Aleitamento materno: Desafios enfrentados pela parturiente no processo de amamentação/Breastfeeding: Challenges faced by the mother in the breastfeeding process

Ema Cardoso de Andrade Lima, Éder Júlio Rocha de Almeida

Abstract


A amamentação é o alimento que atende a necessidade nutricional individual para a criança, então, é o principal meio nutricional ou provedor de riscos quando não praticado. O processo do aleitamento materno perpassa um ciclo benéfico, inicia na gestação e perdura ao longo dos primeiros anos de vida da criança. Além disso, é transmissor e receptor direto de vínculo afetivo e cuidado de mãe e filho. Ainda assim a não amamentação tem sido cada vez mais influenciada de forma negativa, por motivos variados, entre eles psicoemocionais, levando as mães a optarem por não ofertar esse direito às crianças. Assim leva-se em consideração problematizar quais os fatores no puerpério interferem na prática do aleitamento materno, identificar os problemas encontrados, as fontes de informações que prestam orientações frente aos problemas encontrados e ações educativas para compreender o desenvolvimento de estratégias para melhor técnica de amamentação. Para que uma amamentação seja eficiente é necessário que mãe e filho estejam adequadamente posicionados e bem fisiologicamente. O apoio profissional, psicológico e multidisciplinar no pré-natal e pós-parto se fazem necessários, pois ações de atenção primária, boas práticas do aleitamento e uma qualitativa orientação certamente promoverá o aumento da amamentação direta e ainda a fundamental qualidade de vida da criança. Além disso, uma instigação positiva fomenta a escolha qualitativa e duradoura por amamentar e priorizar a saúde materno-infantil. Diante do exposto pretende nesse projeto a utilização metodológica exploratória de caráter transversal, com abordagem qualitativa e descritiva, o procedimento técnico será bibliográfico, documental e pesquisa de campo com abordagem dedutiva do problema, qualitativo de caráter transversal, descritivo, exploratório e de natureza aplicada. A coleta de dados será realizada por fontes primárias e secundárias a partir de um roteiro de observação e entrevista não estruturada, questionário de perguntas abertas, fechadas e/ou de múltipla escolha. Levando em consideração o universo da Creche Vicentina do Santo Sacramento da cidade de Belo Horizonte, estado de minas Gerais, ainda será realizada a análise de dados e conteúdo considerando os instrumentos adequados, recursos e cronograma de atividades para enfim interpretação dos dados coletados, conclusões. Portanto, a realização desse estudo se justifica pelo impulsionamento à constância na prática do aleitamento materno levando em consideração as esferas profissionais, sociais, políticas e econômicas na sensibilização populacional da importância da amamentação tanto para a criança, para a mãe quanto para toda família  e sociedade em qualidade de vida de ambos.


Keywords


Amamentação, criança, qualidade de vida.

References


ALMEIDA, JAG. Amamentação: um híbrido natureza-cultura [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1999. 120 p. ISBN: 978-85-85239-17-4. Available from SciELO Books .

BARDIN L. Análise de Conteúdo. 20. ed. Lisboa: Edições 70; 2009, p.2.

BARATIERI, Tatiane; NATAL, Sonia. Scielo Ciência & Saúde Coletiva. Ações do programa de puerpério na atenção primária: uma revisão integrativa. 2018. Disponível em: Acesso em 2 abr 2020.

_, _Ibidem., 2018.

BRASIL, Constituição da República Federativa do. De 1988. Destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem- estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus. Disponível em< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em 02 de abr 2020.

BRASIL, Consolidação das Leis do Trabalho. Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de Maio de 1943. Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho. Disponível em:

. Acesso em 3 abr 2020.

BRASIL, Estatuto da Criança e do Adolescente. Lei nº 8.069, de 13 de Julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em 03 abr 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança: orientações para implementação / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018, p.7. Disponível em: < http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/Politica_Nacional_de_Atencao_Integral_a_ Saude_da_Crianca_PNAISC.pdf>. Acesso em 02 abr 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticos de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Parto, aborto e puerpério: assistência humanizada à mulher/ Ministério da Saúde, Secretaria de Políticas de Saúde, Área Técnica da Mulher. ? Brasília: Ministério da Saúde, 2001.

BUENO, Lais Graci dos Santos; TERUYA, Keiko ; SERVA, Vilneide - Manejo da Lactação. Aleitamento Materno. 2a ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2006, v. 1, p.- 137-180.

