Toxoplasmose: relato de caso de uma febre de origem indeterminada / Toxoplasmosis: case report of an indeterminated fever

Camile Rabello Netto Gribel, Joana Campos Sofal, Júlia Azevedo Lemos Salomão, Marina Lourenço de Medeiros, Marcilene Rezende Silva, Navarro Santos Gribel

Abstract


Introdução: A toxoplasmose é causada pelo protozoário Toxoplasma gondii sendo geralmente assintomática. Quando apresenta manifestações clínicas, geralmente cursa com dano ocular, linfadenopatia (frequentemente com único nódulo cervical aumentado) e astenia sem febre, sintomas estes que não persistem por muito tempo (LEÃO et.al, 2013). A febre de origem indeterminada clássica (FOI) é definida em pacientes com temperatura axilar superior a 37,8ºC, pelo tempo mínimo de três semanas, cuja etiologia permanece desconhecida após uma semana de investigação. A maior causa de FOI é de origem infecciosa sendo de difícil diagnóstico, principalmente quando apresentada de forma isolada (LAMBERTUCCI et.al, 2005). Objetivo: Relatar caso raro de paciente com toxoplasmose tendo hipertermia como única manifestação clínica e sugerir inclusão dessa zoonose como hipótese diagnóstica de FOI. Método: Revisão bibliográfica de artigos da plataforma EBSCO, livros acadêmicos de parasitologia e pediatria ambulatorial e relato de caso. Resultados: Esse artigo traz o relato de caso de paciente com picos febris, duas a três vezes ao dia, sem outros sintomas ou história pregressa que indicasse infecção parasitária, por período superior a um mês. Durante internação foi diagnosticado com toxoplasmose após realização de pesquisa para TORCHS (Toxoplasmose, Rubéola, Citomegalovírus, vírus Herpes simples e Sífilis). Devido à persistência da febre, realizou-se tratamento com Sulfadiazina + Pirimetamina + Ácido Folínico. Conclusão: A toxoplasmose, apesar de não ter a hipertermia isolada como manifestação clássica, deve ser investigada em casos de FOI visando proporcionar menores desgastes para o paciente e sua família, uma vez que a febre é queixa preocupante e comum a inúmeras patologias.


Keywords


Relato de caso, Toxoplasmose, Sorologia, Febre de causa desconhecida.

References


LEÃO, Ennio et al. Pediatria ambulatorial. 5 ed. Belo Horizonte: COOPMED, 2013. p. 326-327/ 783-799.

NEVES, David Pereira. Parasitologia humana. 13. ed. São Paulo: Atheneu, 2016. p. 163-172.

LAMBERTUCCI, José Roberto; ÁVILA, R. E. D; VOIETA, Izabela. Febre de origem indeterminada em adultos. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Belo Horizonte , v. 6, n. 38, p. 507-513, jul./2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/ v38n6/a12v38n6.pdf. Acesso em: 20 nov. 2019.

NETO, Vicente Amato; SILVA, Y. K. D. O; KONICHI, Sélia Reiko. A febre como manifestação clinica da toxoplasmose adquirida, forma linfoglandular. Revista Sociedade Brasileira de Medicina Tropical. São Paulo, Volume VII, n. 4, p. 219-224, abr./1973. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/v7n4/01.pdf. Acesso em: 20 nov. 2019.

Knockaertd C, Vanderschueren S, Blockmans D. Fever of unknown origin in adults: 40 years on. Journal of Internal Medicine 253: 263-275, 2003. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2019.

GOMES, Mário Cândido de Oliveira. Sorologia para toxoplasmose. Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba, [S.l.], v. 6, n. 2, p. 8-11, maio 2007. ISSN 1984-4840. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2019.

PIGUET, H., CHRISTOL, D., BILSKI- PASQUIER, G. & BOUSSER, J. — La toxoplasmose ganglionaire acquise de l'adulte (Analyse de 30 observations et revue de la littérature). Sem. Hôp. Paris, 42: 1251-1261, 1966.

OLIVEIRA, J. L. D. et al. O vírus Epstein-Barr e a mononucleose infecciosa. Revista Brasileira de Clínica Médica, São Paulo, v. 6, n. 10, p. 535-543, dez./2005. Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2012/v10n6/a3190.pdf. Acesso em: 05 dez. 2019.

MITSUKA-BREGANÓ, R., LOPES-MORI, FMR., and NAVARRO, IT., orgs. Toxoplasmose adquirida na gestação e congênita: vigilância em saúde, diagnóstico, tratamento e condutas. Londrina: EDUEL, 2010. Toxoplasmose. pp. 1-5. ISBN978-85-7216-676-8. Available from SciELO Books .




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-167

Refbacks

  • There are currently no refbacks.