Falar de Si: O discurso narrativo como recurso para a subjetividade / Talking about You: The narrative discourse as a resource for subjectivity

Josiane Aparecida de Paula Bartholomeu, Filomena Elaine Paiva Assolini

Abstract


Objetivamos investigar as possibilidades de os sujeitos-estudantes do ensino fundamental falarem de si, por meio do discurso narrativo, instaurado nas práticas pedagógicas. Fundamentamo-nos na Análise de Discurso pecheuxtiana, na psicanálise freudo- lacaniana e na Ciências da Educação. O corpus é constituído por narrativas escritas, produzidas por sujeitos-estudantes do 5º ano do ensino fundamental, de uma escola pública. Desse corpus destacamos um recorte para análises que apontam para algumas considerações parciais: a) há situações de ensino que proporcionam atividades didático- pedagógicas lúdicas e desafiadoras, que fazem sentido para os sujeitos-estudantes, permitindo-lhes ocupar o lugar de “intérpretes-historicizados”; b) atividades linguísticas que consideram a memória discursiva do sujeito-estudante, instigam perguntas, relatos, exposição de dúvidas, possibilitando que se relacionem com o processo polissêmico da linguagem; c) o discurso narrativo é uma alternativa para que os sujeitos-estudantes “falem de si” e expressem a sua subjetividade - condições basilares para que tenham vez e voz no contexto escolar e na sociedade.


Keywords


Discurso narrativo, Falar de si, Subjetividade, Análise de discurso.

References


ALTHUSSER, L. Aparelhos ideológicos de estado: notas sobre os aparelhos ideológicos de estado. 12 reimpressão. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2012.

ARISTÓTELES. São Paulo: Ed. Nova Cultura, 1996.

ASSOLINI, F. E. P. O discurso lúdico na sala de aula: letramento, autoria e subjetividade. In: ASSOLINI, F. E. P.; LASTÓRIA, A. C. Diferentes Linguagens no Ensino Fundamental. 1ª ed. Florianópolis: Editora Insular, 2013. p. 33-51

. Interpretaç ão e letramento: os pilares de sustentaç ão da autoria. 2003. 269 p. Tese, apresentada à Faculdade de Filosofia, Ciê ncias e Letras de Ribeirão Preto / USP – Depto. de Psicologia e Educaç ão. Ribeirão Preto, 2003.

. Pedagogia da leitura parafrástica. 1999. 236 p. Dissertação (Mestrado)

apresentada à Faculdade de Filosofia, Ciê ncias e Letras de Ribeirão Preto / USP. Ribeirão Preto, SP: 1999.

BRANDÃO, H. H. N. Introdução à análise do discurso. 2ª ed. Campinas, São Paulo: Editora Unicamp, 2004.

BRUNER, J. A construção narrativa da realidade. Critical Inquiry, v.18, n.1, pp. 1-21, 1991.

CARREIRA, A. F. Era uma vez três sereias. 1997. Dissertação (Mestrado) apresentada à Faculdade de Filosofia, Ciê ncias e Letras de Ribeirão Preto / USP. Ribeirão Preto, SP: 1997.

. Contando minha história. São Paulo: Pancast, 2002.

COURTINE, J. J. Definicion d’orientations théoriques et construction de procedures en analyses du discourse. Philosophiques, 1982.

FREUD, S. (1915-1916). Conferências introdutórias sobre psicanálise (parte I e II). In: STRACHEY, J. (org). (1976). Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, v. 15. FOUCAULT, M. As técnicas de si. Paris: Gallimard, 1994.

GENETTE, G. Fronteiras da narrativa. In: BARTHES, R. Análise Estrutural da Narrativa. Petrópolis: Ed. Vozes, 2011.

GINZBURG, C. O queijo e os vermes. São Paulo: Companhia das letras, 1987. LONGO, L. Linguagem e Psicanálise. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso (1975): uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução Eni Pucinelli Orlandi. 3ª ed. Campinas: Ed. Unicamp, 1995.

MARTINS, V.S. LARCHERT, J.M. As “Minorias” nos Espaços de (Re) Existência. Revista Braz. J. of Develop., Curitiba, v. 6, n. 9, p. 66533-66539, sep. 2020.

ORLANDI, E.P. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 6 ed. Campinas, SP: Editora Unicamp, 2007.

. Discurso e leitura. 9 ed. São Paulo: Cortez editora, 2012.

RICOEUR, P. Tempo e Narrativa. Tomo I. Campinas SP: Papirus, 1994. SAFOUAN, M. A palavra ou a morte: como é possível uma sociedade humana? Campinas: Papirus, 1993.

TFOUNI, L. V. A dispersão e a deriva na constituição da autoria e suas implicações para uma teoria de letramento. In: SIGNORINI, I. (org.). Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2001. p. 77-94.

. Letramento e alfabetização. 7ª ed. São Paulo: Cortez, 2005.

. Letramento e autoria – uma proposta para contornar a dicotomia oral e escrita. Revista da ANPOLL publicada pela associação de pós-graduação e pesquisa em letras e linguística, Campinas, 2005.

TODOROV, T. As estruturas narrativas. 4ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2006.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. Trad. de M. Resende. 42 ed. Lisboa: Ed. Antídoto, 1979.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-088

Refbacks

  • There are currently no refbacks.