a implantação de um sistema puxado de componentes entre fábrica, fornecedores de acabamento mecânico e usinagem em uma indústria do ramo de fundição. A consultoria trouxe os conceitos do Sistema Toyota de Produção (STP) para a organização, treinou e participou na aplicação destes conceitos e ferramentas por meio de Gemba Kaizens, que são grupos de melhoria dedicados na resolução de problemas. O estudo limita-se à análise da redução dos estoques pós implantação de um sistema puxado. A empresa é uma fundição localizada em Joinville/SC. É uma divisão de uma fábrica de compressores, possui 222 funcionários, e opera em três turnos numa área de 10.000m². A programação da produção ocorre após o recebimento das informações de demanda geradas pelo MRP do seu maior cliente, que é a fábrica de compressores do Brasil, denominada Matriz. No fim do ano de 2008, com uma variação muito grande da demanda, férias coletivas e outros eventos que influenciaram nas vendas da Matriz, os estoques em processo cresceram, chegando a mais de 20 dias de material acumulado. Produz fundidos brutos, que passam por acabamento e inspeção em 5 empresas terceirizadas, que possuem um estoque de material bruto e outro de material acabado. Por questões fiscais, todas as peças acabadas devem voltar para a fábrica e formam outro estoque na expedição. A empresa também possui um estoque de componentes fundidos para cada família produzida. Com frequência são necessários inventários para levantar a quantidade de material estocado em processo. A produção é empurrada, com uma superprodução, altos estoques, gerando custos, permitindo outros desperdícios e aumento do lead time. A implantação de um sistema puxado tem como principal objetivo a redução dos estoques em processo e liberação de capital para o fluxo de caixa da empresa. A atual situação em que a economia se enquadra torna muito caro o custo do capital e a real necessidade das empresas em reduzir seus estoques em processo para evitar a captação de dinheiro no mercado. Também será utilizado um formulário para coleta de dados históricos dos estoques e a evolução deles após a implantação desse sistema, gráficos comparativos pré e pós implantação em todos os pontos da cadeia para evidenciar o trabalho. O principal resultado deste trabalho é a verificação da aplicação da filosofia Lean no controle e redução de estoques. Após a implantação de um sistema puxado entre os processos de usinagem, terceirizados de acabamento mecânico e a fundição, foi possível evidenciar os ganhos obtidos, melhorando o fluxo de materiais, informações na cadeia e redução dos estoques em processo.  A aplicação do sistema puxado apresentada nesta pesquisa mostrou sua eficácia na redução e controle dos estoques em processo e de material acabado. Foi possível evidenciar esta redução, enquadrando entre os sete desperdícios Um estudo sempre leva seu autor a novos questionamentos, abrindo espaço para aplicação de ferramentas não utilizadas e que serão aplicadas de maneira diversa. Como sugestão para estudos futuros, fica a análise dos impactos que um sistema puxado pode ocasionar na redução dos demais desperdícios, que são a superprodução, as esperas, os transportes e movimentações desnecessárias, o processamento impróprio e as falhas. Agora cabe perguntar: a implantação de um sistema puxado contribui para a eliminação dos outros seis desperdícios em uma organização?


Keywords


Manufatura enxuta; sistema puxado; sistema toyota de produção

References


GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. INTERNET: LeanInstitute Brasil.

Disponível:. Acesso em: 11 abr. 2009.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. – Fundamentos de Metodologia Científica. 3.ed.São Paulo: Atlas, 1991.

LEAN ENTERPRISE INSTITUTE. Criando o Sistema Puxado Nivelado. Um guia para aperfeiçoamento de sistemas lean de produção, voltado para profissionais de planejamento, operações, controle e engenharia, 2004.

LEAN ENTERPRISE INSTITUTE. LéxicoLean. Glossário Ilustrado para praticantes do pensamento lean, 2007.

LIKER, Jeffrey K. O Modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante do mundo. Porto Alegre: Bookman, 2005.

OHNO, Taiichi. O Sistema Toyota de Produção: além da produção em larga escala. Trad. Cristina Schumacher. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

SHINGO, Shigeo. O Sistema Toyota de Produção do ponto de vista da Engenharia de Produção. Trad. Eduardo Schaan. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

SHINGO, Shigeo. Sistemas de Produção com estoque zero: O sistema Shingo para melhorias contínuas. Trad. Lia Weber Mendes. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.

SLACK, N.; CHAMBERS, S.; HARLAND, C,; HARRISON, A.; JOHNSTON, R. –

Administração da Produção. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

TUBINO, D.F. - Manual de planejamento e controle da produção. 2. ed. São Paulo: Atlas,2000.

WOMACK, J. P.; JONES, D. T. LeanThinking - A mentalidade enxuta nas empresas: elimineo desperdício e crie riqueza. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

WOMACK, J. P; JONES, D. T.; ROOS, D. A máquina que mudou o mundo. Rio de Janeiro: Campus,1992.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv4n4-198

Refbacks

  • There are currently no refbacks.