Mulheres em visita ao cárcere: um estudo fenomenológico / Women visiting prison: a phenomenological study

Heloise Calado Bandeira, Renã Herbert Ramos da Silva Lino, Marísia Oliveira da Silva

Abstract


RESUMO

A situação prisional brasileira no tocante às questões de gênero e à violação dos direitos humanos apresenta-se como uma problemática importante a ser aprofundada e discutida, principalmente, tendo em vista conhecer a experiência vivenciada pelos sujeitos que sofrem esse tipo de violência institucional e social. Nesse sentido, a presente pesquisa teve como objetivo compreender os sentidos atribuídos pelas mulheres às visitas carcerárias feitas na Unidade Prisional Desembargador Flósculo da Nóbrega (Róger), em João Pessoa-PB. Para atingir os objetivos do estudo foi desenvolvido uma pesquisa qualitativa por meio de seis entrevistas semiestruturadas norteadas pelas seguintes questões: a motivação à visita e os sentimentos durante e após a visita, além da descrição de como elas ocorrem. Por meio da redução fenomenológica, identificaram-se nas falas das participantes os seguintes aspectos: vínculo afetivo; cuidado como responsabilidade feminina; desgastes na preparação para a visita; experiências na revista carcerária e extensão da pena. Assim, foi possível observar como o sentimento de afeto pelos apenados influencia no sentido que as visitas têm para as mulheres participantes. A dimensão do cuidado como responsabilidade feminina pôde ser observado nas falas de cuidado com a saúde do detento, e o sentimento de responsabilidade pela realização das visitas. A revista carcerária mostrou-se como principal gatilho para sentimentos negativos no tocante aos métodos de revista, aos agentes penitenciários e ao sistema carcerário. As visitas ao cárcere se revelaram difíceis e desconfortáveis, apresentando alguns aspectos de violação aos direitos humanos. Entretanto, se mostraram necessárias devido aos vínculos com o apenado e aos papéis sexistas de gênero que atribuem às mulheres a função de cuidar. Os resultados apresentados convergem e corroboram com outros estudos desenvolvidos sobre o sistema carcerário, e, ao mesmo tempo, traz novos elementos com relação às vivências de mulheres em suas visitas ao cárcere.


Keywords


Mulher, Visitas Carcerárias, Pesquisa Fenomenológica.

References


ADORNO, S. Sistema Penitenciário no Brasil: problemas e desafios. Revista USP, n.9, p.65-78, março-abril-maio 1991.

BARROS, A. M. et al. Criminalidade e análise de gênero–a mulher e o crime: um estudo na penitenciária de Garanhuns-pe. v. 12, n. 12, p. 2014, 2007.

BASSANI, Fernanda. Amor bandido: cartografia da mulher no universo prisional masculino. DILEMAS-Revista de estudos de conflito e controle social, v. 4, n. 2, p. 261-280, 2011.

BEZERRA, Bárbara Bruna Araújo. A VIOLAÇÃO DOS ESPELHOS: Uma análise acerca da revista vexatória no cárcere. Revista Transgressões, v. 4, n. 2, p. 117-137, 2016.

BORIS, G. D. J. B. Versões de sentido: um instrumento fenomenológico-existencial para a supervisão de psicoterapeutas iniciantes. Psicologia Clínica, v. 20, n. 1, p. 165-180, 2008.

CABRAL, Y. T.; MEDEIROS, B A. A família do preso: efeitos da punição sobre a unidade familiar. Revista Transgressões, v. 2, n. 1, p. 50-71, 2014

CUNHA, E. L. Ressocialização: O desafio da educação no sistema prisional feminino. São Paulo, SP: UNESP, 2010.

FEDERAL, Senado. Constituição. Brasília (DF), 1988.

FERRARI, I. P.. A prisão e as consequências na vida dos familiares. Passo Fundo, RS: IMED, 2011.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

GUIMARÃES, C. F. et al. Homens apenados e mulheres presas: estudo sobre mulheres de presos. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. 2018.

HOLANDA, A. F. Pesquisa fenomenológica e psicologia eidética. Psicologia e fenomenologia: Reflexões e perspectivas.(41-64). São Paulo: Ômega, 2001.

LIMA, M. Da visita íntima à intimidade da visita: a mulher no sistema prisional. São Paulo, SP: USP, 2006.

MINAYO, M. C. S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 18ª Ed. Petrópolis RJ: Vozes, 2001.

PARAÍBA. Lei 6.081, de 18 de abril de 2000. Dispõe sobre o sistema de revista nos estabelecimentos penais do Estado da Paraíba e dá outros providencias.

TRAVERSO-YÉPEZ, M. A.; PINHEIRO, V. de S. Socialização de gênero e adolescência. Estudos feministas, v. 13, n. 1, p. 147-162, 2005.

TRIVINOS, A. W. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1987.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-177

Refbacks

  • There are currently no refbacks.