A importância dos estudos linguísticos para a formação de professores alfabetizadores / The importance of linguistic studies for the training of literacy teachers

Daniela Perri Bandeira, Andrea Cristina Ulisses de Jesus

Abstract


Neste texto, apresentamos o desenvolvimento do projeto de extensão “Alfabetização no final do segundo ciclo do Ensino Fundamental: um novo desafio para os graduandos do Curso de Pedagogia”, que teve por objetivo habilitar uma aluna graduanda do curso de Pedagogia, participante do Programa Escola Integrada, para lidar com alunos do segundo ciclo de alfabetização com baixa competência leitora e escrita. Considerando a perspectiva de alfabetizar letrando (SOARES, 2010, 2011, 2015) e os estudos sobre consciência fonológica (MORAIS, 2005; CAPOVILLA; SEABRA, 2010) buscamos demonstrar de que forma esses conhecimentos subsidiam práticas de intervenção na alfabetização. Assim, este artigo se volta para a relação possível e necessária que se estabelece entre conhecimento linguístico, alfabetização e letramento, visando maior domínio da modalidade escrita da língua. Demonstramos, através dos resultados, a necessidade de aproximar o professor alfabetizador em formação inicial do campo dos estudos linguísticos, de modo a promover o seu desenvolvimento profissional.


Keywords


Alfabetização, Conhecimentos Linguísticos, Programa Escola Integrada.

References


ALVARENGA, D. Análise de Variações Ortográficas. Revista Presença Pedagógica, Belo Horizonte, n. 2, mar/abr, 1995.

BOGDAN, R.C.; BIKLEN, S.K. Investigação Qualitativa em Educação: uma introdução à teoria dos métodos. Porto Editora, 1994.

BRASIL. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa: currículo na alfabetização: concepções e princípios: ano 1: unidade 1. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, Diretoria de Apoio à Gestão Educacional, 2012.

CAGLIARI, L. C. Alfabetização e linguística. São Paulo: Scipione, 1991.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F.C. Problemas de leitura e escrita: como identificar, prevenir e remediar numa abordagem fônica. São Paulo: Memnon, FAPESP, 2000.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986.

MORAIS, A. G. et al (Orgs.). Alfabetização: apropriação do sistema de escrita alfabética. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

OLIVEIRA, M. A. Conhecimento linguístico e apropriação do sistema de escrita: caderno do formador. Belo Horizonte: Ceale/FaE/UFMG, 2005. (Coleção Alfabetização e Letramento).

SEABRA, A. G.; CAPOVILLA, F. C. Alfabetização: método fônico. 5.ed. São Paulo: Memnon, 2010.

SILVA, M. D.; MAGALHÃES, L. M. A (não) formação linguística do professor alfabetizador. Cadernos do CNLF, Rio de Janeiro, vol. XV, Nº 5, t. 2, 2011.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

SOARES, M. Entrevista: Magda Soares responde. Jornal Letra A. Belo Horizonte, ano 11, n. 44, nov. - dez. 2015.

SOARES, M. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

TONELLI, N. A construção do sistema ortográfico: uma análise das variações de escrita em pontos de instabilidade silábica. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1998.

ZORZI, J. L. Aprendizagem e distúrbios da linguagem escrita: questões clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artmed, 2003.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-235

Refbacks

  • There are currently no refbacks.