Viabilidade econômica do cultivo de milho variedade em propriedade familiar na região do oeste goiano / Economic viability of maize varieties in family properties in the western goiano region

Gisele Santos Batista, Romano Roberto Valicheski, Jean Carlos Moura, Estênio Moreira Alves, Najla Kauara Alves do Vale

Abstract


Objetiva-se neste estudo avaliar e comparar viabilidade econômica de diferentes variedades de milho cultivadas em condição de baixo/médio nível tecnológico. O trabalho foi realizado numa propriedade familiar localizada no município de Iporá. O delineamento utilizado foi o de blocos casualizados (DBC), com 4 repetições e 5 tratamentos. Os tratamentos foram 4 variedades de polinização aberta-VPA (SCS 154 Fortuna; SCS 155 Catarina; SCS 156 Colorado e Amarelo 17) e 1 híbrido - Supremo Viptera 3. Adotou-se espaçamento de 0,70 metros entre linhas e uma população estimada de 70.000 plantas ha-1. As avaliações realizadas foram: produtividade, teor de umidade dos grãos e análises financeiras (VPL, TIR e payback). Observou-se que o híbrido Supremo Viptera 3 apresentou maior produtividade (123,1 sc.ha-1), porém, devido a seu maior custo de produção, resultou num payback de 1 ano e 9 meses, além de gerar TIR de 2,52%, tornando-o economicamente menos atrativo. Já o SCS 156 Colorado, apesar da menor produtividade (110,5 sc.ha-1), devido o menor custo de produção, apresentou menor VPL e maior TIR (5,19%). Sendo assim, economicamente mais interessante o seu cultivo. Destaca-se também a variedade SCS 155 Catarina, que se mostrou atrativa para a região, apesar de uma TIR abaixo da desejada. Dentre os materiais testados, o Amarelo 17 foi o mesmo produtivo (80,4 sc.ha-1) e que apresentou o pior desempenho econômico (VPL negativo, payback >3 anos e TIR de -3,64%). As variedades SCS 156 Colorado e SCS 155 Catarina se mostraram promissoras para o cultivo em condições de agricultura familiar, apresentando viabilidade econômica similar ou superior ao milho híbrido recomendado para a região.

 


Keywords


Valor presente Líquido, Taxa Interna de Retorno e Payback.

References


ABREU, L. CANSI, E.; JURIATTI, C. Avaliação de rendimento socioeconômico de variedades Crioulas e híbridos comerciais de milho na microrregião de Chapecó. Revista Brasileira de Agroecologia; v. 2; n. 1; p.1230-1233, 2007.

ASSAF NETO, A. Finanças corporativas e valor. 6ª ed. São Paulo-SP: Ed. Atlas, 2012. 800p.

BARBIERI, J.C.; ÁLVARES, C.T.; MACHILINE, C. Taxa Interna de Retorno: controvérsias e interpretações. Gepros: Gestão da produção operações e sistemas; vol. 2; 4ª ed.; p. 131-142 2007.

BISOGNIN, D.A.; CIPRANDI, O.; COIMBRA, J.L.M.; GUIDOLIN, A.F. Potencial de variedades de polinização aberta de milho em diferentes condições adversas de ambiente. Pesquisa Agropecuária Gaúcha; 3ª ed.: p. 29-34, 1997.

BOEF, W.S. Biodiversidade e Agrobiodiversidade. In: BOEF, W.S.; THIJSSEN, M.; OGLIARI, J.B.; STHAPIT, B.R. (Org.) Biodiversidade e agricultores: fortalecendo o manejo comunitário. Porto Alegre: L&PM, 2007. p. 36-40.

CANTERI, M.G.; ALTHAUS, R.A.; VIRGENS FILHO, J.S.; GIGLIOTI,E.A.; GODOY, C.V. SASM-Agri : Sistema para análise e separação de médias em experimentos agrícolas pelos métodos Scoft-Knott, Tukey e Duncan. Revista Brasileira de Agrocomputação; v. 1; n. 2; p. 18-24. 2001.

CARMONA, C.U.M. (Org.); Finanças corporativas e mercados. 1ª ed. São Paulo-SP: Ed. Atlas, 2009. 264p.

