Relações entre estilo de vida e qualidade de vida no trabalho: um estudo com os profissionais técnicos administrativos do Instituto Federal Baiano – Campus Santa Inês/Relationship between lifestyle and quality of life at work: a study with the technical administrative professionals of the Bahia Federal Institute - Santa Inês Campus

Claudiney André Leite Pereira

Abstract


Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Bahia e teve como objetivo investigar se existe relação entre o estilo de vida e a qualidade de vida no trabalho dos profissionais técnicos administrativos do Instituto Federal Baiano do Campus Santa Inês. Como instrumento de coleta de dados para a qualidade de vida no trabalho, utilizamos o questionário de Walton que considera os seguintes itens na sua análise: compensação justa e adequada, condições de trabalho seguras e saudáveis, uso e desenvolvimento das capacidades humanas, oportunidade de crescimento e segurança, integração social na organização, constitucionalismo na organização, trabalho e espaço total na vida do indivíduo e relevância social do trabalho. Já o modelo proposto por Nahas (2000), na análise do perfil do Estilo de Vida Individual (PEVI), avalia as características nutricionais, o controle do estresse, os níveis de atividade física habitual, os comportamentos preventivos e a qualidade dos relacionamentos. Tais instrumentos foram aplicados, simultaneamente, para 20 servidores técnico-administrativos, dos quais 75% tinham 0 a 5 anos de serviço; 20%, 11 a 15 anos de serviço; e 5%, 6 a 10 anos de serviço. Quanto ao tratamento estatístico, utilizamos o coeficiente de correlação de Sperman, para avaliarmos a associação entre a QVT e o PEVI. Concluímos que não existe uma correlação entre a QVT e o PEVI – resultado que foi de encontro a outros estudos sobre este tema deixando clara a necessidade de um olhar cada vez mais ampliado quando se quer discutir a satisfação do trabalhador no ambiente laboral.

Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Bahia e teve como objetivo investigar se existe relação entre o estilo de vida e a qualidade de vida no trabalho dos profissionais técnicos administrativos do Instituto Federal Baiano do Campus Santa Inês. Como instrumento de coleta de dados para a qualidade de vida no trabalho, utilizamos o questionário de Walton que considera os seguintes itens na sua análise: compensação justa e adequada, condições de trabalho seguras e saudáveis, uso e desenvolvimento das capacidades humanas, oportunidade de crescimento e segurança, integração social na organização, constitucionalismo na organização, trabalho e espaço total na vida do indivíduo e relevância social do trabalho. Já o modelo proposto por Nahas (2000), na análise do perfil do Estilo de Vida Individual (PEVI), avalia as características nutricionais, o controle do estresse, os níveis de atividade física habitual, os comportamentos preventivos e a qualidade dos relacionamentos. Tais instrumentos foram aplicados, simultaneamente, para 20 servidores técnico-administrativos, dos quais 75% tinham 0 a 5 anos de serviço; 20%, 11 a 15 anos de serviço; e 5%, 6 a 10 anos de serviço. Quanto ao tratamento estatístico, utilizamos o coeficiente de correlação de Sperman, para avaliarmos a associação entre a QVT e o PEVI. Concluímos que não existe uma correlação entre a QVT e o PEVI – resultado que foi de encontro a outros estudos sobre este tema deixando clara a necessidade de um olhar cada vez mais ampliado quando se quer discutir a satisfação do trabalhador no ambiente laboral.


Keywords


estilo de vida, qualidade de vida, trabalho.

References


ABRAHÃO, Júlia Issy; PINHO, Diana Lúcia Moura. As transformações do trabalho e desafios teóricos – metodológicos da Ergonomia. Estudos de Psicologia, Natal v. 7 p.1-12 ano 2002.

ARAÚJO, Renata Pereira; SANTOS, Neri dos; MAFRA, Wilson José. Gestão da Segurança e saúde do trabalho. III SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Associação Educacional Dom Bosco (AEDB), São Paulo, 2006

BOTH, J.; NASCIMENTO, C.N.; SONOO, C.N.; LEMOS C.A.F.; BORGATTO, A.F..Condições de vida do trabalhador docente: associação entre estilo de vida e qualidade de vida no trabalho de professores de educação física.Motricidade, Portugal v.6 n.3 p. 39-51, 2010.

BUNCHAFT, Guenia; KELLNER, Sheilah Rubino de Oliveira. Estatística sem Mistérios volume II. 2. ed. Petrópolis: vozes, 1999.

FIGUEIREDO, Fabiana; MONT’ALVÃO, Claudia. Ginástica Laboral e Ergonomia. Rio de Janeiro: Sprint, 2005.

GUÉRIN, F. Compreender o trabalho para transformá-lo. A prática da ergonomia. ed. Edgar Blucher ltda.São Paulo, 2009.

NAHAS, M. V. Atividade física, saúde e qualidade de vida: conceitos e sugestões para um estilo de vida ativo. 2. ed. Londrina: Midiograf, 2001.

______. O pentáculo do Bem – Estar – Base Conceitual para Avaliação do Estilo de Vida de Indivíduos ou Grupos. Revista Brasileira Atividade Física e Saúde. Paraná, v. 5, n. 02, p.48-57, ano 2000.

KANAANE, Roberto. Comportamento humano nas organizações: o homem rumo ao século XXI. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina. Qualidade de Vida no Trabalho – QVT. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MINAYO, Maria C. O conceito de representações sociais dentro da sociologia clássica. In: JOVCHELOVITCH, Sandra; GUARESCHI, Pedrinho (Orgs.). Textos em representações sociais. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 1995.p. 89-111.

MORIN, M. Estelle. Os sentidos do trabalho. RAE-executivo, São Paulo, v.1,n.1p.71-75 Ago./Out.2002.

TIMOSSI, Luciana da Silva; FRANCISCO, Antonio Carlos; MICHALOSKI, Ariel Orlei; PILATTI, Luiz Alberto. Relações entre o estilo de vida individual e qualidade de vida no trabalho: avaliação e influências sobre a vida dos colaboradores. Efdesportos.com. Bueno Aires, ano 13, nº 122, jul. 2008.

WALTON, R. E. Quality of working life: what is it? Slow Management Review, v.15, n.1, p. 11-21, 1973.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-215

Refbacks

  • There are currently no refbacks.