Perfil das internações hospitalares em idosos residentes em Belo Horizonte, MG / Profile of hospital admissions in elderly residents in Belo Horizonte, MG

Josenira de Freitas Rodrigues, Edér Júlio Rocha de Almeida

Abstract


O presente artigo teve por objetivo descrever o perfil da população idosa de Belo Horizonte, MG que utilizou os serviços de internação do SUS no período de 2010 a 2019. Trata-se de um estudo descritivo que utilizou dados secundários provenientes do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH/SUS), tendo como fonte as Autorizações de Internações Hospitalares (AIH). As variáveis utilizadas foram sexo, cor/raça, faixa etária (60 a 69 anos, 70 a 79 anos, 80 anos ou mais), caráter de atendimento, média de permanência das internações, valor médio das internações, óbitos, causas de internações e causas de óbitos. Os resultados mostraram que 27% das AIH correspondiam a pessoas com 60 anos ou mais, o gênero feminino, a cor parda e as pessoas na faixa etária entre 60 a 69 anos eram os mais predominantes. Os gastos com AIH corresponderam a R$838.575.951,25, com média anual de R$2.291,03 por internação. 82,63% das admissões foram de caráter emergencial, em média as internações duraram nove dias e os óbitos corresponderam a 9,50% dos registros. As principais causas de internações foram as doenças do aparelho circulatório e as neoplasias. Entre os óbitos se destacaram as doenças infecciosas e parasitarias e as neoplasias. Conclui-se que são necessárias melhorias nas ações de saúde e na atuação dos profissionais de saúde, estejam estes em instituições hospitalares ou não, visando melhorar os atendimentos às pessoas idosas.


Keywords


Idoso, Hospitalização, Sistema Único de Saúde.

References


United Nations, Department of Economic and Social Affairs, Population Division (2020). World Population Ageing 2019 (ST/ESA/SER.A/444). Disponível em: https://www.un.org/en/development/desa/population/publications/pdf/ageing/WorldPopulationAgeing2019-Report.pdf.

SBGG. Sociedade Brasileira de Geriatria Gerontologia. OMS divulga metas para 2019; desafios impactam a vida de idosos. 2019 Disponível em: https://sbgg.org.br/oms-divulga-metas-para-2019-desafios-impactam-a-vida-de-idosos/.

Ribeiro P.R.O. A judicialização das políticas públicas: a experiência da central judicial do idoso. In: Alcantara, A.O., Camarano A.A., Gioacomin K.C. Política nacional do idoso: velhas e novas questões, Rio de Janeiro: Ipea, p. 379-396, 2016. Disponível em: http://www.en.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/livros/livros/161006_livro_politica_nacional_idosos_capitulo15.pdf.

Veras R.P., Oliveira M. Envelhecer no Brasil: a construção de um modelo de cuidado. Ciência & Saúde Coletiva, 2018;23(6):1929-1936.

Miranda G.M.D., Mendes A.C.G., Silva A.L.A. Os desafios do envelhecimento populacional. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2016;19(3):507-519.

Cordeiro P., Martins M. Mortalidade hospitalar em pacientes idosos no Sistema Único de Saúde, região Sudeste. Rev Saúde Publica. 2018;52:69.

Brasil. Departamento de Informática do SUS DATASUS. Morbidade Hospitalar do SUS por local de residência – a partir de 2008 Notas Técnicas. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/sih/Morb_geral_loc_res_2008.pdf

Brito M.C.C., Freitas C.A. S.L., Mesquita K.O., Lima K.L. Envelhecimento Populacional e os Desafios para a Saúde Pública: Análise da Produção Científica. Revista Kairós Gerontologia.2013;16(2):161-178.

Almeida A.V., Mafra S.C.T., Da Silva E.P., Kanso S. A Feminização da Velhice: em foco as características socioeconômicas, pessoais e familiares das idosas e o risco social. Textos & Contextos. 2015;14(1):115 – 131.

Morosini S., Marques A.P.O., Leal M.C.C., Marino J. G., Melo H.M.A. Custo e tempo de permanência hospitalar de idosos residentes em Recife – PE. Geriatria & Gerontologia. 2011;5(2):91-8.

Silveira R.E., Santos A.S, Sousa M.C, Monteiro T.S. Gastos relacionados a hospitalizações de idosos no Brasil. Einstein. 2013;11(4):514-20.

Rodrigues M.M., Alvarez A.M., Rauch K.C. Tendência das internações e da mortalidade de idosos por condições sensíveis à atenção primária. Rev Brasileira Epidemiologia. 2019;22:E190010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Cidades, 2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/belo-horizonte/panorama

Motta C.C.R., Hansel C.G., Silva J. Perfil de internações de pessoas idosas em um hospital público. Rev. Eletr. Enf. 2010;12(3):471-7.

Santos V.C., Anjos K.F., Boery R.N.S.O., Moreira R.M., Cruz D.P., Boery E.N. Internação e mortalidade hospitalar de idosos por transtornos mentais e comportamentais no Brasil, 2008-2014. Epidemiol. Serv. Saúde. 2017;26(1):39-49.

Castro V.C., Borghi A.C., Mariano P.P., Fernandes C.A.M., Mathias T.A.F., Carreira L. Perfil de Internações Hospitalares de Idosos no Âmbito do Sistema Único de Saúde. Rev Rene. 2013;14(4):791-800.

Rossetto C., Soares J.V., Brandão M.L., Rosa N.G., Rosset I. Causas de internação hospitalar e óbito em idosos brasileiros entre 2005 e 2015. Rev Gaúcha Enferm. 2019;40:e20190201.

Mercenas S.L.G., Ferreira T.P.O., Góis R.M.O., Servo M.L.S. caracterização das Internações Hospitalares de Idosos no SUS em Sergipe: Estudo Epidemiológico Descritivo do ano de 2018. Interfaces Científicas. 2020;8(2):9-20.

Kummer S.S., Gomes I., Stobäus C.D. Internações Hospitalares de Idosos Residentes de Três Municípios com Diferentes Rendas Domiciliares Per Capita. Estud. interdiscipl. envelhec. 2016;21(1):217-233.

Teixeira J.J., Bastos G.F., Souza A.C. Perfil de internação de idosos. Rev Soc Bras Clin Med. 2017;15(1):15-20.

BRASIL. Departamento de Informática do SUS – DATASUS. Informações de Saúde, Epidemiológicas e Morbidade Hospitalar do SUS - por local de residência. 2020. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sih/cnv/nrmg.def.

Lobo S.M., Rezende E., Mendes C.L., Oliveira M.C. Mortalidade por sepse no Brasil em um cenário real: projeto UTIs Brasileiras. Rev Bras Ter Intensiva. 2019;31(1):1-4.

Conte R.B., Alvarenga F.M.S., Nishida F.S., Massuda E.M. Principais Causas de Óbitos em Idosos no Brasil. Enciclopédia Biosfera. 2018;15(28):1330.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-034

Refbacks

  • There are currently no refbacks.