CAIRES TL, Oliveira TC, Araújo CM. Análise do conhecimento, manejo e informações recebidos pelas mães sobre amamentação. R Enferm Cent O Min. 2011;1(3):342-54.

CARREIRO, Juliana de Almeida et al.Dificuldades relacionadas ao aleitamento materno: análise de um serviço especializado em amamentação. 2018. Disponível em: . Acesso em: 02 abr 2020.

Ibidem., 2018.

ENFERMAGEM, Revista Gaúcha de. Fatores que influenciam na interrupção do aleitamento materno exclusivo em nutrizes. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/rgenf/v36nspe/0102-6933-rgenf-36-spe-0127.pdf>. Acesso em 02 abr 2020.

FIGUEIREDO, Ana Lucia Martins. Bebês que Recusam o Peito. In: José Dias Rego. (Org.). Aleitamento Materno. 2a ed. Rio de Janeiro: Atheneu, 2006, v. 1, p.307-318.

FONTELLES, Mauro José; SIMÕES, Marilda Garcia; FARIAS, Samantha Hasegawa; FONTELLES, Renata Garcia Simões. Metodologia da Pesquisa Científica: Diretrizes Para a Elaboração de um Protocolo De Pesquisa. Trabalho realizado no Núcleo de Bioestatística Aplicado à pesquisa da Universidade da Amazônia – UNAMA, ago. 2009. Disponível em: < https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/150/o/Anexo_C8_NONAME.pdf>. Acesso em 28 abr 2020.

IBGE, Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (IBGE, 1959). A Capital. Belotur e Prefeitura de Belo Horizonte. Disponível em: https://www.mg.gov.br/conteudo/conheca-minas/turismo/capital#> Acesso em: 11 mai 2020.

IBGE, Distribuição da população por sexo, segundo os grupos de idade Belo Horizonte (MG) 2010. Disponível em:

. Acesso em: 11 mai 2020.

INEP. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Matrículas na educação infantil crescem 12,6% nos últimos cinco anos. Disponível em: < http://portal.inep.gov.br/artigo/-

/asset_publisher/B4AQV9zFY7Bv/content/matriculas-na-educacao-infantil-crescem- 12-6-nos-ultimos-cinco-anos/21206. Acesso em outubro 2020.

JUSTO, E. B.; GIUGLIANI, E. R. J. Wich women breastfeed for two years or more? J. Pediatr., Rio de Janeiro, v.

, n. 1, p. 67-73, 2012.

LANA, Adolfo, P. B. O Livro de Estímulo à Amamentação. São Paulo: Atheneu, 2001.

LARA, Roberta. Movimento Agosto Dourado busca conscientizar e incentivar esse ato. Disponível em: .

Acesso em 26 out 2020.

LEITE, Adriana Morares; SILVA, Ísília Aparecida; SCOCHI, Carmen Gracinda Silvan. Comunicação não-verbal: uma contribuição para o aconselhamento em amamentação. Revista Latino Americana de Enfermagem. Ribeirão Preto, vol.12, nº2.2004.

MARTINS FILHO, José. Como e Porque Amamentar. 2ª edição, São Paulo: Sarvier. 1987.

Ibidem., 1987. p. 18.

REGO, José dias. O Papel do Pai na Amamentação. In: Hugo Issler. (Org.). O Aleitamento Materno no Contexto Atual: Políticas , Práticas e Bases Científicas. São Paulo : SARVIER, 2008, v.1, p.17-23.

RIPPER, João. UNICEF/BRZ. Como nutrir o bebê seguindo as orientações de especialistas. Disponível em: . Acesso em 27 out 2020.

SAÚDE, Ministério da. Guia Alimentar para crianças brasileiras menores de 2 anos. 2019. p. 30. Disponível em:

. Acesso em 04 abr 2020.

Idem., p. 12.

SAÚDE, Ministério da. Cadernos de Atenção Básica - Saúde da Criança: Aleitamento Materno e Alimentação Complementar. 2015. p. 30. ed. 2. Disponível em:. Aceso em 3 abr 2020.

_, , . 2015. p. 13.

_, , . 2015. p. 15.

Idem., p. 26.

Idem., p. 33.

TENÓRIO, Micaely Cristina dos Santos, MELLO, Carolina Santos; OLIVEIRA, Alane Cabral Menezes de. Fatores associados à ausência de aleitamento materno na alta hospitalar em uma maternidade pública de Maceió, Alagoas, Brasil. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/csc/v23n11/1413-8123-csc-23-11- 3547.pdf>. Acesso em 02 abr 2020.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-225

Refbacks

  • There are currently no refbacks.