Pesquisa de estruturas parasitárias em moedas e cédulas circulantes em coletivos na região metropolitana de Belém-Pa/Brasil / Research of parasitic structures in currencies and banknotes circulating in collectives in the metropolitan region of Belém-Pa/Brazil

Lucas Araújo Ferreira, Francisco Tiago de Vasconcelos Melo, Carlos David Araújo Bichara, Tinara Leila de Souza Aarão

Abstract


O presente trabalho teve como objetivo analisar a contaminação de moedas e cédulas em circulação nos coletivos da região metropolitana de Belém-PA. Para isso foram coletadas 500 moedas, sendo 100 respectivamente de cada valor e 100 notas de R$2,00 circulantes em coletivos da região metropolitana que foram processadas pela técnica de Levai et al., 1986 e a técnica de Ricthie 1948, ambos adaptados. O processamento das moedas pelo método de Levai et al. adaptado resultou em 25 tubos Falcon, sendo 5 referente a cada valor, de onde foram confeccionadas 50 lâminas totalizando 1250 lâminas analisadas por esse método, destas, nenhuma apresentou estruturas parasitárias. Já o processamento pela técnica de Ricthie Adaptada resultou em 10 microtubos de 1,5 ml de cada valor correspondente, totalizando 1250 lâminas em que 1 apresentou cistos similares ao da Entamoeba spp. e 1 estrutura característica de ovo de nematóide da Ordem Ascaridida. O processamento das cédulas pelo método de Levai et al. resultou em 250 lâminas, das quais 1 apresentou estruturas sugestivas de ovos de helmintos. Os resultados demonstram que tanto moedas quanto cédulas podem atuar como carreadores de estruturas parasitárias, tornando-as assim alvos para estudos epidemiológicos. 

 


Keywords


parasitos, fômites, contaminação.

References


AGUIAR NS, LAMOUNIER TAC. Pesquisa de cistos de protozoários e ovos de helmintos em cédulas de dinheiro na cidade do Gama-DF. Acta de Ciências e Saúde, 2013; 2(2): 1-13.

BANCO CENTRAL DO BRASIL. 2016. Disponível em: http://www.bcb.gov.br/pt-br#!/home. Acesso em 10 de set. 2016.

CASTILLO NAC, CAMPUZANO CS. Estudo piloto de detección de parásitos em frutas y hortalizas expendidas em los mercados públicos y privados de la ciudad de Bogota D.C. NOVA – PUBLICACIÓN CIENTÍFICA, 2006; 4(5): 77-81.

DAMÁZIO SM, et al. OCCURRENCE OF INTESTINAL PARASITES IN PAPER MONEY CIRCULATING IN THE LOCAL TRADE OF THE CITY OF SÃO MATEUS, ESPÍRITO SANTO, BRAZIL. Hygeia, 2015; 11(20): 12-19.

ELY LS, et al. Prevalência de Enteroparasitoses em Idosos. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol, 2011; 14(4): 637-646.

FURTADO LFV, MELO ACFL. Prevalência e aspectos epidemiológicos de enteroparasitoses na população geronte de Parnaíba, Estado do Piauí. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Topical, 2011; 44(4).

GARCIA CTP, et al. Pesquisa de micro-organismos em canetas esferográficas utilizadas por estudantes universitários. Arq Med Hosp Fac Cienc Med Santa Casa, 2012; 57(1): 6-10.

LEVAI EV, et al. PESQUISA DE OVOS DE HELMINTOS E DE CISTOS DE PROTOZOÁRIOS EM DINHEIRO. Rev. Saúde pública, 1986; 20(1): 33-36.

MONTANHOLI FAF, et al. Avaliação da infestação por agentes infecciosos e parasitários em dinheiro na cidade de Catanduva - SP. Revista de Estudos Universitários, 2008; 34(1): 47-54.

MORENO PM. Contaminación de bilhetes con enteroparásitos en Coro, estado Falcón, Venezula. Boletín de Marariología Y Salud Ambiental, 2014; 55(1): 38-46.

MURTA FL, MASSARA CL. PRESENÇA DE OVOS DE HELMINTOS INTESTINAIS EM ÔNIBUS DE TRANSPORTE PÚBLICO EM BELO HORIZONTE – MINAS GERAIS, BRASIL. REVISTA DE PATOLOGIA TROPICAL, 2009; 38(3).

PEDROSO RS, SIQUEIRA RV. Pesquisa de cistos de protozoários, larvas e ovos de helmintos em chupetas. Jornal de Pediatria, 1997; 73(1): 21-25.

PICCOLO L, GAGLIANI LH. Estudo da prevalência de helmintos e protozoários em notas de dinheiro (papel moeda) em circulação na baixada Santista. Revista Unilus Ensino e Pesquisa, 2008; 5(9): 13-20.

RITCHIE LS. Na ether sedimentation technique for routine stool examination. Bulletin of the United States Army Medical Department, 1948; 8: 326.

SALGADO-BARREIRA A, et al. A. Efecto do nível socioeconómico sobre la mortalidade em áreas urbanas: revisión crítica y sistemática. Cad. Saúde Pública, 2014; 30(8): 609-621.

SANTOS MG. Parasitos em transportes coletivos urbanos da cidade de cascavel, paraná. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Farmácia) – Faculdade Assis Gurgacz, 2015, 40f.

SILVA AT, et al. OVOS DE Enterobius vermiculares EM SALAS DE ESPERA E BANHEIROS DE UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE (UBS) DO MUNICÍPIO DE NOVA SERRANA-MG: CONTRIBUIÇÕES PARA O CONTROLE. REV PATOL TROP, 2013; 42(4): 425-433.

SILVA MTN. PREVALENCE OF Entamoeba histolytica/Entamoeba díspar IN THE CITY OF CAMPINA GRANDE IN NORTHEASTERN BRAZIL. Rev. Inst. Med. Trop., 2014; 56(5): 451-454.

SOBRINHO TA, et al. ESTUDO DA FREQUÊNCIA DE OVOS DE HELMINTOS INTESTINAIS EM SANITÁRIOS DE USO PÚBLICO DE SOROCABA, SP, Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, 1995; 28(1): 33-37.

SUDRÉ AP, et al. ESTUDO DA CONTAMINAÇÃO DE MOEDAS E CÉDULAS DE DINHEIRO CIRCULANTES NA CIDADE DE NITERÓI-RJ. Revista de Patologia Tropical, 2012; 41(4): 465-470.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv6n11-030

Refbacks

  • There are currently no refbacks.