A história do SUS no Brasil e a política de saúde / SUS history in Brazil and health policy

Nilton Anderson Santos Barboza, Tatiane Dias de Moraes Rêgo, Thayane de Moraes Rêgo Ribeiro Pinto Barros

Abstract


Este ensaio teórico focaliza “A História do SUS no Brasil e a Política de Saúde”, tendo o intuito de analisar os problemas com os quais se depara o processo atual dos serviços de saúde através da contextualização, sobre conceitos que envolvem a Saúde e suas problemáticas Nos dias atuais o sistema único de saúde (SUS) é um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo oferecendo todo tipo de atendimento relacionado à saúde, inclusive transplante de órgãos. O sistema de serviços de saúde no Brasil, nas origens hegemonicamente e ancorado na medicina liberal, assim como na filantropia, evoluiu, a partir da criação do seguro social na segunda década do século XX, para um modelo no qual a saúde passou a ser um direito inerente a cidadania e garantido pelo estado no artigo 196 da Constituição Federal. Por fim, analisam-se as possibilidades e as limitações da abordagem neo-institucionalista para a análise das políticas de saúde. Através do estudo foi possível constatar que antes, com o aumento da oferta de bens e serviços de saúde, nos anos 60 o perfil do sistema de saúde brasileiro foi tornando-se mais nítido sobressaindo então quatro principais características: exclusão, segmentação, hegemonia privada na oferta e ênfase nas ações de recuperação da saúde. A justificativa para a escolha do tema paira sobre sua contemporaneidade, bem como na expectativa de contribuir para o âmbito acadêmico. O método de pesquisa empreendido segue natureza qualitativa, com pesquisa do tipo bibliográfica.


Keywords


Saúde Pública, História, Sistema Único de Saúde.

References


______. Gestão Democrática na Saúde: o potencial dos conselhos. In: BRAVO, Maria Inês Souza; PEREIRA, Potyara Amazoneida (Org.). Política Social e Democracia. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2001.

______. MATOS, Maurílio Castro. A Saúde no Brasil: Reforma Sanitária e Ofensiva Neoliberal. In: BRAVO, Maria Inês Souza; PEREIRA, Potyara Amazoneida (Org.). Política Social e Democracia. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2001.

______. MATOS, Maurílio Castro. Reforma Sanitária e o Projeto Ético-Político do Serviço Social: elementos para o debate. In: BRAVO, Maria Inês Souza; VASCONCELOS, Ana Maria; GAMA, Andréa de Souza; MONNERAT, Gisele Lavinas (Org.). Saúde e Serviço Social. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: UERJ, 2004.

Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Assistência Farmacêutica no SUS/Conselho Nacional de Secretários de Saúde. – Brasília: CONASS, 2007, 186 p.(coleção Progestores – Para entender a gestão do SUS, 7).

Brasil. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Sistema Único de Saúde/Conselho Nacional de Secretários de Saúde. – Brasília: CONASS, 2007, 291 p.(coleção Progestores – Para entender a gestão do SUS, 1).

BRAVO, Maria Inês Souza. Serviço Social e Reforma Sanitária: lutas sociais e práticas profissionais. São Paulo: Cortez; Rio de Janeiro: Ed.UFRJ, 1996.

CARVALHO, Gilson de Cassia Marques. O momento atual do SUS... a ousadia de cumprir e fazer cumprir a lei. Saude soc., São Paulo , v. 2, n. 1, p. 9-24, 1993 . Available from . access on 31 Jan. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12901993000100003.

CASTRO ALB. A condução federal da política de atenção primária à saúde no Brasil: continuidades e mudanças no período de 2003 a 2008. [dissertação]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca/FIOCRUZ. 2009

DUARTE, Elidaiane Vieira. Serviço Social e SUS em tempos de neoliberalismo: tendências contemporâneas das políticas sociais e do exercício profissional / Elidaiane Vieira Duarte. - Natal, RN, 2015.

EVANS P. O Estado como problema e solução. Lua Nova, 28/29: 107-156, 1993.

