Variabilidade Espacial do Nível de Ruído em um Conjunto Trator-Pulverizador sob Diferentes Rotações no Cafeeiro/Spatial Variability of Noise Level in a Sprayer Tractor Set at Different Rotations in the Coffee Plant

Guilherme Stevens Avelino Oliveira, Geraldo Gomes de Oliveira Júnior, Raphael Nogueira Rezende, Luana Elis de Ramos e Paula, José Antônio Ramos, Lucas Deleon Ramirio, Adriano Bortolotti da Silva, Patrícia Ribeiro do Valle Coutinho

Abstract


O conjunto tratorizado, composto por Trator e Pulverizador utilizado nas aplicações de agrotóxicos mecanizadas, pode apresentar níveis de ruído distintos em função da rotação de trabalho empregada. Neste contexto, objetivou-se, no presente estudo, avaliar a variabilidade dos níveis de ruído produzidos por um conjunto trator pulverizador em condição estática sobre diferentes rotações do motor e seu comportamento em função do afastamento do posto do operador. O estudo foi realizado em uma propriedade rural, localizada no município de Cabo Verde, no sul de Minas Gerais. Foi utilizado como fonte de ruído um trator MF 4275 e pulverizador do tipo canhão KUHN AF Super 600 em condição estática em 2 (duas) diferentes rotações do motor (1400 e 1600 rpm). A malha amostral foi definida em 2 (dois) metros nas quatro direções (Frente, Lateral direita, Lateral Esquerda, Traseira) em relação ao posto de trabalho do operador (P0 - Ouvido Direito OD e  Ouvido Esquerdo OE). A quantificação do nível de ruído foi realizada utilizando-se medidor de pressão sonora, decibelímetro digital modelo HDB-900, da marca Hikari, em resposta “slow” e compensação “A”. O trabalho foi conduzido em um delineamento inteiramente casualizado (DIC) em esquema fatorial (2 x 6), sendo combinadas duas rotações distintas (1400 e 1600 rpm) com  seis posições de avaliação. Os resultados demonstraram que não houve interação significativa entre os fatores de estudo, rotação e posição. Os resultados também demonstraram diferenças significativas para os níveis de ruído encontrados na rotação de 1400 e 1600 rpm (p≤0,05). Na rotação de 1600 rpm, foram quantificados os maiores níveis em todas as direções e posições. O conjunto trator/pulverizador apresentou níveis de ruído acima do nível de ação de 80 dB (A) em todas as posições. Já o limite de exposição 85 dB (A) foi superado nas posições ponto 0 (Banco do Operador OD e OE), posição da frente e traseira do conjunto tratorizado. Portanto, para a realização da atividade torna-se necessária a utilização de equipamentos de proteção individual (EPI) do tipo protetor auricular com atenuação adequada ao nível médio de exposição.


Keywords


Aplicação de Agrotóxicos, Mecanização, Proteção ao Ruído.

References


BORGE, M. E.; BARRETO, M. A de. S. C. Zumbido e perda auditiva induzida por ruído em trabalhadores expostos ao ruído ocupacional. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, v.06, n. 02, p. 1321-1333, 2015.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria 3.214, de jul. 1978. Normas regulamentadoras de segurança e saúde no trabalho - NR 15: Atividades e Operações Insalubres. Brasília, 1978. Disponível em: < https://enit.trabalho.gov.br/>. Acesso em: 05 jan. 2020.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Portaria 3.214, de jul. 1978. Normas regulamentadoras de segurança e saúde no trabalho - NR 9: Programa de Prevenção de Riscos Ambientais. Brasília, 1978. Disponível em: < https://enit.trabalho.gov.br/>. Acesso em: 05 jan. 2020.

CUNHA, J. P. B.; SILVA, F. M. da.; DIAS, R. E. B. A.; LISBOA, C. F.; MACHADO, T. A. Viabilidade técnica e econômica de diferentes sistemas de colheita do café. Coffee Science, Lavras, v. 11, n. 3, p. 417 - 426, 2016.

CUNHA, J. P. B.; SILVA, F. M.; DIAS, R. E. B. A. Eficiência de Campo em Diferentes Operações Mecanizadas na Cafeicultura. Coffee Science, Lavras, v. 11, n. 1, p.76 - 86, mar.2016.

FERRAZ, G. A.; SILVA, F. C.; NUNES, R. A.; PONCIANO, P. F. Variabilidade espacial do ruído gerado por derriçadora portátil em lavoura cafeeira. Coffee Science, Lavras, v. 8, n.3, p.276-283, 2013.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia (UFLA), Lavras , v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

FONSECA, A. F. C da.; SANTOS, F da.; CATAI, R. E.; AMARILLA, R. S. D. Análise da exposição ocupacional ao ruído em trabalhadores de uma empresa florestal. Revista ESPACIOS, v. 38, n. 26, p. 25-31, 2017.

FUNDAÇÃO JORGE DUPRAT FIGUEIREDO DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO - FUNDACENTRO. Norma de Higiene Ocupacional. Procedimento Técnico. Avaliação da Exposição Ocupacional ao Ruído. NHO 01. São Paulo: Fundacentro. 2001. 37 p.

HAJJAR, R. et al. Scaling up sustainability in commodity agriculture: Transferability of governance mechanisms across the coffee and cattle sectors in Brazil. Journal of Cleaner Production, United Kingdom, v. 206, p.124 -132, 2019.

PIMENTA JUNIOR, C. G.; DELMOND, J. G.; CUNHA, J. P. N.; LEONÍDIO, D. M.; REIS, E. F dos. Análise espacial do nível de ruído emitido por trator agrícola. Revista Brasileira de Ciências Agrarias. Recife, PE, v.7, n.3, p. 514-520, 2012.

RINALDI, C. N.; FERNANDES, H. C.; SILVEIRA, J. C. M de.; MAGNO JUNIOR, R. G.; MINETTI, L. J. Caracteristicas de Segurança e Níveis de Ruídos em Tratores Agrícolas. Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v. 16, n. 2, p. 215-224, 2008.

SILVA, J. A. R. da.; OLIVEIRA JUNIOR, G. G. de.; COSTA, C. E. de. M.; SILVA, A. B. da.; GABRIEL, C. P. C.; PUTTI, F. F. Occupational noise level in mechanized and semimecanized haverst of coffee fruits. Coffee Science, Lavras, v. 13, n. 4, p. 448 - 454, 2018.

YANAGI JUNOR, T.; SCHIASSI, L.; ROSSONI, D. F.; PONCIANO, P. F.; LIMA, R. R. Spatial variability of noise level in agricultural machines. Eng. Agrícola, Jaboticabal, v.32, n.2, p.217-225, 2012.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-143

Refbacks

  • There are currently no refbacks.