CARPENTIERI-PÍPOLO, V.; SOUZA, A.; ALVES, S.D.; PEREIRA B.T.; DOMINGOS, G. D.; MALDONADO, F.J. Avaliação de cultivares de milho crioulo em sistema de baixo nível tecnológico. Acta Scientiarum. Agronomy; v. 32, n. 2, p. 229-233, 2010.

CARVALHO, E.R.; WANDER, A.R.; SALVIANO, P.A.P.; PENA, J.S.; SILVA, M.M. Características Socioeconômicas dos produtores Rurais de Iporá e Região, Estado de Goiás. In: 52º Congresso Sociedade Brasielira de Economia, Administração e Sociologia Rural; Goiânia-GO; 2014.

COIMBRA, R.R.; MIRANDA, G.V.; CRUZ, C.D.; MELO, A.V.; ECKERT, F.R. Caracterização e divergência genética de populações de milho resgatadas do Sudeste de Minas Gerais. Revista Ciência Agronômica; v. 41, n. 1, p. 159-166, 2010.

DIAS, K.M.; SILVA, M.M.; WANDER, A.E.; SALVIANO, P.A.P.; CARVALHO, E.E. Uma perspectiva de desenvolvimento rural baseada nas características socioeconômicas dos produtores rurais de Iporá e região, Estado de Goiás/GO. Revista Verde; v. 10; n. 4; p.49-57, 2015.

EMATER- EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL, Unidade de Iporá-GO, Informação pessoal recebida em fevereiro de 2018, 2018.

FERREIRA, J.M.; MOREIRA, R.M.P.; HIDALGO, J.A.F; Capacidade combinatória e heterose em populações de milho crioulo. Ciência Rural; v. 39; n. 2; p. 332-339, 2009.

FIGUEIREDO, S.; CAGGIANO, P.C. Controladoria: teoria e prática. 4ª ed. São Paulo-SP: Ed. Atlas, 2008. 320p.

GITMAN, L.J. Princípios de administração financeira. 12ª ed. São Paulo-SP: Ed. Pearson Prentice Hall, 2010. 775p.

LEMES JÚNIOR, A.B.; RIGO, C.M.; CHEROBIM, A.P.M.S. Administração financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras. 4ª ed; Rio de Janeiro-RJ: Ed. Elsevier, 2016. 656p.

MAZOYER, M.; ROUDART, L. História das agriculturas no mundo: do neolítico à crise contemporânea. São Paulo: Editora UNESP; Brasília, DF: NEAD, 2010.

OLIVEIRA, E.L. Conservação de base comunitária de sementes crioulas: a experiência da Casa de Sementes de Barra do Tamboril, Januária/MG, 2009, 132 f. Dissertação (Mestrado). Universidade de Brasília. Faculdade UNB Planaltina, Programa de Pós Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural. 2014.

PALÁCIO FILHO, A.M.; ARAÚJO, D.V.; CAMPOS, G.P.A.; BORGES, J.M.; ANDRADE, L.P. Oficinas sobre uso de sementes crioulas – Incentivo para produção Agroecológica na região do Agreste. Meridional de Pernambuco. Cadernos de Agroecologia; v. 6; n. 2; p. 03; 2011.

PATZLAFF, N.L.; MARTINS, C.E.N.; ARBOITTE, M.Z.; HÖFS, A. Variedades de milho com polinização aberta da Epagri sob efeito do espaçamento entre linhas. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 2, p.5750-5766. 2020.

PRAZERES, H.T.C; Administração financeira na pequena empresa; Viçosa-MG: Ed. CPT, 2008. 466p.

SANDRI, C. A.; TOFANELLI, M. B. D. Milho crioulo: uma alternativa para rentabilidade no campo. Pesquisa Agropecuária Tropical; v. 38, n. 1, p. 59-61, 2008.

SANGOI, L.; SILVA, P.R.F.; SILVA, A.A.; ERNANI, P.R.; HORN, D.; STREDER, M.L.; SCHMITT, A.; SCHWEITZER, C. Desempenho agronômico de cultivares de milho em quatro sistemas de manejo. Revista Brasileira de Milho e Sorgo; v. 5; n. 2; p. 218-231; 2006.

SOUSA, A; Gerência financeira para micro e pequenas empresas. 2ª ed; Rio de Janeiro-RJ: Ed. Elsevier, 2014. 145p.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-134

Refbacks

  • There are currently no refbacks.