Efeitos de diferentes concentrações de nitrato de amônio e nitrato de potássio na micropropagação da valeriana officinalis l. (valerianaceae) / Effects of different concentrations of ammonium nitrate and potassium nitrate on the micropropagation of valeriana officinalis l. (valerianaceae)

Osmar Alves Lameira, Simone de Miranda Rodrigues, Keila Jamille Alves Costa, Meiciane Ferreira Campelo, Ruanny Karen Vidal Pantoja Portal Moreira, Ana Caroline Batista da Silva, Allan Christiam Santos Ramires, Amanda Nascimento Monteiro

Abstract


Valeriana offcinalis L consiste em uma planta herbácea, pertencente à família Valerianaceae conhecida popularmente como valeriana selvagem. Possui uso medicinal para tratamento de dores de cabeça, náuseas, distúrbios hepáticos, antídoto e insônia. Uma das formas de propagação da espécie se dá através da micropropagação que constitui um modo de manter sempre disponíveis explantes sadios e livres de contaminação para aplicação de técnicas de regeneração por cultura de tecidos e transformação genética, além de ser altamente conveniente para manutenção de coleções de plantas de genótipos diferentes, livres de patógenos. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito de diferentes concentrações dos compostos minerais, nitrato de amônio e nitrato de potássio na micropropagação da Valeriana officinalis visando à redução de custos do meio de cultura MS. O experimento é composto por diferentes concentrações e fontes de nitrato na composição do meio de cultura MS (MS + ½ NH4NO3, MS + ½ KNO3, MS + ¼ NH4NO3, MS + ¼ KNO3e MS completo) totalizando cinco tratamentos, com quatro repetições composta por dois frascos contendo três explantes cada. Após 64 dias da inoculação foi feita a pesagem das plântulas por inteira com o auxílio de balança de precisão, para obter os valores de peso médio de massa fresca e após secagem em estufa por três dias na temperatura de 360 C e aos 67 dias obteve valores médio de massa seca. Os dados foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. Houve diferença estatística nos tratamentos apenas para a variável peso de massa seca, onde o tratamento mais significativo MS + ¼ KNO3 obteve 0,17 g e o de menor peso significativo foi o meio MS + ½ NH4NO3 com 0,08 g. Houve efeito das concentrações de nitrato de potássio na micropropagação da V. officinalis L. podendo o meio de cultura MS com ¼ KNO3 ser indicado para o cultivo.


Keywords


cultura de tecido, plantas medicinais, meio de cultura.

References


ARAÚJO, M. A. M. de; SENA NETO, R. A. de; HAGE, E.; MATTOSO, L. H. C.; MARCONCINI, J. M. Curaua leaf fiber (Ananas comosus var. erectifolius) reinforcing poly (lactic acid) biocomposites: formulation and performance. Polymer Composites, v.36, p.1520-1530, 2015.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Guia de orientação para registro de Medicamento Fitoterápico e registro e notificação de Produto Tradicional Fitoterápico. Brasília, DF: ANVISA, p.123, 2014.

BREDEMEIER, C.; MUNDSTOCK, C. M. Regulação da absorção e assimilação do nitrogênio nas plantas. Ciência Rural, v.30, n.2, p.365-372, 2000.

CARVALHO, P. G. de. Efeitos do nitrogênio e no metabolismo de frutanos em Vernonia herbacea (Vell.) Rusby. Dissertação (Mestrado) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, 2005. 101p.

CUNHA, A. P.; SILVA, A. P.; ROQUE, O. R. Plantas e produtos vegetais em fitoterapia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2003. p.634-635.

MORAIS, T.P.; Luz, J.M.Q.; Silva, S.M.; Resende, R.F.; Silva, A.S. Aplicações da cultura de tecidos em plantas medicinais. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v. 14, n.1, p.110-121, 2012.

MURASHIGE, T.; SKOOG, F. A revised medium for rapid growth and bioassays whith tobacco tissue cultures. Physiologia Plantarum, v.15, n.3, p.473-497, 1962.

LORENZI, H. Plantas daninhas do Brasil. Nova Odessa, São Paulo, Brasil, 1982. 372p.

SANTOS, T. L.; ALMEIDA, C. V.; BRONDANI, G. E.; ALMEIDA, M. Nitrato de amônio e nitrato de potássio no desenvolvimento in vitro de embriões somáticos de pupunheiras. Ciência Rural, v.40, n.7, p.1655-1659, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-062

Refbacks

  • There are currently no refbacks.