FRANCO, Adriana Maria. Gestão Municipal de Saúde: Limites e Possibilidades de Gestão na Percepção dos Secretários de Saúde da AMREC. 2011. 57 p. Monografia do Curso de MBA em Gestão Empresarial, da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC, Criciúma.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da Língua Portuguesa. 2. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

FIGUEIREDO. N. M. A. SUS e PSF para Enfermagem. Livro da Editora YENDIS, São Caetano do Sul – SP. 2009.

HALL P, Taylor R. As três versões do neo-institucionalismo. Lua Nova, 58:193-224, 2003.

HOCHMAN, G. & FONSECA, C. M. O. O que h· de novo? PolÌticas de sa˙de p˙blica e previdÍncia, 1937-45. In: PANDOLFI, D. (Org.) Repensando o Estado Novo. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

Lei 8.080 de 19/09/1990 - Conselho Nacional de Saúde conselho.saude.gov.br › legislacao › lei8080_190990 https://conselho.saude.gov.br/legislacao/lei8080_190990.htm.acessoem17/06/2020

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. V.. Metodologia científica. São Paulo: Editora Atlas, 2004.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisas, elaboração e interpretação de dados. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

MATTOS; Ruben Araujo de. BAPTISTA Tatiana Wargas de Faria. Caminhos para análise das políticas de saúde / Ruben Araujo de Mattos, Tatiana Wargas de Faria Baptista, organizadores. – 1.ed. – – Porto Alegre: Rede UNIDA, 2015. 509 p. : il. – (Série INTERLOCUÇÕES. Práticas, experiências e pesquisas em saúde).

MENICUCCI, Telma Maria Gonçalves. História da reforma sanitária brasileira e do Sistema Único de Saúde: mudanças, continuidades e a agenda atual. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.21, n.1, jan.-mar. 2014, p.77-92.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social. Teoria ...

www.faed.udesc.br/arquivos/id_submenu/1428/minayo__2001.pdf.1998

MINISTÉRIO DA SAÚDE E FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ, 2002.0.1590/1413-81232018236.09172018

MINISTÉRIO DA SAÚDE. A Construção do SUS, histórias da reforma sanitária e do processo participativo. Ministério da Saúde. 2006. Brasília-DF.

OLIVEIRA; André Luiz de. História da saúde no Brasil: dos primórdios ao surgimento do SUS. Encontros Teológicos nº 61 Ano 27 / número 1 / 2012, p. 31-42.

PAIM; Jairnilson Silva. Sistema Único de Saúde (SUS) aos 30 anos Thirty years of the Unified Health System (SUS) DOI: 1 ARRETCHE M. A agenda institucional. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 22(64): 147-151, 2007.

PEREIRA; Adelyne Maria Mendes. Análise de políticas públicas e neoinstitucionalismo histórico: ensaio exploratório sobre o campo e algumas reflexões, 144-164. 2014

RAMOS, Edith Maria Barbosa. O federalismo e o direito à saúde na Constituição Federal de 1988: limites e possibilidades ao estabelecimento de um autêntico federalismo sanitário cooperativo no Brasil. Revista Jurídica do Unicuritiba, v. 4, n.49, 2017. p. 304-330.

SALES et al; Brazilian health system: challenges, advances andddiscussions in 30 years of history. O sistema único de saúde: desafios, avanços e debates em 30 anos de história. Revista Humanidades e Inovação v.6, n.17 – 2019

SILVA, Vanessa Figueiredo da. SERVIÇO SOCIAL, FAMÍLIA E SAÚDE: Uma visão do fazer profissional do assistente social na Política Nacional do Planejamento Familiar Trabalho de Conclusão de Curso – Serviço Social, Universidade Federal Do Rio Grande do Norte. Natal/RN, 2019.

SOUZA, Inês Leoneza de. Avaliação da atenção prestada pela Estratégia Saúde da Família na perspectiva dos usuários hipertensos no Município de Macaé (RJ) / Inês Leoneza de Souza. – Rio de Janeiro: UFRJ / Escola de Enfermagem Anna Nery, 2015. 125 f.

VIANNA, Maria Lucia Teixeira Werneck. As batatas de Pirro: comentários sobre As regras institucionais, constrangimentos macroeconômicos e inovação do sistema de proteção social brasileiro nas décadas de 1990 e 2000. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 14, n. 3, p. 707-710, June 2009 . Available from . access on 17 Aug. 2020. https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000300003.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-057

Refbacks

  • There are currently no refbacks.